O que faltou ali: Didi

Quando a Holanda empatou, me lembrei imediatamente de 1958, do maior momento da história do esporte brasileiro, da cena mais marcante em um período em que o Brasil começava a nascer para o mundo: a cena de Didi pegando a bola nas redes, no primeiro gol da Suécia, na final da Copa, e andando lentamente até o meio de campo, levantando o ânimo do time.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora