Países começam a diversificar fornecedores por causa do coronavírus na China

China passa a perder mercado em alguns setores, como computação, eletrônicos, medicamentos e equipamentos de transporte

Jornal GGN – A China começa a sentir o impacto do coronavírus também sobre sua cadeia de exportação de produtos para outros países. Países da Europa e Estados Unidos já começaram a pensar em estratégias para diversificar a compra de materiais que estão afetando as indústrias globais, como “bens intermediários, sobretudo em computação, eletrônicos, medicamentos e equipamentos de transportes, assim como grande comprador de commodities.” A informação é do Valor desta quarta (4).

Nos EUA, por exemplo, a indústria automotiva deverá ter problemas de abastecimento nas próximas semanas, com a falta de certos componentes. General Motors, Ford e Fiat Chrysler, segundo analistas, serão especialmente afetadas. Fábricas no Japão e na Coreia do Sul já estão passando dificuldades.

Especialista em China no Instituto Francês de Relações Internacionais (Ifri), Marc Julienne explicou que em “catástrofes naturais ou instabilidade política”, “uma empresa dependente da China expõe sua atividade inteira a um forte perigo.”

Para ele, “o que vai ocorrer não é que as empresas vão reduzir drasticamente a compra de fornecedores chineses. Mas a diversificação de certas cadeias de produção, como já ocorreu no setor têxtil, veio para ficar com esse coronavírus.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora