MP vai pedir quebra de sigilo de Queiroz e Flávio Bolsonaro, diz colunista

Segundo jornalista, o "MPRJ vai tornar a dupla formalmente investigada" em breve. Aí sim, Flávio Bolsonaro poderá reclamar de quebra de sigilo em suas contas

Jornal GGN – O Ministério Público do Rio de Janeiro deve pedir “em breve” a quebra de sigilo banário e fiscal do senador Flávio Bolsonaro e do motorista e ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz, suspeito de lavar dinheiro no gabinete do filho de Jair Bolsonaro, ex-deputado estadual. A informação é de Lauro Jardim, em O Globo deste domingo (5).

Segundo o jornalista, o “MPRJ vai tornar a dupla formalmente investigada” em breve. “Agora sim, se o Judiciário autorizar, o sigilo de Flávio será quebrado. O 01 chegou a entrar na Justiça acusando o MPRJ de ter aberto seus dados ilegalmente. Queria, assim, trancar, a pré-investigação dos procuradores.”

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, contudo, barrou a tentativa de Flávio de minar as investigações.

Queiroz, segundo dados do Coaf, movimentou de maneira suspeita cerca de R$ 7 milhões em 3 anos. Apenas entre 2016 e 2017, foram R$1,2 milhão, sendo que ele não tinha renda nem patrimônio compatíveis com as movimentações.

O ex-assessor tinha por hábito receber parte do salário de outros funcionários de Flávio em sua conta bancária. Depois que recebia o crédito, fazia saques em espécie em caixas eletrônicos perto gabinete. A operação dificulta que as autoridades encontrem o paradeiro dos recursos.

Entre as beneficiárias das contas de Queiroz está a primeira-dama Michelle Bolsonaro, que recebeu um cheque de R$ 24 mil. Jair afirma que o valor é parte do pagamento de um empréstimo que fez ao ex-assessor.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora