Na grande final da Copinha, o Flamengo bate o Corinthians, por João Sucata

Na grande final da Copinha, o Flamengo bate o Corinthians

por João Sucata

Nesta segunda, tivemos uma disputa à altura da festa do aniversário da capital paulista. Na final da Copa São Paulo de Futebol Junior, com garotos de menos de vinte anos, entre o Corinthians e o Flamengo, perante mais de 30 mil espectadores presentes no velho Pacaembu.

Ambos os times fizeram por merecer a condição de finalista. O jogo confirmou que se estava perante as duas melhores equipes.  Tivemos um 2 x 2 no final e a disputa em pênaltis, vencida pelo Flamengo.

Os jogadores de ambos os times pareciam craques experientes, mexendo-se pelo gramado como se fossem dirigidos por Guardiolas e Mourinhos, técnicos dos mega clubes que pululam na Europa.

Muitos outros times demonstraram competência, mas só dois poderiam chegar a finalíssima. Como dissemos no comentário anterior, estamos frente a um torneio de imenso potencial, que pode envolver não só a nação, mas até mesmo os demais países do continente. Precisa de mais tempo para se desenvolver (atualmente é cerca de vinte dias), normas que evitem a cruel disputa em pênaltis. Muitos times bons foram despachados antes do tempo, nessas disputas, onde a sorte muitas vezes prevalece. Foram-se e levaram garotos que mereciam ser vistos com mais atenção.

É certo porém que nem todos alegravam os olhos. Deu para ver boa quantidade de cascateiros, a contaminação pelos vícios dos profissionais: os manhosos e os feitos de manteiga, que se encostados, caiam no gramado fazendo escândalo,  os candidatos a cartão vermelho, mal começava o jogo, os chorões, os vaidosos, os fominhas, os molengas e os falsos molengas (saudades de Ademir da Guia). Enfim, nessa idade já se revelam as personalidades, os vícios, que infelizmente nem sempre são punidos com energia.

Leia também:  Por ser estatal, Petrobrás segura alta do petróleo, afirma secretário da FUP

Insista-se porém na parte positiva: vimos pelos gramados os futuros craques dos grandes times, sem dúvida,  lançadores ótimos e criativos, os laterais que sabem defender e atacar, os atacantes lisos e talentosos, os futuros grandes goleiros.

Louve-se ainda os técnicos, os juízes, os patrocinadores, que também saíram ganhando. São Paulo, ganhou; a cidade só tem a ganhar com essa promoção, precisa agora ampliá-la. Ganhou o país, os amantes de futebol, que têm certeza agora que não faltarão craques para manter o bom nome do futebol brasileiro. Muitos acabarão no exterior, pois não faltavam olheiros vindo de outros países, mas sobrará o suficiente para nos divertir. Mesmo os que viajarem, estarão conosco na seleção ou os veremos pela TV, nos chelseas, barcelonas, internazionales e outros grandes clubes endinheirados do Velho Mundo.

João Sucata

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Comercial

    Mais um comercial da CBF, veiculado pelo lobista João Sucata.

    Tão previsível como são os próprios campeonatos. O futebol deixou de ser um esporte para ser hoje apenas um negócio.

    Nassif deveria cobrar por aqueles “posts”

    • Que seria do Flamengo sem a

      Que seria do Flamengo sem a Globo e/ou CBF?

      Sei lá, deve ser triste gostar de um Clube com com essa mancha.

      A não ser que se apresente por aí como você pagando de lindo com o rabo de fora.

  2. Você tem bombando para todos

    Você tem bombando para todos os lados o imbróglio LIGA versus CBF.

    Abre os sites de notícias, e os blogs, e vê louvação de uma Copa São Paulo de Futebol Júnior.

    O mundo gira ao redor de acontecimentos minúsculos e os mais graves aguardam abordagem.

    Que nunca virá.

  3. na grande final Flamengo bate Corinthians.

    E o beaba do futebol prevaleceu decidindo.O fundamentaismo do futebol.Goleiro do Cruzeiro rebateu a bola para o unico lugar que nao se pode desviar um cruzamento,a frente da area. O zagueiro do America sabe que a bola cruzada precisa ser jogada para qualquer lugar,menos para a frente da area.Somos os maiores jogadores de bola do planeta.Para alcançar o titulo de maiores jogadores de futebol do planeta,precisamos ser chatos como os japoneses. treinar,treinar e na folga voltar a treinar.È chato pra caramba.Mas fazer o quê. Estudar tambem precisa ler ler ler,entender e se libertar,e o que fazemos, decoramos ,memorizamos ,pagamos uma universidade cara,compramoso diploma e ficamos repetindo a repeticao como bonecos de ventrioloquo,maritacas barulhentas como se fossemos um bando de galinha dangola onde ninguem vê o pinto do macho.Tudo preto e branco,barulhento e ruim para ser comido,ser guisado. Poderiamos ter centenas de campeonatos no salvelindo,ocupando nossas estalaçoes esportivas abandonadas. Em cada cidade uma radio e uma Tv e um campo lotado aos sabados e domingos.Mas para quê.Galinha dangola nao tem sexo,inteligencia tambem não.E o barulhao midiatico idem. tudo a mesma coisa. Nao serve para comer. È como cozinha de restaurante e passado de mulher se voce conhecer voce nao come. Corintians e  flamengo donos de torciad e do ibope que sustenta o cartel midiatico.sabe o que significa para o futebol:NADA.

     

  4. uma vez que parece que na

    uma vez que parece que na pólítica  sucata tá mais pra lobista,

    darei minha opinião de corintiano e flamenguista.

    sempre fui mengo desde criancinha, desde chamorro, pavão, dequinha,  joel, moacir, henrique , dida e babá,

    mas o curingão avassalador conquistou

    definitivamente meu coração, por isso levei uma cacetada com a

    derrota dotimão , mas não muirto forte, pelos motivos alinhados…

    no fundo, no fundo, meu coração aceita o querido mengao como segundo…..

    mas convenhamos, agora apenas como tordedor de futebol,

    se tivesse mais uns trinta minutos,  o coringão levava

    simplesmente porque é o emelhor…

  5. final armada

    a copinha foi um aperitovo. em 2016 continuarão os “erros” de arbitragem, que de erros não têm nada, para garantir nas primeiras posições equipes com apelo midiático e torcida consumidora a garantir patrocínios.

    o futebol foi o laboratório que viabilizou o “mensalão (do pt porque os outros …) e a lava-jato e suas aberrações processuais.

    através dele, percebeu-se que as avaliações idiotas de comentaristas imbecis influenciam as interpretações dos árbitros (como de juízes togados) os quais, quase sem exceção, não praticam o esporte.

    daí apareceram caricaturas risíveis como “entrada um pouco mais forte a colocar em risco …”

    o carrinho, uma das jogadas mais incríveis, que fez o nome de grandes zagueiros, pode virar, ao gosto das circunstâncias mercadológicas, “jogada perigosa que expôs o atleta ao perigo”, se praticado pelo time não patrocinado, ou “entrada firme”, ou “futebol raça”, mesmo quando desleal, se usado pela equipe dos patrocinadores.

    os árbitros, péssimos na totalidade, além do que, muitos deles, venais, cuja impunidade é garantida se favorecer o “time do patrocinador”, organizaram-se em casta, garantida pelo ‘coroné’, são unissonamente chamados “sério e experiente …”

    e o torcedor, ao final da partida que acaba de assistir, fica com a sensação de que foi feito de otário.

    mas se consola pois: como esperar lisura de campeonatos dirigidos por gente que, ou está presa ou impedida de sair do país porque senão vai em cana, e trasmitidos por uma rede de televisão sonegadora de impostos?  

  6. Hum… Sei não…
    Para este

    Hum… Sei não…

    Para este torneio começar a pensar em ser sério tem que mudar umas coisinhas:

    1- Dar condições IGUAIS aos visitantes, pois além de jogarem em campos adversos e longínquos, são submetidos a intervalos menores entre os jogos.

    2- O Corinthians estreou DOIS dias antes do Flamengo, tendo mais tempo entre as partidas durante a Copa. E entre as quartas e a semifinal teve três dias de descanso, enquanto o Flamengo teve somente dois dias. Some-se a isto o horario da final naquele sol de verão, obviamente beneficiou aquele que teve prazos mais longos na competição.

    3- As tabelas colocam os times de SP sempre jogando em casa (literalmente em seus estádios) e contra adversários fraquíssimos, enquanto o mesmo Flamengo teve que jogar DUAS vezes contra o velocíssimo Red Bull (pareciam ter asas aqueles garotos), duvido que o simpático time do Lula tivesse vencido duas vezes estes garotos…

    4- E a arbitragem é assim: na dúvida, pró casa. E ainda deu de colher o gol mal anulado na final…

    5- O Corintians tem, na verdade, 7 (SETE) títulos. A repetição nauseante de uma suposta soma de 9 títulos é de envrgonhar qualquer cristão. Os dois primeiros títulos foram conquistados quando só competiam times de SP, ou seja, era OUTRO torneio, apesar de ter o mesmo nome. SE tivessem decência, discriminariam esta aberração toda vez que fossem tocar no assunto…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome