Mourão defende a entrada de garimpeiros em territórios indígenas na pandemia

Para o militar garimpeiros não tem responsabilidade sobre a transmissão do novo coronavírus em territórios indígenas

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Jornal GGN – O vice-presidente Hamilton Mourão anulou a responsabilidade da invasão ilegal de garimpeiros em territórios indígenas na transmissão do novo coronavírus nas aldeias. A declaração foi dada durante entrevista coletiva nesta quinta-feira, 9 de julho, após encontro virtual com investidores estrangeiros que criticaram a postura do governo sobre políticas ambientais.

Para o militar, milhares de índios contraíram a infecção após ir até cidades para receber benefícios assistenciais. “A questão da chegada da pandemia nas terras indígenas… Não é por que têm elementos estranhos lá dentro que a pandemia chegou. As senhoras e os senhores têm que entender, na realidade amazônica, que o indígena sai de dentro da sua terra para ir até a cidade, seja para receber algum benefício, da nossa Lei Orgânica de Assistência Social, seja porque ele tem que comprar alguma coisa”, disse. 

A declaração acontece um dia depois de Jair Bolsonaro (sem partido) vetar as obrigações do governo com os indígenas na pandemia, como garantir o acesso à água potável e ofertar leitos hospitalares e de unidade de terapia intensiva (UTI). 

Mas, enquanto o coronavírus se espalha rapidamente nos territórios indígenas – que enfrentam a invasão de garimpeiros – Mourão acredita que seria uma tarefa “hercúlea” bloquear “a entrada de gente” nesses locais. “Se nós vamos ter que bloquear a entrada, também vamos ter que bloquear a saída”, disse o vice, que também comanda o Conselho da Amazônia.

Com informações do jornal O Estado de S. Paulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Vídeo: Movimento negro, candidatura coletiva e feminismo para os 99%, com Paula Nunes

8 comentários

  1. Mais subsidios para os futuros processos relativos ao genocidio praticados por esta turma.
    Não creio que desta vez escapem.

    • Muito bom o teu comentario!
      Na realidade, as Forças Armadas Brasileiras
      estão sendo doutrinadas para a destruição do pais
      e para a defesa das corporações.
      A extrema direita esta tomando conta do que pode,
      usando da religião, dos venênos, do fôgo, da pandemia, do oleo no mar,
      dos crimes e bandidagens diversas.
      Tudo aproveitando do medo e da impacialidade das instituições, que hoje parecem
      ja acostumadas co as calunias/injurias/difamações… falta de respeito geral que partem
      da ala governamental, sustentada por milicias e pistoleiros acuados por dinheiro
      e ameaças de todas as sortes.
      No meio da obscuridão do pais, vozes corajosas ainda se manifestam,
      mas a liberdade e difusão da mentira impera e esta transformando tudo
      num nada suicidario, onde a morte tem se tornado a principal aliada do poder
      para dominar e escravizar, de vez, o Brasil e os Brasileiro.
      A pandemia e todos os males chegam como vassouras eco-genocida para
      transformar o Brasil em lata de lixo do sistemão e aproveitar o resto para
      adubarem as suas porcilgas. Sera que não existem, na Forças Armadas,
      Pessoas capacitadas para enxergar e dar um basta! nisso?
      Sera que não existe mais Brasileiros nas Forças Armadas? O faro é que o Brasil esta sendo traido.
      Patriotismo? Onde esta o Patriotismo???

  2. A formação do militar brasileiro, principalmente nos cursos de aperfeiçoamento de oficiais e estado-maior, é feita com base em apostilas, não lhes possibililiando a reflexão, o pensamento crítico, a divergência, enfim. Nesse contexto, o que lhe é transmitindo reflete os interesses da grande potência imperial hegemônica, e não, os princípios fundamentais do iluminismo que estão na origem do respeito à dignidade humana, da liberdade e da vida do seu semelhante, do humanismo, enfim. Posicionamentos como esse, desse senhor de pensamento tosco, é bem característico da corporação, desde que se impôs à Nação o afastamento da Missão Francesa, forçando, em seu lugar, a obrigatória assimilação das doutrinas e métodos da Escola das Américas, anteriormente sediada no Panamá e hoje, no próprio território norte-americano.
    Deveriam todos envergonhar-se, por traírem o o apostolado do Marechal Rondon, transformando-se em agentes genocidas de imensas nações de irmãos brasileiros indígenas, a quem devemos a preservação em mãos braileiaos dos nossos territórios na Amazônia. Respeito às terras e aos povos índígenas. Fim da bandidagem de garimpeilros e grilelliros protegidos pelo Exercito!
    João Carlos Bezerra de Melo

  3. Esses milícos parasitas, ignorantes, truculentos, inúteis e nojentos pediram para ser filhos da puta natos e entraram na fila duas vezes.

  4. Ainda bem que é considerado falsa a declaração sobre o fato, não o próprio fato.
    E quem falseia é chamado de mentiroso.

  5. Este traste e triste vice presidente está no lugar certo.Vice do Bozo!!! Se acha louro o desgraçado! Deveria que morar no Sul dos Eua…Ignorante não aprendeu nada sobre Rondon!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome