Milícia desmata área em parque estadual para construir condomínios no RJ

Prédios ficam ao lado de casas que desmoronaram com as últimas chuvas, no bairro carioca do Realengo – tais construções também são atribuídas a grupo paramilitar

Parque Estadual da Pedra Branca, no Rio de Janeiro - onde milícias invadiram parte da área para a construção ilegal de condomínios. Foto: Reprodução/Facebook

Jornal GGN – A mesma milícia que construiu as casas destruídas pela chuva no último domingo no bairro de Realengo, no Rio de Janeiro, estaria por trás da construção de novos condomínios que estão em andamento na região.

Segundo informações do jornal O Globo, moradores dizem que o grupo militar invadiu uma área de mata no Parque Estadual Da Pedra Branca, área vizinha a dos imóveis destruídos no último domingo. Pelo menos cinco prédios estão com as construções em andamento.

O grupo espalhou cartazes dentro do parque, anunciando os apartamentos de quarto e sala. Pelos anúncios, cada unidade custará R$ 100 mil – e as obras não pararam, mesmo com moradores dizendo que a prefeitura embargou as construções.

Depois da tragédia provocada pela enxurrada – que teve como ponto de partida uma manilha construída pela milícia para desviar o curso de um rio -, moradores de Realengo já apelidaram o condomínio que está sendo erguido pela milícia de “Nova Muzema”, numa referência aos prédios que desabaram em 2019 no Itanhangá, matando 24 pessoas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Conheça Junior Durski, o homem do Madero, o empresário que envergonha a classe

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome