O aumento da parceria entre Embraer e Boeing.

 A Embraer e a Boeing anunciaram hoje no Farnborough International Airshow um acordo que reforça ainda mais a colaboração entre as duas empresas e traz recursos adicionais para as aeronaves de ataque leve Embraer A-29 Super Tucano, através de novos desenvolvimentos na integração de armas para atender às necessidades futuras dos clientes.
A capacidade de integração de novas armas aumenta a solução do programa de Apoio Aéreo Leve (LAS) apresentada para a Força Aérea dos EUA, não só atendendo aos requisitos do programa, mas excedendo numa maneira que é importante para os clientes.
“Esta nova capacidade vai aproveitar a versatilidade do Super Tucano e vai beneficiar a nossa campanha nos Estados Unidos”, disse Luiz Carlos Aguiar, presidente da Embraer Defesa e Segurança. “Com mais de oito anos em serviço e mais de 160 aeronaves entregues, o Super Tucano é uma plataforma comprovada. O desempenho da aeronave, a eficácia operacional e os custos de operação e manutenção são bem definidos e documentados.”
O anúncio de hoje segue a assinatura em Abril de um acordo de cooperação amplo entre a Boeing e a Embraer, que estabeleceu uma relação importante entre as duas das maiores empresas aeroespaciais do mundo para cooperar de forma a melhorar a eficiência das aeronaves e na pesquisa de biocombustíveis de aviação, na segurança e tecnologia sustentável para criar valor para ambas as empresas e seus clientes.

http://www.cavok.com.br/blog/wp-contents/uploads/2012/07/SuperTucanofotoFAB.jpg

 “Este acordo permite a integração dos produtos da Boeing numa aeronave turboélice altamente acessível, que oferece capacidades únicas de apoio aéreo aproximado para clientes no mundo inteiro”, disse Dennis Muilenburg, presidente e CEO da Boeing Defense, Space & Security. “As armas de ataque direto da Boeing são provadas em combate e estão disponíveis no estoque com a Força Aérea dos EUA, Marinha dos EUA, e 27 clientes militares internacionais.”
No dia 26 de junho, a Boeing e a Embraer anunciaram uma colaboração com o programa KC-390 para compartilhar alguns conhecimentos técnicos específicos e avaliar os mercados onde podem juntar esforços para a aeronave de transporte médio militar.
Até o momento, a frota de Super Tucano já registrou mais de 157.000 horas de vôo, incluindo 23.000 horas de combate, sem perdas em combate. O avião também está certificado para mais de 130 configurações de armas, e foi escolhido por 10 clientes em todo o mundo.

Leia também:  Cultura do "cancelamento" na esquerda prejudica disputa pelo público desesperado por diálogo

Acredito que essa aliança é mais um passo positivo e significativo, para a definição do arrastado FX-2.
A Boeing está fazendo tudo o que a presidenta Dilma gostaria que é, investir em uma maior parceria industrial, criando melhores oportunidade de negócios no mundo, atraindo mais investidores, e criando mais empregos para a Embraer aqui no Brasil, alem de fortalecer sua marca oferecendo um leque variado de produtos em Estado da Arte.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome