Para Paulo Guedes, a empregada doméstica não pode ir para a Disney

Ministro da Economia diz que dólar mais alto “é bom para todo mundo”, e recomendou que os brasileiros viajassem pelo país

A considerar pelo atual nível do dólar, e pela vontade de Guedes, a viagem para o exterior não deve acontecer tão cedo. Foto: Reprodução/Twitter @jairmearrependi

Jornal GGN – Os brasileiros que foram às ruas pedindo a queda do dólar para voltarem a viajar para o exterior não devem estar muito felizes com a atual cotação da moeda. Principalmente após as recentes declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Em mais uma demonstração classista, Guedes celebrou o fato de a cotação do dólar estar batendo recordes de alta uma vez que, com o dólar mais baixo, “todo mundo” estava indo para a Disney, nos Estados Unidos, inclusive “a empregada doméstica”.

Em evento realizado em Brasília, Guedes disse aos presentes que o câmbio mudou. “Não tem negócio de câmbio a R$ 1,80. Todo mundo indo para a Disneylândia, empregada doméstica indo para Disneylândia, uma festa danada. Pera aí. Vai passear em Foz do Iguaçu, vai passear ali no Nordeste, está cheio de praia bonita. Vai para Cachoeiro do Itapemirim, vai conhecer onde o Roberto Carlos nasceu, vai passear o Brasil, vai conhecer o Brasil. Está cheio de coisa bonita para ver”.

“Antes que falem: “Ministro diz que empregada doméstica estava indo para Disneylândia”. Não, o ministro está dizendo que o câmbio estava tão barato que todo mundo está indo para a Disneylândia, até as classes sociais mais…”, pontuou, segundo informações do jornal O Globo.

Guedes disse ainda que tinha gente “indo quatro vezes por ano” para a Disneylândia quando o dólar estava a R$ 1,80. “Vai três vezes para Foz do Iguaçu, Chapada Diamantina, conhece um pouquinho do Brasil, vai ver a selva amazônica. E na quarta vez você vai para a Disneylândia, em vez de ir quatro vezes ao ano”.

A cotação do dólar encerrou esta quarta-feira em alta de 0,55%, negociada a R$ 4,3505. Para o ministro, a combinação de juros baixos e câmbio elevado é boa, uma vez que aumenta as exportações e substitui importações, inclusive no turismo.

6 comentários

  1. Sr. Paulo Guedes, venho guardando dinheiro a tempos para fazer uma viagem com minha esposa para a Europa Ocidental, coisa pouca uns 18 dias. A cada dia meus reais valem menos, pois o câmbio sobe e os juros baixam. Tempo atrás o senhor fez uma inconfidência inaceitável para um ministro de economia e o dólar disparou.Tomei prejuízo. Ao invés de viajar para Foz do Iguaçu e Cachoeiro do Itapemirim, estou pensando seriamente em processá-lo. Se o senhor sugere fazer essa viagem é porque tão cedo a cotaçào do dólar não vai baixar. Por favor, veja se para de falar merda! Não quero morrer sem conhecer pelo menos parte da Europa. Voçe jã conhece tudo e muito ás minhas custas. Pare também de pedir desculpas aos parasitas a quem você rouba. Antes parasita que ladrão!

  2. Ele sabe que sua plateia é burra o suficiente pra aceitar essa lorota.
    Enquanto isso, a macroeconomia vai pro saco nas mãos desse tipo.

  3. O ministro deveria explicar que o aumento do dólar tem, em boa parte, um percentual significante relacionado a incompetência, a pasmaceira administrativa, a ausência de uma política econômica e financeira robusta pelo ministério da economia. Em lugar de comemorar a desvalorização absurda do real frente ao dólar, o ministro deveria ter produzido políticas de proteção para a nossa moeda. Qual é o lado do ministro? Qual a razão de tanta felicidade? Será que ele não sabe que a desvalorização cambial do Real é ruim para o país e para o povo? Que faz aumentar o preço dos derivados do trigo, da soja, do petróleo, dos remédios, dos eletrodomésticos, dos eletrônicos, dos aluguéis, da carne, da luz e tudo que for reajustado pelo IGP-M e que para os satisfeitos estrangeiros é um mamão com açúcar? Será possível que a insatisfação da burguesia em assistir trabalhadores e trabalhadoras conquistarem a oportunidade de viajar para outros países foi o motivo pelo qual ele resolveu cometer essa falta de respeito e decoro? Ou será que foi uma vingança contra a audácia de Lula em conceder aos brasileiros e as brasileiras, a possibilidade de terem uma vida mais digna, mais respeitosa e com mais oportunidades?

  4. Engraçado que até pouco tempo atrás viam-se apelos aqui para subir o dólar, sob o argumento de que tornaria as nossas exportações competitivas e que o dólar baixo só interessava aos coxinhas que querem ir à Disney…

    Bem, agora o dólar está alto. Estão satisfeitos?

    O pessoal se esquece de que mesmo os produtos nacionais têm em sua planilha de custo muitos ítens importados. Até a soja produzida no cerrado precisa de diesel importado para chegar ao litoral. A subida do dólar puxa para cima diversos preços, provocando carestia. O primeiro preço que sobe é o pãozinho da padaria, que é feito com farinha de trigo importada.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome