O Brasil foi sequestrado

O Brasil foi sequestrado e a Democracia e Constituição estupradas

27 de outubro de 2014 a República do Brasil foi sequestrada porque as coisas não saíram conforme planejado pelo candidato de oposição. Não, não podiam matar a vítima, tinham que torturá-la, torná-la fraca para que dissesse e fizesse o que eles queriam, assim carimbariam o símbolo da incompetência nela, e legitimariam a tomada do poder. Assim impuseram um ministro da economia sintonizado com o deus mercado por meio de coação ou extorsão, como prefiram. Não satisfeitos, elegeram para a presidência da Câmara um deputado com uma ficha corrida de fazer inveja a qualquer membro da máfia italiana.

Esse governo atual tem, hoje, 15 meses, e, após a eleição do Cunha o Brasil foi colocado de joelhos, ou cederia aos caprichos do achacador mor ou ele destruiria o Brasil, e não era apenas uma ameaça, atrasou a votação dos orçamentos dos últimos 2 anos, destituiu ministros, criou as famosas pautas bombas, colocou em votação e aprovou projetos retrógrados como a lei de terceirização, a redução da maioridade, leis que reduziam os direitos das mulheres e minorias, em apenas 1 ano, regredimos uns 50.

O governo Dilma sequer chegou a metade, mas já está sofrendo um processo de impeachment aceito como vingança por que o partido da presidenta não aceitou apoiar o presidente da Câmara no Conselho de Ética, onde é acusado de mentir à CPI sobre contas na Suíça e de não ter dinheiro nelas. Mas as denúncias no mundo real contra o Eduardo Cunha, presidente da Câmara, são muito mais graves, acusação de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, sonegação, e se a justiça decidisse ir mais a fundo, com certeza extorsão e coação estariam entre essas denúncias.

Em 16 de dezembro o PGR solicitou o afastamento do presidente da Câmara do seu cargo, mas não houve ninguém, nesses 129 dias completados hoje, que teve a coragem de tomar a decisão de afastá-lo, afinal, seria uma interferência indevida em outro poder, mas interferir no executivo impedindo o presidente Lula de ser ministro, pode? Coragem é ir contra a maré, não fazer o que a tal “opinião pública” deseja que seja feito. Ter independência significa não sofrer pressões de natureza nenhuma, muito menos da opinião pública, mas e principalmente não sofrer pressão de si mesmo, para votar conforme suas origens e ideologias, um bom juiz deve ser puro, no sentido de despir-se de todos os seus preconceitos, ideologias, origens, vestindo-se tão somente dos fatos, contextos e a tão comentada ética.

Leia também:  Fora de Pauta

Em decorrência da falta de ação em tempo hábil das instituições, em 17 de abril 2016 assistimos a um espetáculo grotesco, a votação do processo de impeachment na câmara baixa, agora entendi o real significado disso, câmara baixa, deputados votando de forma hipócrita e cínica pelo sim ao impeachment, e alguns dias depois sendo presos e denunciados por crimes reais, não os fictícios criados para apear a presidenta legitimamente eleita do cargo, com a força da Democracia e de mais de 54 milhões de votos.

Que esses últimos governos de esquerda não contavam com o apoio da burocracia isso já era sabido, a elite nunca engoliu o fato de o pobre agora ter seu lugar no orçamento da União, nunca engoliu o extermínio de seus oásis de exclusividade, agora, que iriam conspirar de forma aberta para tomarem o poder, isso é aterrador.

“O Brasil foi sequestrado e a Democracia e Constituição foram estupradas em praça pública e quando esperávamos que a socorressem, aplaudiram isso e ainda a apedrejaram.”

Esse é um momento difícil de entender, a elite (incluam-se aí a burocracia de elite, o parlamento, os mega empresários) que nunca engoliu as ações da esquerda, encontraram o modelo ideal para derrubar o governo, foram 15 meses de sabotagens, as votações, os projetos, o orçamento, até que o país sucumbisse à inflação, desemprego e recessão pesada, tudo isso numa tempestade perfeita com o mercado mundial, que teve os preços das commodities despencando, especialmente o petróleo, o ferro, e isso é um ciclo que se retroalimenta, por um lado cai a venda, por outro, cai o consumo pelo aumento dos preços, sim, conseguiram colocar o gigante em coma, e de forma dolosa e dolorosa.

Leia também:  Deltan mostra que Lava Jato é movimento político, diz Rodrigo Maia

Resta a nós acreditar que os grandes beneficiados pelos governos trabalhistas dos últimos 13 anos acordem dessa cartase coletiva, impingida pela mídia tradicional que tornou-se o principal partido de direita do Brasil, e já não mais esconde seus passos para apoiar o golpe em andamento, mostrando 24 horas por dia, 7 dias na semana matérias negativas, manipulando dados e informações, editando a verdade para contar mentiras, entrevistando tão somente quem é a favor de sua visão golpista e tendenciosa.

Tudo isso somado a instituições que se recusam a cumprir com seu papel, prestam-se tão somente a formalidades protocolares, como se vivêssemos em uma monarquia, onde os monarcas vestem preto, eles não podem sujar as mãos com as coisas vis do mundo real, escolhem o que e como julgar. Isso está acabando com a credibilidade do país, não foi para isso que a sociedade concedeu a essas instituições a tão sonhada independência.

Se a grande maioria da população, mais de 100 milhões de brasileiros, que passaram a comer melhor nos últimos 13 anos, que passaram a morar melhor, que viram que o sonho de cursar um curso superior, não era um sonho, mas uma realidade, que viram o salário mínimo valorizar-se a tal ponto que eles puderam se dar alguns “luxos” que antes seriam impensáveis, que viram a água chegar ao Sertão, que deixaram os ônibus e agora viajam de avião, que têm seu carro para sair aos fins de semana, que se viram inseridos no consumo, e que também viram, pela primeira vez o Brasil não estar no mapa da fome da ONU, isso tudo era uma questão de prioridade.

Leia também:  Clipping do dia

Se estas pessoas perceberem que elas próprias são as donas dessas conquistas, e que as estão roubando delas, juntamente com o mandato da presidenta Dilma, se essas pessoas decidirem ir às ruas não há polícia, não há exército, não há judiciário, não há elite, não há Cunha ou Temer que segurem, não por acaso a Constituição Federal do Brasil muito sabiamente diz em seu Artigo 1o, “Todo poder emana do povo e em seu nome é exercido”, essa é a senha.

https://medium.com/@robsonlopes/o-brasil-foi-sequestrado-e-a-democracia-e-constitui%C3%A7%C3%A3o-estupradas-a6fedb4cced3#.ukgre3f05

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome