Operação da PF apura fraudes em auxílio emergencial

Apuração é de estelionato, ameaça e divulgação de dados sigilosos; criminoso obtinha benefício usando dados pessoais de vítimas

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Nova operação deflagrada pela Polícia Federal investiga fraudes cometidas no pagamento do auxílio emergencial: foi identificado um criminoso que usava dados pessoais de cidadãos para se cadastrar nos aplicativos da Caixa Econômica Federal e obter os recursos.

O criminoso chegou a ameaçar divulgar dados pessoais do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, quando ele declarou que a fiscalização seria ampliada para evitar tal prática.

“O investigado também ameaçou e divulgou dados pessoais do presidente da Caixa Econômica Federal e de seus familiares, após o presidente do banco ter alertado a população sobre a existência de golpes, bem como declarado que iria intensificar as medidas para impedir a ação dos fraudadores”, informou a assessoria da Polícia Federal, conforme divulgado pela Agência Brasil. Estão sendo apurados pela PF os crimes de estelionato, ameaça e divulgação de dados sigilosos.

Segundo o jornal Correio Braziliense, os criminosos atuam com os dados pessoais das vítimas: eles efetuam o cadastro com tais informações no aplicativo Caixa Tem no dia em que o pagamento é efetuado pelo governo federal e pagam um boleto bancário, retirando o dinheiro da conta do beneficiário e enviando-o para os criminosos.

 

Leia Também
Bolsonaro anuncia auxílio emergencial de R$ 300 até o fim do ano, após queda recorde do PIB
Com PL 529, Doria acaba com acesso dos mais pobres à moradia
Economistas da SEP pedem que Estado retome a responsabilidade social
Salário mínimo deve aumentar somente R$ 22 em 2021

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora