O Supremo na berlinda

Há uma velha máxima que reza “A Natureza não se defende, mas se vinga”. A par do espantoso(pela volume arrecadado e a tempestividade) movimento que captou recursos para pagar as multas de José Genoíno e Delúbio Soares,  poderíamos afirmar que de certa forma a militância e os simpatizantes do PT, obrigados a engolirem condenações que dão como injustas, se vingam do STF assumindo os encargos que deveriam ser dos réus, Encargos esses impossíveis de serem resgatados pelos condenados dados os valores devidos em contraste com suas incapacidades de pagamento.  

Isso é inédito na história do país. Se não mesmo no mundo. Trata-se da expressão máxima da consciência política, do envolvimento cívico de cidadãos e cidadãs comuns, anônimos e anônimas, cujo ânimo deriva do somatório da inconformação, mais espírito de solidariedade, e da fidelidade a uma agremiação política.

Como seria de se esperar, as reações tem sido as mais furibundas. O segmento anti-petista sentiu o golpe,  e como é do seu feitio já procura desqualificar de todas as formas o fenômeno. Por seu lado, segundo matéria do Estadão de hoje, dois ministros se encontram revoltados(sic) com essa operação pensada, montada e levada a cabo de forma espontânea e contando com a estrutura das redes socias para a sua disseminação.

O argumento desses ministros é que a multa é uma pena, ou seja, tem que ser cumprida pelo réu, ou seja, assim como ninguém pode “tirar cadeia” pelo mesmo, também só a ele cabe pagar a multa. Mas que raciocínio mais tôsco, esse! E se os réus, como é o caso, não tem condições de arcar com o encargo, como os obrigar? Ademais, onde está escrito com que tipo de recurso(se próprio ou de terceiros  réu vai quitar seu débito pecuniário com o Estado? Desde quando são proibidas doações, ajudas, sob qualquer pretexto, se respeitadas as normas básicas como transparência, identificação do doador e a prestação de contas do arrecado?

Leia também:  Os direitos humanos, afinal, escolhem lado?, por Denis Kuck

Na realidade, esses ministros do STF deram de cara com um evento que talvez nunca imaginassem que fosse ocorrer. Sabem que nada podem fazer para tolhê-lo. Como também apreendem que é a mais crassa expressão de inconformidade, se não mesmo revolta, pelo resultado de um julgamento que foi considerado “um ponto fora da curva” por um próprio membro da Suprema Corte. Um eufemismo para não declará-lo de exceção. Adredemente animado para condenar e enquadrar os membros de um partido político. 

As consequências adversas vieram bem mais cedo que se imaginava. O Supremo está na berlinda. 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

67 comentários

  1. E se alguém ainda acha que a

    E se alguém ainda acha que a sentença do STF decidiu o que foi o mensalão….Muita água ainda vai rolar no meio desses autos. A sentença é uma coisa, a justiça é cada vez mais outra coisa. Os juízes que me desculpem, mas é culpa deles criar essa distância. Faz mal para eles e faz mais mal para o país.  

  2. Eh isso que acontece com os

    Eh isso que acontece com os que se “escoram nos ombros de gigantes”.

    Todo mundo ve que o cu deles ta sujo.

  3. Doação

    Sugiro que ao final das campanhas de arrecadação para Zé Dirceu e João Paulo Cunha, que a eventual sobra de recursos seja doada a um certo ministro do STF, para que ele pague o imposto predial de um certo apartamento que ele comprou (sic) em Miami.

  4. Perseguiçao e covardia

    Não conformados em punir os réus por um crime que eles não cometeram, eles, os ministros que participaram da farsa do “mensalão”, ainda queriam deixar os familiares dos condenados na miséria. Isso é um ato de perseguição e covardia.

     

     

  5. Só rindo

    JB Costa, que texto maravilhoso, agora mesmo conversando com um advogado que nem é petista, disse que vai contribuir para o pagamento da multa do Zé Dirceu. Só falta agora é o PSDB mudar o Código de Processo Penal para impor uma lei tipo “O dinheiro a ser pago pelo condenado não pode vir do bolso dos familiares e amigos”… Tosco, não´é mesmo.

     

  6. Sinal dos tempos

    Tempos que trarão de volta (espero) a velha militância aguerrida, apaixonada, que repira política e que o PIG e seus esbirros da direita não conseguem entender, enquadrar nem se igualar.

  7. STF condenado!

    Brilhante Post. Ademais, não só por consciência política, mas por indignação mesmo. É um absurdo inominável o valor das multas impostas aos “condenados”. É como se a Justiça impusesse uma multa de R$ 100 mil reais para quem ganha 1 salário minímo. Ridículo. Fere profundamente um princípio cultivado no prórpio Judicário: o da plausibilidade, que volta e meia nossos magistrados evocam. É hora de reler Montesquieu. Haja falta de espiríto na aplicação das Leis!….

  8. Vaca Sagrada

    O sucesso dessa vaquinha acabou por humilhar a “justiça midiática” do Brasil. Estão sem palavras e completamente surpresos. Imagino o que não deve haver de jornalistas escarafunchando todos os nomes dos doadores para encontrar alguém com CPF sujo no Serasa. Vale qualquer coisa. As manchetes escandalosas já estão prontas.

    Conhecendo esse povo e sabendo como são, não duvido nada que  tentem impedir que o mesmo ocorra com o Zé Dirceu. Corre-se o risco de pagar a multa de Dirceu e ainda sobrar dinheiro para fazer outra Copa no Brasil. Seria humilhação demais para os mervais da vida.

    Afora as brincadeiras,  espero que esse fato seja forte o suficiente para trazer de novo às ruas toda a militância não só do PT mas de todos os que tenham uma filosofia progressista e, (sempre quis escrever isso!) Protestar contra tudo isso que está aí, especialmente na mídia e em nosso (nosso?) judiciário.

     

  9. A desmoralização completa d grande mídia e seus cofrades do STF.

    Não há mentira que dure para sempre.

    Os “espertos” tropeçam em suas próprias espertezas.

    O joaquim foi o incauto que se colocou a disposição para fazer o jogo sujo dos poderosos e do baronato mídia para condenar os petistas.

    Será se ele achou que iria se safar desta?

    Seria extremamente didático aos espertos de ocasião, se um contingente considerável deles, depois de aprontarem tanto,  fizessem companhia ao Joachinha e Jilmar Dantas na Papuda.

    Ou juízes são inimputáveis?

    Se forem, passou da hora de deixar de ser.

    Ou a lei é pra todos ou vamos refundar a república dizendo a verdade de que a lei só serve aos 4 p.s ( incluindo aí os petistas).

    Os supostos crimes dos petistas são fichinha comparados ao que este bando tem aprontado.

    Os  probos senadores e os homens de “Benz” da república vão continuar a fazer cara de paisagem e fingir que nada está acontecendo?

    Tardiamente,  o conselho federal da OAB pede investigação sobre Barbosa.

    A desmoralização do STF é um preço alto demais para os desmandos que este Sr. tem promovido.

  10. Gostaria que houvesse eleição

    Gostaria que houvesse eleição para juiz do Supremo, não é possivel ter que aguentar um ministro daqueles ate completar 70 anos de idade, para se aposentar , este pessoal tinha que ter prazo de validade.

  11. Nossa JB, seu texto colocando

    Nossa JB, seu texto colocando o STF na berlinda é um tributo a militância. Lamento que a mais alta Corte do país tenha se colocado nessa situação e, espero, sinceramente que os ministros consigam revertê-la. Estava claro, desde o início que os militantes não aceitariam condenações nas bases em que se deram as dos réus da AP 470. Por alguma razão, acreditavam que o tempo faria com que as pessoas aceitassem esse afronta ao Estado de Direito ou que, pelo menos, apenas um pequeno grupo, vinculado a tendência dos réus petistas, pudesse criar algum tipo de problema, de proporções pequenas e, portanto, jamais atingindo a imagem do STF. A tranquilidade e, em determinados momentos, até mesmo deboche com que alguns ministros condiziram esse julgamento, já dava a dimensão da falta de consciência de onde estavam “se metendo”. A impressão que passavam era a que estavam destacados para dar um golpe e tudo bem; lidar com as consequências seria um problema da Mídia. Um dos ministros, inclusive, teve a capacidade de dizer ” eu assumo”. Ora, é fácil assumir um golpe quando quem vai para o pau-de-arara, são os outros. A verdade é que os ministros do STF, apostaram todas as suas fichas no sucesso da empreitada que, pelo que estamos vendo, fez água por todos os lados. A situação, agora, é mais delicada já que, se voltam atrás para acertar os erros cometidos, vão ter que assumir que pervaricaram ( desculpe mas não há termo mais leve ) e, caso insistam na empreitada, vão jogar a Nação na treva.  Claro, deviam ter pensado nisso, ANTES… Os dois ex-PGR’s estão em casa; Peluso e Ayres Britto, tb. A mídia nunca assume nada e, portanto, os ministros do STF é que vão ter que lidar com as consequências dessa tentativa de desestabilização do Estado. Vale lembrar que os mesmos militantes e simpatizantes que arcaram com as penas pecuniárias, não pensariam duas vezes, em revezar-se no cumprimento das penas corporais, caso isso fosse possível. O PT é o maior partido político de esquerda da América Latina e tem a seu lado um fidelíssimo PCdoB; 1.700.000 filiados, que vem vencendo todas as eleições expressivas no país; conta com um apoio popular absurdo e, por alguma razão, 10 pessoas que o país, sequer conhecia ( conhece ), entendem possível, arrastar suas maus expressivas lideranças para o banco de réus de um julgamento tosco. Não há explicação para o fato de um ser humano mediano, acreditar na possibilidade de sucesso de uma empreitada suicida como essa. Por certo contavam com o poder de uma mídia que há muito não fala com mais ninguém com mais de meio neurônio; ou com as manifestações que, como membros da academia, sabiam que iriam ocorrer mantendo a salvo o sistema judiciário mas que, por outro lado, acusaram a manipulação midiática e os grupos de mídia com muito mais veemência do que qualquer outra instituição. Também poderiam alegar que cumpriam determinações de lideranças petistas mas aí seria o limite da ingenuidade, não considerar as disputas internas que ocorrem em qualquer partido político e, pior que isso, não calcular o peso da tendência em questão.  Imagino que os ministros, até em função das provocações que vinham do plenário, esperavam uma reação irracional dos militantes e simpatizantes, o que foi, de imediato, desestimulado pelos próprios réus da AP 470. A resposta que militantes e simpatizantes deram ao STF foi o mais republicana, possível. Cumprimos uma determinação judicial, apesar de considerá-la injusta. Sabíamos que os réus não tinham como arcar com as multas e o plenário do STF, tb sabia. Impuseram aos réus, multas absurdas cujo caráter de confisco é evidente. E, até mesmo as multas absurdas, em função de tantos ” fatiamentos”, inclusive, na execução, acabam deixando dúvidas. Até agora não consegui entender se a multa de José Dirceu é relativa a corrupção ativa ( já transitada em julgado ) ou se já está contabilizada aí a multa por formação de quadrilha ( ainda aguardando o julgamento dos Embargos Infringentes e, portanto não transitada em julgado ). Estou achando esse valor elevado demais até para o julgamento da AP 470. Eu espero que os ministros do STF, lembrem-se que são magistrados e que, daqui para frente empenhem-se em salvar a imagem da Corte e, de maneira nenhuma, façam o que vem fazendo ao longo desse julgamento que é, descontar nos réus a revolta com militantes e simpatizantes. Os papéis estão, momentâneamente, invertidos e quem antes nos representava, é hoje representado por nós. Mas é por pouco tempo. Vamos devolvê-los aos seus lugares.

    • E parabéns tb a vc Cristiana,

      E parabéns tb a vc Cristiana, sempre colocando os pingos nos is, de modo claro e compreensivo.Não sei se vc é advogada, embora pareça que sim, mas te cumprimento pela maneira simples como escreve, e que tem sido de muita utilidade para os leigos que compartilham o Blog.

  12. Talvez, agora,  “caia a

    Talvez, agora,  “caia a ficha” do Supremo e eles descubram que o Povo é maior que um reles Tribunal Inquisidor.

  13. Vergonha alheia

    As pessas ficaram indignadas com as condenações baseadas em “diz-que-me-disse” e realismo fantástico do “domínio do fato”… Haja paciência e estômago para ler as 8.000 páginas desse julgamento – provavelmente será estudo de caso nas cátedras de Ciência Política, Direito, Relações Internacionais e História pelos próximos 200 anos – seria cômico se não fosse trágico. Não precisa simpatizar com o PT, Dirceu, Genoíno ou seja lá quem for, basta saber ler e entender o que está escrito no ácordão da AP 470. Quem apostou na burrice e ignorância das pessoas pelo jeito se enganou.

  14. Parabéns por suas palavras

    Parabéns por suas palavras J.B.  Costa.  Este gesto vem exatamente ao encontro da  máxima das antigas passeatas ,que parecem estar mais firmes que nunca na cabeça  de quem deseja alguma mudança para o bem : ” O povo unido, jamais será vencido”.

  15. Esclarecendo uma dúvida que

    Esclarecendo uma dúvida que eu tinha e já me explicaram. Não há pena pecuniária para formação de quadrilha, portanto, a multa do JD é essa mesmo; vai bater quase um milhão. Caraca!

  16. O STF apenou-me

    Eu de minha parte, como cidadão e militante, e diante do que considero um julgamento político, assumo que a pena a mim me foi imposta. Se  o julgamento foi político, como considero, então considero que a pena foi à Política que defendo, à política que coloca o povo em primeiro lugar. E se é desta forma, entaõ fui também apenado, porque sempre apoiei e sempre apoiarei estas políticas. ENTÃO, fiz questão de me direcionar a uma agência bancária – CEF – e diante de um caixa, dizer, afirmar, realizar, produzir o pagamento da MINHA PENA. Foi por isso que doei. A PENA que o STF imprimiu, ele a imprimiu a mim também. ESTÁ PAGA!

    • Flávio, seu comentário fecha

      Seu comentário fecha o post com a essência do pensa a grande maioria daqueles que se engajaram nas doações: 

      “Se  o julgamento foi político, como considero, então considero que a pena foi à Política que defendo, à política que coloca o povo em primeiro lugar. E se é desta forma, então fui também apenado, porque sempre apoiei e sempre apoiarei estas políticas. ENTÃO, fiz questão de me direcionar a uma agência bancária – CEF – e diante de um caixa, dizer, afirmar, realizar, produzir o pagamento da MINHA PENA. Foi por isso que doei. A PENA que o STF imprimiu, ele a imprimiu a mim também. ESTÁ PAGA!”

      Vai ficar na história…ou melhor, já fez história!

      E veja só que, para minha surpresa, já vi quem nem pode ser classificado sequer como simpatizante do PT contribuir tb, por considerar exatamente o ponto de vista de que foi um julgamento de excessão, político, midiático e persecutório.  

  17. Só faltava essa: o STF criar

    Só faltava essa: o STF criar (outra) jurisprudência bizarra por causa do mensalão, ou seja, o dinheiro da multa imposta ao réu só pode ser de origem do próprio réu. Daí, esqueçam daqueles prisioneiros que, para conseguir pagar a fiança da soltura, recorrem a parentes, amigos etc. 

    • Pois é…

      A pergunta é: em que momento a grana para pagamento da multa precisa ser dele, ou seja, do apenado?

      Porque logo depois da doação a grana já é  de quem recebeu. Ou será que, de fato, o STF quer definir – previamrnte – qual a origem adequada parao pagamrnto dessa multa.

      A grana de quem ganhou na loteria vale?

      E o dinheiro de gorgeta,  por exemplo, valeria para pagar a multa?

      O debate serve para mostrar o planeta de onde vieram esses ministros.

  18. Comentário.

    Aponto duas coisinhas que apareceram no sítio da UOL, vi hoje.

    A primeira é um exercício de má-fé dos mais surpreendentes. Simplesmente “colaram” a questão das doações a Genoíno e Delúbio à reforma política, mais especificamente ao financiamento de campanha. Vejam em: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/painel/2014/02/1406056-apos-petista-arrecadar-r-1-mi-pmdb-teme-financiamento-de-campanha.shtml.

    A segunda coloca a questão da doação, jogando o STF contra as pessoas que doaram. Pura manipulação. Vejam em: http://atarde.uol.com.br/politica/materias/1565616-doacao-a-mensaleiros-e-considerada-manobra-legal. A chamada deste detrito apareceu na página principal do UOL, mas não ficou muito tempo.  Só tirei um print screen, mas não consegui colar aqui…

     

  19.  
    JÁ ERA !  A C A B O U 

     

    JÁ ERA !  A C A B O U  !!

    Fiquei chateado por causa de minha prima, estava fazendo letras, abandonou pra se formar em direito, fez vários cursos para tentar magistratura, perdeu vários anos até perceber que o judiciário do RJ é uma igrejinha fechadíssima e muito poderosa (

    Desistiu, fez consurco e passou como professora do municipio do RJ .

    Todo carioca conhece como a justiça do RJ é justa, quem mora em Niteroi então …

     

     

    • Judiciário aqui no RJ??????

      Judiciário aqui no RJ?????? Se ela tivesse perguntado a gente tinha avisado… é deles, desde sempre e com OAB junto.

      Ainda com relação as arrecadações, muita gente dizendo que nunca viu uma coisa dessas e, tb muita gente espantada com a reação do advogado do JPC, semana retrasada e com a carta aberta a JB do mesmo JPC… Muita novidade mesmo mas a pergunta é, alguém já havia visto um julgamento como esses? Para julgamento de exceção, reações excepcionais… Que situação…

       

  20. Caro Nassif e demais
    Não é só

    Caro Nassif e demais

    Não é só Supremo que está na berlinda, é a estrutura da Casa Grande que está ruindo. AS mentiras do JB, além de não se sustentarem,  em época de somente a grande mídia, eles seriam condenados e o Pasquim, seria contra. Mas hoje, o PasquimNet, também chamado de blogues sujos, faz esse trabalho, multiplicado exponencialmente. 

    Para o todo poderoso JB, afirmar que lugar de “condenado” é ostracismo, e que ele está sentindo o baque da mentira, que ele quer tornar verdade.

    Saudações

  21. Se…

    Se os réus tivessem cometido os crimes pelos quais foram condenados, se tivessem tido um julgamento digno e justo, se as condenações fossem proporcionais… seria a primeira a dizer a eles: abaixem a cabeça e cumpram suas penas. Mas, por conta da palhaçada que foi esse julgamento de cabo a rabo, minhas doações são de protesto mesmo. Com minhas doações estou dizendo que não concordo, não admito que a Corte Suprema do meu País aja com tamanha vilania, que não concordo e não aceito mesmo essa palhaçada que se chama AP 470. E que venha a multa do Dirceu!

    • Realmente parece que muita

      Realmente parece que muita gente doa para essas campanhas e se imagina dando um beliscão bem forte no Joaquim Barbosa. E o pior é que temos certeza que ele sente a picada.

  22. Entendo que o PT também está

    Entendo que o PT também está na berlinda. Depois dessa lição, em que cidadãos e cidadãs (anônimos ou não) fizeram grande parte do trabalhao que todos esperávamos que fosse feito pelo partido. Lembro que lá, bem no início dos primeiros sinais de que a julgamento seria político, esperamos e esperamos pelo PT e nada, uma decepção. Hoje, mais uma vez, esperamos que o PT faça uma séria e grave reflexão e resolva eliminar de seus quadros os parlamentares que envergonharam o partido e os eleitores. Da mesma maneira que alguns movimentos convocam as massas populares, pela interenet  com o objetivo de realizar protestos, o PT deveria criar meios para reconquistar a confiança das massas e, como antigamente, liderar movimentos para que leitores deixem de ler determinados jornais e revistas, que deixem de assistir ou reduzam drásticamente a rotina de assistirem determinados canais de televisão e provocar uma estupenda queda nas audiência, até que essas mídias entendam o recado, peçam arrego e reconheçam definitivamente que quem manda em uma nação é sua população. E a prova maior desse poder da população, foi o recado enviado ao congresso por esse tribunal de juri popular, que realizou duas bem sucessidas arrecadações para réus que foram injustiçados, com todos os indícios de sadismo autoritário e usados com fins politicos e pessoais. Parabéns JB Costa e parabéns a todos que contribuiram e que lutam contra qualquer tipo de ditadura neste país.

    • Concordo inteiramente com o

      Concordo inteiramente com o Sr., Seo Mais. A militância do PT é maravilhosa, mas foi essa mesma que foi escantoada e desqualificada por estas lideranças do governo, dentro e fora da cadeia, para que o partido pudesse chegar ao poder e fazer esse joguinho vergonhoso que eles chamam de republicanismo. A pele grossa dos políticos petistas, incluindo aí a Dilma e o Lula, não vão sentir o tapa com luva de pelica que está sendo dado por esta campanha. Uma pena, poderiam se tomar de vergonha e brio e serem mais duros na busca não apenas de votos, mas de poder para governar, coisa que este governo não tem.

  23. Fi1quei feliz de ler esse

    Fi1quei feliz de ler esse artigo.  Resumiu tudo o que sinto diante desse proceso.Parabéns.

  24. Entendo que a multa não é

    Entendo que a multa não é exatamente uma punição, é uma reparação financeira ao objeto da condenação. No caso sseria dinheiro público desviado (na forma ampla que o STF entendeu e nem mais utiliza).

    Sendo só reparação, pouco importa para a Justiça a origem do dinheiro, se dos recursos próprios do condenado, de parentes, de empréstimo ou mesmo do próprio produto do roubo que não foi localizado ou apreendido pela Justiça.

    Por isso as doações solidárias tecnicamente não mudam em nada a situação da dívida quitada. Nenhum juiz poderá usar as doações para postegar benefícios ou negá-los. Dizer que não concorda que não foi o próprio réu que se esforçou para pagar de algum jeito é argumento completamente sem base jurídica.

    O PT, a seu modo e diante da situação posta, deu um cheque-mate em Barbosa e expôs uma situação complicada para o Supremo. Mas o STF já se acostumou a agir como avestruz nessas horas.

  25. por que depositei
    porque eles

    por que depositei

    porque eles foram condenado por gilmar mendes, joaquim barbosa, fux, gurgel, fernandinho boca mole, pela globo, folha, veja, etc,,, quer maior prova de honestidade!!!!!

    se por estes fossem absolvidos ou aliados, EU  OS CONDENARIA. simples assim,,,

  26. Em Outubro, vem o resto da onda!!!

    Achei um absurdo a condenação dos envolvidos com o mensalão do PT.

     

    Não vi o mesmo posicionamento com o mensalão do PSDB e coisas piores.

     

    Mas fica o aviso: Muitos silenciosos não são pautados pelo STF, Globo etc.

     

    A resposta está mais do que clara. Vocês mais uma vez perderam. Em Outubro, vem o resto da onda!!!

     

    Sugiro correr.

     

  27. Por que não pagamos tudo em MOEDAS ?

    Acho que deveriamos planejar uma entrega solene desses valores. Uma vez, alguém também foi extorquido e resolveu pagar tudo em MOEDAS. Foi uma conturbação geral, e dificuldades nos bancos de lidar com os valores pagos dessa forma; chamou muito atenção da midia. Agora, deveríamos fazer o mesmo: transformar essas vultosíssimas quantias em moedas, ou notas de um real, e armazená-las em uma quantidade enorme de sacos a conturbar o trânsito em Brasília, e nós fotografaríamos tudo, e mandávamos para o mundo fotos de sacos e sacos de dinheiro, recolhidos pelo povo, para pagar as injustas multas: um verdadeiro ESCÂNDALO MIDIÁTICO, porporcional ao que fizeram com os réus.  

  28. Vamos seguir o dinheiro

    Tudo bem, as multas estão sendo pagas, agora gostaria muito de saber no que vai ser aplicado esse dinheiro quando nas mãos da Justiça. O Joaquim não fala tanto em transparência? Então queremos saber para onde vai esse dinheiro.

    • Concordo com o senador Requião

      Como disse o senador Requião, o Barbosa precisa da grana dos condenados injustamente para gastar nas Oropa…rsss

    • Férias, diárias dos juízes, etc,etc…

      Malú, quem você acha, que paga as despesas das viagens de férias a Troncoso, a Paris, ao Rio, e as diárias dos “deuses” do Olimpo do STF ?

  29. multas dos condenados do PT
    se foi condenado num tribunal democratico, o sujeito e um fora da lei/bandido consagrado……….porem, quando o bandido tem o poder executivo nas maos…ele coage os CARGOS COMISSIONADOS a “contribuirem”…..entao, como o cargo em comissao e pago com dinheiro de impostos…….nos, que produzimos e trabalhamos, estamos pagando a condenacao dos bandidos

    • Ai, como às vezes a burrice,

      Ai, como às vezes a burrice, aliada à má-fé, é cansativa. Desenhando: houve milhares de depósitos identificados, com CPF dos doadores, de todas as partes do Brasil. Essa sua lógica tosca é demonstração de muita safadeza. O PT tem quase um milhão de militantes. Se cada um doar R$ 1,00 não há multa que não seja paga.

      • O PT tem mais de 2 milhões de filiados.

        Sem contar com os militantes que ainda não se filiaram, o PT tem mais de 2 milhões de filiados. Antes do “julgamento” da AP470, eram 1.800.000 de filiados.

    • Complementando a resp.da Bel, abaixo.

      Quem foi coagido, cara-pálida ?

      Quem de cargos de confiança, ou comissionados, que vc conheça, teve que doar ?

      Você que produz e “trabalha”(só vc trabalha !)  e sustenta o Estado, paga corretamente, seus impostos ?

      E antes que você tente responder, eu adianto-lhe: O único ator político de renome, que contribuiu, e “deu a cara a tapa” foi o oposicionista, Nelson Jobim.

  30. DIZIMOS

    E DOAÇÃO PARA AS IGREJAS ?  ISSO PODE ?

    Eles tem que entender que PT È NÒIS CURINTIAN. 
    Eles tem que entender que PT È UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO.
    Eles tem que entender que PT É SEMPRE PT.

    • Quase concordo com tudo.

      Sem misturar o fanatismo corinthiano e/ou flamenguista,  com religiosidade, pois aí faríamos um “bôlo do crioulo doido” eu acredito que a história política brasileira, muda radicalmente, a partir deste ato inimaginado por quem quer que fosse, que a militancia PeTista, conseguiu realizar, e certamente teremos este fato, gravado nas páginas da história, quando  esta era e suas consequencias , forem analisadas pelos sociólogos e estudiosos em política.

  31. Aproveito o gancho…

    Peço permissão ao JBCosta, para acrescentar ao seu têxto, preciso e pontual, o seguinte: Ninguem, nem mesmo dentro das hostes PeTistas, houve quem imaginasse, que algo assim, com tanto volume e rapidêz, fosse ocorrer, e   fosse ser compartilhado e acolhido por outros brasileiros, que irmanando-se pelas redes sociais, deram a maior demonstração da capacidade de uma sociedade civil solidária, e contrária a penas absolutamente impossíveis de serem cumpridas(pagas) pelos réus, sem estas doações.

    Jamais outra situação conseguirá “juntar” virtualmente, tanta gente, e num espaço de tempo tão curto, para atender ao apêlo, que este humilde escriba e militante petista, e mais alguns outros brasileiros do bem, e blogueiros ditos “sujos” que distantes um do outro, por milhares de Kms. conseguimos reunir, e fazê-los crer, da necessidade de ajudar nossos ídolos políticos, e fazermos justiça(se não legais, porem legítimas) com as nossas próprias mãos, ou melhor, com nossos bolsos.

    Nunca me sentí, tão útil na vida !

  32. Brasileiros estão mal informados sobre a Ação Penal 470 no STF

     

    JB Costa,

    Na berlinda o mundo inteiro está, pelo menos o mundo dos vivos. Não considero que a arrecadação do valor da multa é que tenha levado o STF para a berlinda.

    Não contribui para o pagamento da multa. Não vi o movimento pela arrecadação, mas se tivesse visto provavelmente não contribuiria. Fico satisfeito que a militância petista e mesmo os que não são da militância tenha sido capaz de arrecadar o dinheiro necessário relativamente aos condenados do PT. E provavelmente a “militância” dos outros condenados também será capaz de pagar a multa que a cada um dos outros foi imputada.

    Se tivesse visto o movimento pela arrecadação, eu provavelmente não contribuiria para o pagamento da multa porque imagino que o movimento tenha sido feito em bases falsas. Se o movimento tivesse alegado o que ocorreu, eu poderia ter contribuído. Só que ninguém tem coragem de dizer o que ocorreu no julgamento da Ação Penal 470 no STF. De um lado estão o que dizem que houve uma grande injustiça pois os réus não teriam praticado qualquer ato que referendasse a tipificação de corrupção. E de outro, estão os que dizem que a condenação do STF foi sobre o maior caso de corrupção. E por corrupção eles se referem ao recebimento de recursos (por funcionário público) e a prática (ou omissão) do ato para o qual se recebeu a vantagem indevida. Não foi o maior caso e ninguém foi condenado pela prática (ou omissão) de ato algum.

    Também não foi uma grande injustiça. Os réus foram condenados pela prática daquilo que alegaram que cometeram. Todos eles alegaram que cometeram caixa dois (receberam vantagem indevida decorrente de caixa dois). A decisão do STF que deveria ser reverenciada como um grande avanço do Poder Judiciário foi que não existe caixa dois quando os funcionários públicos têm a gama de poderes de que desfrutavam os réus.

    É claro que para montar toda a condenação, o SRF talvez tenha excedido na caracterização como recursos públicos dos recursos do VISANET, na descaracterização dos empréstimos do PT junto ao Banco Rural e na tipificação de José Dirceu. O excesso, mesmo se se tratasse de uma ação civil, já configuraria injustiça. De todo modo, eu disse que talvez tenha se excedido. Utilizei o talvez porque não houve nenhum trabalho investigativo para mostrar exatamente o que ocorreu nos três casos onde eu suponho que houve excesso.

    Considero que o maior problema que mais ameaça o público no Brasil e em qualquer lugar do mundo em todas as frentes é a falta de informação precisa. Só vira notícia e depois fica na mídia aquilo que é obscuro. E assim, ninguém que vive da mídia tem interesse de esclarecer a notícia quando ela só é atrativa para o público se permanecer obscura.

    Creio que o PT teria prestado um grande serviço ao país se tivesse dito a verdade em relação aos cinco réus do PT. Imagino que se alcançaria o mesmo resultado se o PT alegasse em defesa da arrecadação que os réus foram condenados pela prática do que até então era considerado caixa dois. E que o PT vem fazendo um esforço tremendo para aumentar a pena do caixa dois de modo a inibir que os políticos recebam dinheiro para campanha via caixa dois. Só que não é interesse dos políticos que a pena de caixa dois seja aumentada. Assim, a pena permanece pequena e ela com freqüência prescreve. No entanto, com a decisão do SRF na Ação Penal 470, agora quando o funcionário público tiver a gama de poderes de um deputado federal, o crime de caixa dois é tipificado como corrupção. Este é o novo entendimento do STF e é um entendimento que satisfaz o PT. Para que o STF tivesse esse entendimento foi preciso o sacrifício de 5 petistas. É um sacrifício que honra a eles e o PT acha justo que se contribua para pagar a pena que eles sofreram.

    Clever Mendes de Oliveira

    BH, 02/02/2014

      • A sua dúvida cruel é real e, sem ser doença, é sanável

         

        Sérgio Rodrigues (domingo, 02/02/2014 às 14:41),

        Não preciso dizer que sou prolixo. Talvez valesse destacar aqui que a precisão é mais própria de quem é conciso. Sua dúvida, entretanto, não é só sua. Todos que julgam entender a decisão do STF na Ação Penal 470, se soubessem de modo prolixo, qual foi a decisão, manifestariam dúvida igual. Infelizmente nem de modo prolixo a grande maioria da população veio a entender o real significado da decisão do STF.

        Ajudou-me um pouco a entender a decisão do STF na Ação Penal 470 a minha formação em Direito. Já em setembro de 2012, eu pude divisar qual seria a decisão do STF, mas não foi um entendimento pessoal e isolado. Aprendi com outro sem formação em Direito que percebeu a direção da decisão do STF há mais tempo. Há post aqui no blog de Luis Nassif em que o João Vergilio Gallerani Cuter e que normalmente assinava os comentários dele como Jotavê ou JV e cuja formação é em filosofia mostrava que o STF estava dando novo entendimento ao crime de Corrupção.

        Talvez ajudasse o seu entendimento se se transcrevesse aqui o art. 317 do Código Penal. Diz-se lá:

        “Art. 317 – Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem:

        Pena – reclusão, de 2 (dois) a 12 (doze) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.763, de 12.11.2003)”

        Os réus da corrupção passiva sofreram a pena decorrente do crime tipificado no caput do art. 317.

        Só que há a tipificação do crime de corrupção passiva na sua modalidade completa e que seria a previsão do § 1º do art. 317. Lá se diz o seguinte:

        “§ 1º – A pena é aumentada de um terço, se, em conseqüência da vantagem ou promessa, o funcionário retarda ou deixa de praticar qualquer ato de ofício ou o pratica infringindo dever funcionall”.

        Nenhum dos réus que foram condenados por ter recebido vantagem indevida foi condenado por retardar ou deixar de praticar qualquer ato de ofício ou o praticar infringindo dever funcional. Em outras palavras ninguém foi condenado por compra de voto, mas pelo recebimento da vantagem indevida.

        Infelizmente o entendimento preciso da decisão do STF está obscurecido pela má informação que recebemos desde que se iniciou o julgamento da Ação Penal 470 no STF. Em razão da obscuridade podemos visualizar a formação de quatro blocos de entendimento da decisão do STF. Há o bloco do STF formada pelos ministros que tomaram a decisão acrescido daqueles que, por sorte de se conseguir uma orientação prévia ou pela formação mais específica na área tenham tido o mesmo entendimento do STF. Há o bloco da grande mídia ou de blogs contrários ao PT que divulgaram o entendimento de que os condenados na corrupção passiva não só receberam a vantagem indevida como retardaram ou deixaram de praticar qualquer ato de ofício ou o praticaram infringindo dever funcional. Há um terceiro bloco formado por parte do público que acompanhou o entendimento da mídia e há o quarto bloco formado pelo público que considerou que o julgamento foi uma grande injustiça com os petistas que, no caso dos réus da corrupção passiva, foram condenados como corruptos quando só cometeram o crime de caixa dois conforme os próprios réus alegaram na contestação que fizeram.

        O que o quarto grupo não entendeu é que houve novo entendimento do STF sobre o crime de corrupção. Um entendimento que é mais em favor do Estado e que é um entendimento que o PT vem buscando via alteração da legislação, procurando aumentar as penas do crime de caixa dois, mas que não tem conseguido a aprovação do Congresso Nacional. Em consequência do novo entendimento do STF, manifestado sobre o crime de corrupção, ao determinar que pelo que consta do caput do art. 317, o crime de corrupção passiva se configura no simples recebimento da vantagem indevida quando o funcionário público tem uma gama de poderes como aqueles de que um deputado federal desfruta, não se pode alegar mais caixa dois quando o funcionário público dispõe da gama de poderes de um deputado federal.

        Apesar de ser prolixo, penso que você foi levado a dúvida mais em decorrência da baixa qualidade da informação que recebemos repassada pela grande mídia do que pela obscuridade de minha retórica.

        E como conselho diria que se a sua pergunta, que me pareceu com algum problema de digitação daí eu propor pequena alteração nela, foi: “levo a galinha ou a deixo”, e se se pode tomar como “levar a galinha” como sendo compreender o entendimento do STF e “deixar a galinha” como representando o entendimento da grande mídia, então você deveria levar a galinha, desde que não fosse funcionário público com a gama de poderes de um deputado federal.

        Clever Mendes de Oliveira

        BH, 03/02/2014

  33. Esse rapaz ( Barbosa), mais

    Esse rapaz ( Barbosa), mais que provado, pela postura autoritária e de ódio as instituições democráticas, que envergonha o país, se esquivou da decisão do Supremo ,em favor dos torturadores , 2010 .Adoeceu. Pela ausência de provas na AP 470 , no íntimo gostaria de usar :A Cadeira Inquisitória , Esmaga Polegar, A Roda Alta, Viola das Comadres, Açoite, Cavalete, Berlinda, Balcão de Estiramento, alguns instrumentos de tortura da Idade Média.Vez que as multas não deram certo.

  34.            Adeus! Joaquim,

               Adeus! Joaquim, aprendiz de ditador

       Em configuração um cenário midiático, saída do ministro Barbosa maquiado de herói. Porta dos fundos do Supremo, na compreensão dos que não acreditam em bicho de sete cabeças, alma penada, lobisomem, na mídia marrom que se contorce de ódio a cada aprovação popular da presidenta Dilma. O esforço será gigantesco. Esconder a Constituição esfacelada e a vara de marmelo utilizada na imposição das maiores excrescências jurídicas no processo do “mensalão”. Travestidas de juridicidade. E com carta branca. Dos brancos milionários e perfumados que dominam a mídia; setores importantes da indústria, comércio, bancos privados e dos manes. Banqueiros fregueses. De habeas corpus assustadores no palácio sagrado da justiça. Não existe um risco de dúvidas. Julgamento Inquisitório mais tenebroso da historia do Supremo, AP 470. Repudiado por todos os juristas comprometidos com a normalidade jurídica e parcela significativa da sociedade brasileira, já acordada. Com todas as liberdades democráticas. A duras penas conquistadas pelo povo brasileiro. O processo de democratização em curso foi agredido, afrontado, e por aqueles responsáveis por zelar pela normalidade. Um fato grave, passível de consequências aos que agiram fora da lei. E pode escolher a data da fuga, para não julgar os futuros aliados que lhes dão o ar da graça e todos os dias caem em desgraças. No ar e na terra. E ao pó virão. Não aquele que a Polícia Federal afirma sem dono, em menos de uma semana de investigação. Joaquim arruma as meias, tira férias antes da encenação do último ato de intransigência, autoritarismo, desmoralização e humilhação dos apenados, já bastante acentuada na Corte Suprema. Pode ser 31 de março, em homenagem a ditadura militar. Em se considerando favorável a revisão da anistia, nunca fez um gesto no encaminhamento do embargo da OAB no STF. Que questiona a decisão da Corte em 2010, na ratificação da Lei da Anistia 6.683/79. Portanto, o resultado da análise da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental-ADPF (153), mantendo intocáveis os agentes públicos que praticaram crimes de tortura, assassinatos brutais, ocultação de corpos. Inexiste qualquer manifestação contrária de Joaquim com relação ao período de terror implantado em 64. Não que se possa estender aos que não lutaram abertamente por razões aceitáveis, simpatia pelo regime. Em se tratando da postura dele, assimilou ao pé da letra o autoritarismo, a força bruta, invés do argumento, da convivência democrática, do cumprimento da ordem jurídica. Fez o contrário. Ou em 1º de abril, afeiçoado que é na camuflagem sorrateira de alijar provas e manter escondido nas salas escuras ou nas togas, procedimento 2474 e laudo de exame contábil nº 2828/2006-INC, Instituto Nacional de Criminalística, que implode as bases de acusação e inocenta Pizzolato, extensão a vários. Sabe lá, a quantidade delas que inocentariam inúmeros que tiveram as suas vidas destruídas, permutadas por uma candidatura a presidência da república. E aos ministros ajoelhados em caroço de milho, podem se levantar. O ministro Lewandowski, pela postura de defesa da legalidade no julgamento do mensalão, contra tudo e todos, ao assumir a presidência da Corte em 1º de março, restabelecerá a normalidade constitucional. Inclusive a verdade. Terão que reagir (os inertes ministros) por uma questão de sobrevivência. Em se encontrando na tampa do lixo da história, precisa mudar ou podem cair no tambor. E lá se vai Joaquim Barbosa, o representante e chefe da milícia mais reacionária e truculenta da história do Brasil, na quebra da legalidade constitucional, no Supremo Tribunal Federal. Vai pegar o beco pelo lado indigno da história, cavalo selado e as esporas de ouro. No alforje, nenhum peso de consciência por ter condenado e trucidado inocentes com falsas provas. Apenas a escritura do apartamento em Miami, comprado pela empresa Assas. JBU por US$ 10 dólares, R$ 700.000, da UERJ sem trabalhar, R$ 14.000, de diárias pra cobrir as despesas mesmo estando de férias, as regalias do Supremo, e a Constituição despedaçada. Joaquim vai passando. Vai passar. O carro do lixo da história também.

     

     

    • Esse texto é pra se ler de um

      Esse texto é pra se ler de um só fôlego ! Perfeito. Obrigadoo, Renato. 

  35.  Parabéns! Pra você
    Parabéns!

     Parabéns! Pra você

    Parabéns! A camada dominante da sociedade brasileira, que oprime as camadas subalternas, faz cinco séculos de exploração e miséria, com competência e com a conivência da Justiça. E a tem (a justiça) em rédeas curtas. Selada no curral. Pronta pra impedir a organização das camadas subalternas. A qualquer tentativa mais concreta no desvendamento dos mecanismos de dominação da hegemonia das frações dominantes e no avanço da veiculação dos seus interesses de classe. O ferro e fogo, dos fuzis e tanques, com o tempero do gás lacrimogêneo é a receita aviada. Parabéns! Aos juízes, promotores e desembargadores, com penas de aposentadorias, quando praticam crimes. Parabéns! Aos banqueiros, Daniel Dantas, solto em menos de 48h pelo STF, Salvatore Cacciola, provas substanciais dos crimes. Parabéns aos industriais sonegadores, grandes latifundiários que impõem a escravidão no campo, proprietários das empresas de ônibus no Brasil inteiro, que cobram passagens exorbitantes, multinacionais, enfim, aos estupradores, principalmente Roger Abdelmassih, condenado a 278 por estuprar 37 mulheres. Solto pelo ministro do Supremo Gilmar Mendes. Assassinos, com destaque para Reginaldo Pereira Galvão, matador sanguinário da missionária Dorothy Stang (solto pelo STF). Parabéns! Para todos os banqueiros e outros criminosos que passeiam nas ruas e avenidas do Brasil. Parabéns! Ao STF por ter jogado na lata de lixo a Constituição Brasileira e 4 auditorias (que inocentariam vários acusados). Parabéns! Ministro Barbosa, pelo duplo julgamento; o transmitido em cadeia nacional e o dos porões escuro do Supremo (que escondeu as provas da inocência). Parabéns!A qualquer juiz de beira de rodagem. Vai escolher o crime, condenar qualquer um sem provas. Lotar ainda mais as cadeias, os presídios com a clientela cativa: os pobres, as prostitutas, os negros, e agora os petistas. É fato: independente dos crimes, o STF mostrou a sua dependência e relação perniciosa com os barões da mídia e dos interesses da camada dominante, no julgamento de exceção mais macabro da história brasileira, AP 470. Por fim, o nosso respeito a todos aqueles que denunciaram os desvios, as artimanhas, as condenações sem provas, a truculência contra a Constituição, a exclusão de provas pelo Supremo, mesmo não sendo do PT. E a todos os ex-militantes do PT que foram contra a ilegalidade do julgamento e tiveram coragem de lutar. Ao contrário do PT. Em se mantendo de cócoras, acovardado, assiste passivamente a instalação da Ditadura do Supremo, e a maior e mais bem orquestrada investida da camada dominante contra os trabalhadores do campo e da cidade. Parabéns! Também pra você Mané, que bate palmas ao comando da mídia. A festa é sua, de quem quiser. Por Renato Uchôa(Educador)

     

  36.          O Supremo e a vara

             O Supremo e a vara de marmelo

              Haveremos de convir. Em um dia, em uma tarde qualquer. Ou mesmo na calada da noite, quando não formos mais donos do tempo. O Inquisidor Joaquim Barbosa que preside o Supremo Tribunal Federal, a corte mais poderosa do mundo. Atípica, diferente das de outros países democráticos. Exorbitância de poderes conferidos, inclusive pendente de alterações preconizadas pelos Tratados Internacionais a que somos signatários. Não praticaria o leque de ilegalidades. Açoite à Constituição, não fosse a composição do Supremo, uma das piores da história na defesa dos princípios constitucionais, e provável destaque na subserviência sem pudor. Na luz do dia e sob o luar. Ao contrário da diversidade e preparo jurídico comprovado nas sociedades que se edificaram na defesa dos direitos da cidadania, aqui são escolhidos até em mesa de botequim, em eventos não recomendados. Sem transparência e notório saber que a atuação exige. Nas mais das vezes na madrugada fria e tenebrosa, alçados a condição de reis, e assim entendem e se comportam. São cotizados, não no sentido de resgate de direitos subtraídos de populações, etnias, situações de pessoas com necessidades especiais, pela exploração, segregação. E são reincidentes e solidários (quando silenciam ou não) nas questões que envolvem crimes hediondos, uns antes, outros depois: estupros, assassinatos, ocultação, sequestros, a banqueiros criminosos e chiques, a todos eles a liberdade. Eros Grau, Ayres Britto, Celso de Mello e Gilmar Mendes, no julgamento da ADPF 153/DF, em 2010, pertinente o registro, foram favoráveis a que a Lei da Anistia 6.683/79 premiasse os crimes praticados pelos torturadores do aparelho policial-militar. Ricardo Lewandowski não, se posicionou a favor da punição dos criminosos a serviço da ditadura. As asas da liberdade foram estendidas, por eles ministros, sobre os agentes públicos que praticaram os crimes mais cruéis e desumanos a mando do estado terrorista a serviço do capital internacional. Contra àqueles que efetivamente defenderam a legalidade constitucional quebrada, estilhaçada pelo Golpe Militar de 1964. Torturas como método de interrogatório, assassinatos covardes e ocultação dos corpos nunca encontrados, estupros, homicídios, perdoados. Confundiram o último pau-de-arara da música com o degradante instrumento de tortura ainda visto, relatado em algumas delegacias do país. Contra a tendência das Cortes Internacionais de punição dos criminosos, inclusive em vários países do que se denomina Cone Sul. Votaram contra a punição dos torturadores que praticaram crimes inomináveis durante a ditadura militar. Deixaram criminosos desse naipe, crimes contra a humanidade, livres nas ruas e avenidas. Rindo, zombando acintosamente das famílias que perderam seus filhos na luta pela democratização do país. E tinham todo o respaldo jurídico dos Tribunais Internacionais, Corte Interamericana de Direitos Humanos, na vertente de imprescritibilidade desses crimes. Acovardaram-se. É fato, o constrangimento, a tortura psicológica, a imputação da humilhação acoplada à falsa pena, decorrente do falso crime (pela ausência de provas), caso da AP 470 (mensalão) se consolida perigosamente na conjuntura atual. Agora uma prerrogativa do Supremo. E pelo fato de pensarem assim mesmo e não serem contidos na investida contra a legalidade democrática. Seria uma contradição insolúvel deixar o torturador do regime militar preso e permitir que Genuíno, Dirceu e outros mais que participaram na luta contra a ditadura, tenham os benefícios da lei, na especificidade das penas. Destaque para o ministro Gilmar Mendes, como os outros antes, além de banqueiro criminoso, solta também assassino, Reginaldo Pereira Galvão o matador sanguinário da missionária Dorothy Stang e o estuprador de 37 mulheres Roger Abdelmassih, condenado há 278 anos. A ministra Rosa Weber é réu – confessa, afirmou que condenou José Dirceu sem provas. Ellen Gracie, ex-ministra que não deu trégua na condenação dos petistas, de malas pronta para o PSDB. E na sobra do que restam, os outros ministros ajoelhados em caroços de milho atento as lições de Joaquim com a vara de marmelo em uma das mãos; na outra a Constituição Brasileira totalmente esfacelada. A composição do Supremo atual é que permite os crimes contra a Constituição. Em permanecendo a apatia, não do mundo jurídico, a OAB, as Associações de Magistrados se levantam contra a ditadura do Supremo, vários a serem cometidos em 2014. É só aguardar.

    Por Renato Uchôa (Educador)

  37. Aposto  que estes dois”

    Aposto  que estes dois” ministros antipetista” históricos muito mais que Juízes são ´pseudo ministros o “tosco” “Gilmar Dantas” o garoto de recado de serra no supremo e o antipetista hitórico que adora pronunciamentos políticos  anti PT Marco Aurlélio,  Estes 2 não tem nem nunca tiveram a isenção  e imparcialidade algo fundamental a um juíz minimamente sério.

  38. Joaquim ilegal

    Há mais fatos que colocam o STF — e o Joaquim Torquemada — na berlinda.

    1) o vídeo em que Joaquim garante que a AP 2747 não tem nada que se relacione com a AP470. Agora sabemos que ele mentiu para prejudicar os réus. A AP2747 TEM TUDO A VER com a AP470;

    2) a foto em que Joaquim aparece, sorridente, ao lado de um foragido da justiça, Antonio Mahfuz — o “Toni” — que responde a mais de 200 processos e seria preso se tentasse voltar ao Brasil (ele vive nos EUA). No facebook , o tal “Toni” se mostra todo festivo com a foto, e ainda diz que Joaquim é a esperança, a luz, bla, bla, bla;

    3) a tal empresa Assas JB Corporation (sic) fundada por Torquemada, o que é PROIBIDO pela Lei Orgânica da Magistratura. Ainda por cima, a “sede” da empresa é o apartamento funcional do Torquemada, o que TAMBÉM é proibido pela L.O.M.;

    4) o uso dessa empresa para a compra de um apartamento em Miami, poucos dias depois dele apresentar o relatório da AP470;

    5) o pagamento com dinheiro público que Joaquim fez à Globo para que uma jornalista cobrisse sua “palestra” na Costa Rica. A Globo não tem dinheiro próprio para isso? Se era pra pagar, precisaria de uma licitação. Por que a Globo e não o SBT, Record, Band?

    Não vou nem incluir na lista as diárias gordas que o Torquemada recebeu em suas férias. Perto desses 5 itens, isso é fichinha.

     

     

  39. STF na berlinda

    Sr. Luis Nassif,

     

    A manifestação dos ministros, não necessariamente quer dizer vingança aos réus, mas, demontram que a pena pecuniária aplicada, didaticamente, pelo uso excuso do dinheiro público, deveria afetar o patrimonio pessoal dos mesmos e não uma “ação entre amigos”. Quanto á condenação do José Dirceu, não somente pela “Teoria do conhecimento do fato”, que poderia incluir o ex-presidente Lula, mas a CONFISSÃO de atores como um ex-deputado e o principal operador, de que as negociações se davam na sala daquele, é mais que indicio, é PROVA, que corroborada pelos próprios fatos, convenceram a MAIORIA dos ministros, e não somente do relator, da culpa do José Dirceu. Pela sua percepção, posso concluir que, em sendo absolvido o ex-presidente Collor, pelo mesmo STF, deveríamos devolver o mandato ao mesmo, afinal, foi julgado pelo Senado, que lhe cassou o cargo, sob o prisma político e não pelo direito.

    • Fácil contar só meia-verdade.

      Fácil contar só meia-verdade. E quantos foram os testemunhos a favor dele, Zé Dirceu? 

      Que satisfação temos a dar com o que fazemos com nosso dinheiro? Isso é problema nosso. Me aponte uma interdição legal para isso. 

      Tenta outra que essa não cola, caro.

  40. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome