Na prévia da inflação, alta em 8 dos 9 grupos, por Luis Nassif

ma de 10%; em 3 grupos, entre 5% e 10% e 1 grupo entre 0% e 5%.

O IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Ampliado – 15), prévia da inflação oficial, ficou em 0,99%. Os maiores impactos foram dos grupos de Educação (0,37 dos 0,99) e Alimentação e Bebida (0,25).

O acumulado de 12 meses ficou em 10,76%. Os maiores impactos foram de Transportes (sozinho, respondeu por 4,06), Habitação (2,29, com forte influência de energia).

No mês, dos 9 grupos de produtos, 8 registraram alta. Em termos nominais, a maior alta foi de Educação, com 5,64% de variação no mês.

Em termos nominais, a maior variação em 12 meses foi de Transportes (20,40%) e Habitação (14,77%). A variação nominal reflete o aumento do grupo em si. A avaliação de impactoé o peso da variação no índice total.

Na tabela abaixo, a distribuição dos aumentos dos 9 grupos em 12 meses. Em 4 grupos o aumento ficou acima de 10%; em 3 grupos, entre 5% e 10% e 1 grupo entre 0% e 5%.

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Vladimir

- 2022-02-24 08:16:37

O aumento do conflito provocado pelos falcões do norte desencadeará ,a depender de sua duração, um aumento significativo na inflação. Isso obrigará o desgoverno do atual ocupante da presidência da República a abandonar de vez a política de paridade com os preços dos combustíveis internacionais e,por outro lado,sobretaxar as exportações de commodities de alimentos visando manter ou diminuir os preços internos e,com isso,levar a inflação a patamares aceitáveis. A desculpa para este abandono de parte da política econômica golpista será a guerra mas,o fulcro central será o período eleitoral. Como dizia um marqueteiro de campanhas políticas dos falcões do norte: É a economia,estúpido!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador