Os candidatos democratas e a questão habitacional nos EUA

Veja as questões em comum – e algumas diferenças – entre os principais representantes democratas na disputa à vaga do partido nas eleições norte-americanas

esq. p/dir: Bernie Sanders, Elizabeth Warren e Joe Biden, alguns dos candidatos à vaga do Partido Democrata para a disputa da eleição nos Estados Unidos

Jornal GGN – Os números mostram que a crise habitacional norte-americana é um dos grandes temas a ser tratados pelo próximo presidente do país: mais de 550 mil pessoas passam pelo menos uma noite desabrigada, enquanto mais de 18 milhões gastam mais da metade de sua renda com habitação.

De acordo com o jornal The New York Times, a questão da moradia nunca recebeu tanta atenção em uma campanha presidencial, com os candidatos propondo novos gastos. E esse debate se tornou ainda mais proeminente em vários dos estados que integram a Super Terça, como a Califórnia.

A publicação norte-americana consultou os candidatos democratas para saber mais a respeito de suas políticas habitacionais, e existe praticamente um consenso sobre a oferta de incentivos ao desenvolvimento econômico e aumento da proteção aos inquilinos. Mas eles também possuem outros planos.

Por exemplo: o senador Bernie Sanders propõe um financiamento de quase US$ 1,5 trilhão em um prazo de dez anos para o programa National Housing Trust Fund, que busca criar residências acessíveis. O valor é bem maior do que o proposto pelos candidatos Elizabeth Warden (US$ 445 bilhões) e Joe Biden (US$ 20 bilhões).

Sanders também quer aplicar US$ 15 bilhões para a compra e revitalização de propriedades abandonadas, em nome de grupos historicamente desfavorecidos, e direcionar US$ 500 milhões para o programa da Seção 515 do Departamento de Agricultura para moradias rurais.

Já Warren forneceria US$ 25 bilhões para o Capital Magnet Fund, que constrói casas para famílias de classe baixa e média, e US$ 4 bilhões para um “fundo de emergência habitacional de classe média”. Biden criaria um fundo habitacional acessível de US$ 100 bilhões.

Dentre outras propostas, todos os candidatos (inclusive os candidatos Mike Bloomberg e Tulsi Gabbard) quererem pressionar as cidades a mudarem suas regras de zoneamento exclusivo, que acaba por perpetuar a segregação, e concordam que o governo deve ajudar as famílias de baixa renda com seus pagamentos; que os abrigos para sem-teto não devem discriminar pessoas trans (como o governo Trump deseja), e a discriminação por fonte de renda deve ser banida.

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome