O Globo denuncia boateiro que era sua fonte

Por peteleco

Nassif,

Hoje saiu no globo esta noticia sobre um boato divulgado num blog sobre a tragédia da região serrana no RJ:

http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/01/27/boato-na-internet-vira-caso-de-policia-gera-pedido-de-desculpas-923628537.asp

Como virou caso de polícia o blogueiro pediu desculpas.

Também houve o caso do desmentido sobre a notícia que a prefeitura de Teresópolis estava impedindo o trabalho da Cruz Vermelha, inclusive citado aqui no seu blog.

http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/01/17/cruz-vermelha-de-teresopolis-diz-que-esta-impedida-de-trabalhar-no-socorro-vitimas-pela-prefeitura-local-923517246.asp

O mesmo blogueiro que pediu desculpas sobre o boato foi o que denunciou a prefeitura de impedir o trabalho da CV.

Muita irresponsabilidade ou má fé??

Comentário

Alguém leu alguma nota de O Globo se desculpando pelo fato de ter divulgado informações erradas do blogueiro em questão? Ou pelo menos, retificando a informação errada?

De O Globo

Boato na internet vira caso de polícia e gera pedido de desculpas

Ludmilla de Lima

RIO – A corrente na internet que faz previsões assustadoras sobre a tragédia em Teresópolis virou caso de polícia. A Procuradoria Geral do Município entregou nesta quinta-feira à Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) uma notícia-crime contra os responsáveis pela mensagem , que teria sido veiculada inicialmente num blog e, depois, espalhada por e-mail. O autor, de acordo com informação da procuradora de Teresópolis, Ana Cristina Costa, seria o médico Martius de Oliveira, funcionário da área de informática do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que atuou como voluntário na cidade pela Cruz Vermelha. O texto divulga que há 12 mil mortos na região, sendo a metade em Teresópolis, e que epidemias se alastrarão pelas cidades em algumas semanas. Na noite de quinta-feira, após saber da notícia-crime, o médico se disse constrangido com a repercussão do caso e pediu desculpas à prefeitura de Teresópolis.

Boatos espalhados pela internet agravam o pânico em Teresópolis )

Segundo Martius, de 43 anos, o texto é uma transcrição não literal de um depoimento dado em Teresópolis, na quarta-feira da semana passada, por um membro da Cruz Vermelha que também teria atuado em catástrofes como a do Haiti. Ele diz não lembrar o nome da pessoa.

– Eu fiquei muito impressionado e emocionalmente abalado com o que ele falou. Simplesmente transcrevi – alegou.

Até a tarde de quinta, Teresópolis contabilizava 344 óbitos e 244 desaparecidos. A procuradora justificou a petição afirmando que “as informações veiculadas são maldosas, impertinentes e mentirosas”.

A mensagem espalhada na web acusa as autoridades de omitirem o real número de corpos em Teresópolis. O prefeito Jorge Mario Sedlacek é chamado de “bandido” e “crápula”. O texto teria sido veiculado, antes de ser repassado por e-mail, num blog, cujos temas são, segundo consta da página, “Ascensão espiritual, transição planetária, irmãos maiores (ETs) e hierarquia cósmica”. Os responsáveis pelo blog também são alvos da ação criminal. Um dos responsáveis pelo blog, que se identifica como Anthonio Magalhães, respondeu por e-mail que Martius é um “amigo virtual”.

Friburgo confirma apenas três casos de leptospirose )

A procuradora de Teresópolis adianta que entrará ainda com uma ação de responsabilidade civil contra as pessoas envolvidas na corrente. A delegada Helen Sardenberg intimará Martius para prestar esclarecimentos. Ele poderá responder por crime de injúria qualificada, por ter agido contra funcionário público no exercício de suas funções e por ter usado meio que facilita a divulgação.

O TRE informou que o funcionário atuou como voluntário fora do expediente, num fim de semana. A direção da Cruz Vermelha não se pronunciou.

Cruz Vermelha de Teresópolis diz que está impedida de trabalhar no socorro a vítimas pela prefeitura local

Isabela Bastos e Ediane Merola – O Globo

RIO – Seis dias depois da tragédia e ainda com centenas de pessoas ilhadas e precisando de socorro, um incidente está atrapalhando os trabalhos de assistência aos desabrigados de Teresópolis na manhã desta segunda-feira. Membros da Cruz Vermelha e voluntários que trabalham na cidade acusam a prefeitura de Teresópolis de suspender a assistência que vinha sendo prestada pelo grupo à população da cidade. A prefeitura, no entanto, diz que está trabalhando em parceria com a organização humanitária e que, juntas, estão empenhadas em ajudar a quem precisa. “Este é o objetivo: trabalhar em conjunto em prol da população e das pessoas atingidas pelo forte temporal que assolou a Região Serrana”, diz a nota.

Leia também: Sobe número de mortes na Região Serrana no sexto dia de buscas a vítimas das chuvas )

A assistente social da Cruz Vermelha, Eliane Moraes Leite, tem outra versão. Ela diz que a prefeitura teria decidido no domingo que a Cruz Vermelha não poderia mais atuar no atendimento médico dos desabrigados. Ela conta que na manhã desta segunda-feira guardas municipais da cidade teriam ido à base onde a entidade está trabalhando, no bairro de Bom Retiro, para impedir a saída de equipes médicas e operacionais.

– Hoje de manhã cheguei para trabalhar, e pessoas da prefeitura, sem nenhuma documentação, chegaram aqui para nos proibir de trabalhar. Conseguimos três grandes galpões para a gente se organizar, cedidos por empresários da cidade porque o Ginásio Pedrão não suportava mais receber donativos. Mais de cem profissionais, entre médicos, enfermeiros e voluntários estavam aqui dando apoio às atividades – contou Eliane.

De acordo com o médico Martius de Oliveira, voluntário da Cruz Vermelha, duas equipes da entidade que atuavam na área de Granja Florestal, nas imediações da localidade de Posse, teriam sido obrigados pela prefeitura a interromper as atividades e retornar.

– É uma situação constrangedora. Hoje cedo chegaram aqui à base da Cruz Vermelha e colocaram todo mundo para fora e fecharam os portões – relatou o médico.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Martius de Oliveira

- 2017-01-22 09:21:47

http://g1.globo.com/rj/regiao

http://g1.globo.com/rj/regiao-serrana/noticia/2015/08/entidades-apontam-subnotificacao-de-vitimas-da-tragedia-de-2011-na-serra.html

Martius de Oliveira

- 2016-10-14 11:08:58

5 anos depois....

É sem comentários.... lixo luxuoso que o Rio caga (de Princeton). Quem quiser ver todos os meus títulos, cartas de admissão e diplomass entre em contato comigo. Meu e-mail é [email protected]

Não tenho culpa de ter QI de 150, ser trilingue e diagnosticar um dermatofibrossarcoma protuberans e reseolver uma equação diferencial de 2a ordem com Laplaciano

Não tenho culpa de saber que o céu azul é devido ao efeito de dispersão de Rayleigh.

Não tenho culpa de ter tirado 680 no TOEFL sem nuca ter posto meus pés em um curso de inglês.

Não tenho culpa de de ter feito ITA

Não tenho culpa de saber mecânica quântica, ou o teorema de Maxell ou o de relatividade restrita

Não tenho culpa de passar no ITA e em Medicina no mesmo ano.

Não tenho culpa de saber recitar William Blake (to see a world in grain of sand and heaven in a wild flower, hold infinity in the palm of your hands and eternity in an hour)

 

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador