Os conflitos em torno da blindagem a Bolsonaro

Articulação gera disputa entre ministros palacianos, e senadores ficam sem argumentos para usar contra maioria do colegiado

Foto: Sergio Lira - Poder360

Jornal GGN – As articulações para proteger o presidente Jair Bolsonaro na CPI da Covid-19 têm gerado disputas entre ministros palacianos e desarmando os senadores governistas, que ficam sem informações suficientes para confrontar a maioria do colegiado.

Servidores da Casa Civil, Secretaria de Governo, Secretaria-Geral e Secom (Secretaria de Comunicação) estão fazendo a coleta e tabulação de informações para protegerem o presidente, mas existe a queixa de que tais dados não estão sendo enviados aos senadores governistas que estão na CPI.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, integrantes da tropa de choque bolsonarista na comissão dizem que a ausência do governo vem desde o começo da comissão e que, até agora, não ocorreram reuniões entre os ministros palacianos e os senadores governistas, apenas conversas individuais – enquanto a oposição frequentemente se encontra para fazer reuniões a respeito.

Também existem relatos de ruídos gerados pela disputa de poder e influência travada entre os ministros Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral) e Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil), que não se dão bem desde o começo do ano passado – a saída de Onyx da Casa Civil no começo de 2020 é atribuída ao general Ramos, que até então ocupava a Secretaria de Governo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora