O benefício da dúvida para Augusto Aras

"Há quem veja recado também que a investigação serve de alerta para Bolsonaro, pois agora há um inquérito tratado com lupa pela PGR, com medidas duras, sem poupar aliados", diz jornal

Antônio Augusto Brandão de Aras, indicado para o cargo de procurador-geral da República, durante sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado

Jornal GGN – É destaque no Painel desta quarta (17) que a manifestação dura da Procuradoria-Geral da República no inquérito dos atos antidemocráticos foi um recado tanto para o Supremo Tribunal Federal quanto para o presidente Jair Bolsonaro.

Para o STF, a mensagem foi a de que a PGR não considera o inquérito das fake news – sem a participação do Ministério Público Federal – “legítimo”.

Já para Bolsonaro, a mensagem seria de que não haverá proteção, numa tentativa de limpar a imagem da PGR. Bolsonaro vem acenando a Augusto Aras com uma promessa de vaga no STF.

“Há quem veja recado também que a investigação serve de alerta para Bolsonaro, pois agora há um inquérito tratado com lupa pela PGR, com medidas duras, sem poupar aliados e sem sinal de estar perto do fim. Ainda assim, há desconfiança sobre os posicionamentos do procurador-geral.”

Leia também:

Em reviravolta, PGR propõe ajustamento com STF no inquérito das fake news

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora