Partido de Bolsonaro corre contra o tempo para obter assinaturas

Aliança pelo Brasil precisa de 500 mil assinaturas para disputar eleições municipais em 2020

Jornal GGN – Os aliados do presidente Jair Bolsonaro pretendem recorrer aos movimentos alinhados ao Planalto e grupos conservadores para garantir ao partido Aliança pelo Brasil a possibilidade de disputar as eleições municipais de 2020.

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, o fracasso do plano poderá comprometer os planos políticos de quem ainda está abrigado no PSL, mas que dificilmente terão o aval do presidente da legenda, Luciano Bivar, para se candidatar ao pleito.

Uma legenda partidária é criada a partir da assinatura de 491.967 pessoas em ao menos nove estados, todas validadas pela Justiça Eleitoral.  E as assinaturas precisam ser de eleitores não filiados a partidos políticos.

Embora a área técnica do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tenha emitido um parecer permitindo assinaturas eletrônicas, elas devem ser validadas por certificação digital – algo que apenas 2,58% dos eleitores possuem.

Pessoas que acompanham o processo dizem que os advogados de Bolsonaro pretendem apresentar modalidades mais simples de coletas de apoio ao TSE, como usar a biometria do título de eleitor eletrônico para validar as assinaturas, ou criar um sistema de conferência por um aplicativo com reconhecimento facial e digital.

Aqueles que apoiam a nova legenda prometem reunir apoios assim que a cúpula da nova legenda liberar. Em um primeiro momento, a reunião que marca o início formal da criação da Aliança está programada para o dia 21 de novembro. Representantes do Movimento Conservador e do Nas Ruas afirmaram que pretendem ajudar na mobilização, enquanto o movimento Avança Brasil quer esperar novos detalhes sobre a sigla.

1 comentário

  1. É o que o país mais precisa mesmo é de uma nova Afundação. E o presidente, com sua história longa de fidelidade partidária, é a melhor pessoa para este feito, já aprovado pelos Céus. Por ter tanta gente que só fala e se preocupa com “aquilo”, já estão chamando o partido de ANAL – Aliança Nacional para o Mal.
    Sugere-se nomes para compor o diretório nacional, com figuras notadamente patriotas e egressos de movimentos importantes e com passado de honra, lisura e glórias:
    Weintraub do Atrasa Brasil
    Moro do Espiona Brasil (e seu lema famoso “Um dossiê para todos”)
    Carla do Nas Ruas Para Criar Mais Moradores de Rua
    Heleno do Xinga e Bate Na Mesa Brasil
    Salles do Enlameia Brasil
    Marcelo Álvaro do Laranjal oriundo do Espreme Brasil
    Tereza Cristina do Intoxica Brasil
    Carluxo do Deturpa Brasil
    Olavo do Idiotiza Brasil
    Guedes do Ferra o Brasil
    algum quadro do MPF ou da PF bolsonariana vindo do Engaveta Brasil
    e o próprio presidente do Afunda Brasil

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome