MDB anuncia Simone Tebet para concorrer à presidência do Senado

Senadora terá como principal adversário o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), apoiado pelo atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP)

Imagem: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Jornal GGN – A senadora Simone Tebet (MS) será a candidata do MDB à Presidência do Senado, informou a sigla nesta terça-feira, 12. Ela terá como principal adversário o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), apoiado pelo atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e apontado como preferido de Jair Bolsonaro (sem partido) nos bastidores, segundo apuração do Uol. 

Em uma batalha acirrada interna do partido, Simone Tebet foi escolhida “por potencialmente conseguir agregar mais apoio em torno de si pelo perfil mais independente do Planalto”, diz a reportagem. 

Tebet desbancou o próprio líder do partido no Senado, Eduardo Braga (AM), além dos líderes do governo no Congresso, Eduardo Gomes (TO), e o líder do governo na Casa, Fernando Bezerra Coelho (PE).

O MDB, que já tinha a maior bancada do senado, filiou dois senadores nesta terça e chegou a 15 integrantes. Rose de Freitas (ES), que estava no Podemos, e Veneziano Vital do Rêgo (PB), que era do PSB, agora fazem parte da sigla. 

Em entrevista após o anúncio, Tebet afirmou que sua candidatura é de “independência harmônica entre os poderes e a favor do Brasil. E essa harmonia exige de qualquer futuro presidente do Senado diálogo com o governo federal e, mais do que isso, apostar, trazer, colocar em pauta e votar. O plenário é soberano, qualquer projeto de qualquer presidente da República”. 

Já em nota, o partido afirmou que “o interesse público precisa estar acima de qualquer disputa ideológica e política na reconstrução da economia e na imunização universal e gratuita contra a Covid-19”.

A eleição no Senado ocorrerá já no próximo mês. Se eleita, Tebet será a primeira mulher à frente da Casa.

Também com informações do G1. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. O penúltimo parágrafo: o interesse público precisa estar acima… blá blá blá…
    Conta a do papagaio…
    Sempre foram os “interésses”, como dizia o velho Brizola, dos caciques da oligarquia, servil ao imperialismo, o que nos faz uma colônia, hoje descendo a ladeira, desgovernado, com o carimbo do MDB, do gangster Eduardo Cunha, temer e Cia…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome