Para hoje, para sempre

Assim irei…

A Montanha e a Chuva
Orlando Morais

Eu queria tanto lhe dizer
Da minha solidão, da minha solidez
Do tempo que esperei por minha vez,
Da nuvem que passou e não choveu…

Minhas mãos estão no ar
Como aeroporto pra você aterrizar
Também sou porto, se quiseres ancorar…
Sou ar, sou terra e sou mar…

Eu tenho a mão e você tem a luva,
Eu sou a montanha e você é a chuva
Que escorre e some no final da curva
E beija o rio, pra abraçar o mar

É por isso que a montanha tem ciúmes
Quando o vento leva a chuva pra dançar
Muitas vezes tudo acaba em tempestade
Raios gritam sobre a tarde,
Tardes dormem ao luar,
Anoitece a minha espera,
Amanheço a te esperar…

•°•°•°•°••○•○•○••°•°•°•°•

“Me fizeram de pedra
quando eu queria
ser feita de amor”.
HH

●•○•○•○•●

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Lava Jato Lado B: Como a Petrobras foi parar no banco dos réus nos EUA

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome