Marcha ré. depois da CPMF vem o Fundo de Estabilização Fiscal

“Quem falha no planejamento. É porque planeja falhar”.

Não tem meta, mas se atingir a meta (de pagamento de juros), então se aumenta a meta.

Em economias com administradores supostamente honestos despesas de juros do pais não pode superar 1.5% do PIB. Porém a meta mentalizada de Tombini, Trabuco, perdão, quando digo Trabuco não digo Trabuco digo Levy, para taxas de juros SELIC e despesas de juros: a meta é : “o céu é o limite”.

A primeira ação para correção de uma administração é acertar administração da finanças : Cortar despesas de juros. 

Dilma tal como FHC comete desonestidade intelectual e ambos poem a culpa da crise presente no país, paradoxalmente, no sucesso de politicas publicas nunca antes visto na histórica deste país –  de devedor a credor internacional, da erradicação da miséria ao aumente de universidades publicas e universitários, de exportador de mão-de-obra ao local de desejo da massa de desempregados da Europa, EUA etc. A língua portuguesa competindo coma espanhola.

FHC cometeu e comete desonestidade de direitos autorais com Itamar Franco sobre o lançamento do Real.

Depois de eleito por popularidade de Itamar Franco e seu Real, então FHC arruinou o país.

Casuisticamente, como outros coronéis latino-americanos, se deu mais 4 anos para governar, prazo para completar a entrega de empresas publicas e todo o dinheiro do cofre a grupos particulares. Queria ser senador biônico, mas com a popularidade em baixa não teve o exito nessa outra manipulação constitucional.

Saiu, mas antes emplacou Gilmar Mendes no STF e mais foro privilegiado dele no STF. Casuísmo na CF tal como o instituto da releição. O poder pelo poder, eternamente para FHC, só pra ele. Sois Deus ? 

FHC e o Brasil foram desmoralizados aqui, do ex-presidente americano ao FMI. Mas, FHC foi recebido em carruagem e tapete vermelho pela rainha da Inglaterra e condecorado pelos bons serviços prestados da perspectiva da Coroa Inglesa. Dilma segue os passos de FHC.

Foram sucessos da perspectiva de interesses foreiros:

as entregas de patrimônio e empresas publicas estratégicas ( a preços sub-avaliados por Barros em nome do custo Brasil), quase doação.

A soberania da Nação, resultado de se abstenção do direito pleno da capacidade de defesa das nossas terras com autonomia das Forças Armadas brasileiras

O zeramento dos cofres federais, remetido na forma de juros o dinheiro da privatização,  por conta de juros de Selic de pico de 49% a-a.

Triplicação da divida do Pais.

E pela quebra da economia, resultado da duplicação da arrecadação de impostos.

Enfim um lixo de governo, arrogante e omisso,  terceirizado, tocado de Franco a Fraga, Malam e Barros. Brilhantes analistas financeiros, de ex-ministros a milionários banqueiros.

Dilma comete desonestidade “intelectual”  sim, da arrogância com omissão e da péssima administração publica copia do padrão PSDB / FHC.

Dilma  caminha para terminar o mandato, sem historia para contar pra netinha, sem sentir vergonha.

Como tudo começou: copiando os erros do PSDB, aumento de 50% da Selic e aumento de IPI (estamos em 14.5% meta 50% a-a. ), já veio o pedido da Comissão para o Ministro da Fazenda (CPMF), e logo logo devem propor: ressuscitar o task de 20%  das Receitas Fiscais.

Em nome do Fundo de Estabilização Fiscal (FES).

Dinheiro e não vai ser aplicador para gerar desenvolvimento econômico,  tal como previsto na Constituição Federal.

Verba não será para diminuição da desigualdade social e da miséria previsto na CF, ao contrário 20% mais do total arrecadado ( II, IPI, IR etc) para  priorizar o que não está definido na Constituição Federal, que nada trata de proteção de moeda e  aumentar despesas de juros, nada previsto de país efetuar o maior projeto de transferência de renda, jamais visto no mundo.

Marcha ré, e marcha a Ré, ponto no tempo, acelerada quando a Presidenta Dilma, depois de consumada a reeleição, resolveu , por que quis, se afastar do Lula, porque quis criar uma crise artificialmente para gerar desemprego e reduzir o valor de salários, , desejada pelos Tucanos.

Saiu da cama Presidenta Dilma, para virar Presidenta Geni e agora Presidenta Marionete.

Mandou embora os colaboradores do sucesso e trouxe Engenheiro bom de conta de juros,  desafeto do ex-Ministro da Fazenda Guido Mantega, primeiro palavra dele, desconstruir tudo de bom que o antecessor plantou, está conseguindo, o mais rapidamente possível.  

A terceirizados Ministério da Fazenda e Banco Central ao Bradesco / FMI estão fazendo a lição de casa encomendada pelo Presidente do Bradesco e Bruxa do FMI, recebem os cumprimentos pelos bons serviços e dos ganhos aos seus clientes pelo resultado da politica de plantar mais inflação e pagar mais e mais juros.

Improbidades administrativas que não são de interesse do MP e PF investigar.

Quando banco na mídia pauta do interesse Brasileiro, cabe salientar primeiramente da perspectiva da entidade Banco Brasileiro de Descontos e seus clientes, e não da maioria do Povo Brasileiro, vencedor da melhor proposta para o futuro da Nação.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora