Personalidade do Ano de O Globo: a lisonja como cooptação

 

O juiz Sérgio Moro foi eleito “Personalidade de 2014” do jornal O Globo. Quem lhe outorgou título tão eloquente foi um júri extremamente representativo de qualquer coisa. Não propriamente representativo da opinião pública brasileira, também não da opinião pública carioca. Talvez a escolha fosse aprovada pela opinião pública do Leblon, mas não chegou a ser consultada.

O egrégio título, que repercutiu em todas as mídias, foi outorgada por um júri bastante diversificado composto por Aluizio Maranhão, jornalista de O Globo, Ancelmo Gois, colunista de O Globo, Ascânio Seleme, diretor de O Globo, Merval Pereira, colunista de O Globo, Mirian Leitão, colunista de O Globo, e Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, se não me engano cunhado de Merval, colunista de O Globo.

Houve um desbalanceamento na representatividade do júri, de fato. Poderia ter sido mais equilibrado se mesclado com algum colunista de Variedades de O Globo, algum repórter especial de O Globo, quem sabe um editorialista de O Globo, algum cunhado de Seleme, diretor de O Globo. Mas acredito que não afetaria o resultado final, de ser um júri representativo do pensamento dos Marinho.

O jornal aplicou uma fórmula que é a contra face do assassinato de reputação: a lisonja. Quem não se verga pelo medo, cede pela vaidade.

O juiz Sérgio Moro é da mesma natureza do juiz Fausto De Sanctis, da Satiagraha.

De Sanctis enfrentou uma barra mais pesada, porque composta do enorme poder financeiro e dos métodos de Daniel Dantas, do poder ilimitado da mídia e o poder despudorado do Ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal).  Um juiz contra todos os poderes, taxado de arbitrário. Tornou-se vilão porque investiu contra o plutocrata errado, que tinha como hobby financiar sites jornalísticos e de meio ambiente, cuidar das aplicações externas das altas rodas cariocas e ser aliado dos economistas do real

Moro enfrenta uma quadrilha poderosa, sim, mas com a mídia amparando-o em todos os movimentos, com parceria com procuradores e delegados em vazamentos altamente seletivos. Tornou-se herói porque escolheu a plutocracia certa. Aliás, não propriamente o plutocrata, mas o alvo político que se quer atingir.

Leia também:  Defesa de Lula alega suspeição de procurador no caso Atibaia

O premiado anterior foi o ex-Ministro Joaquim Barbosa, da AP 470. Mas Joaquim, o “menino que salvou o Brasil” era suficientemente individualista para não se enquadrar em esquemas: seu desequilíbrio é natural, sem precisar de motivações externas.

Com Ayres Britto, foi fácil. Bastou poupá-lo de denúncias, convidá-lo a escrever contracapas de livros, elogiar seus poemas pela frente (enquanto morriam de rir por trás) e depois contratá-lo para presidir o Innovare, prêmio de qualidade, com que as Organizações Globo cativam o poder judiciário.

As manobras de lisonja-ataques tem um poder mortífero sobre o poder judiciário, afetando de todas as maneiras magistrados. Aliás, a maneira com que os juízes mais críticos atenuam os impulsos dos deslumbrados é lembrar que “todos são humanos” – alguns, excessivamente humanos, convenhamos.

A porção ataque foi cometida contar Ricardo Lewandowski, expondo-o a humilhações em ambientes públicos. A porção lisonja inebriou até o austero Celso de Mello, que não parava de fazer catilinárias para a história durante o julgamento da AP 470.

É interessante como o alarido da mídia cria distorções na percepção dos próprios agraciados (ou atacados). Na primeira fase da AP 470, o decano Celso de Mello comportou-se como um jovem acadêmico deslumbrado; Lewandowski sentiu na carne a humilhação.

Encerrada o tempo integral do julgamento, ambos voltaram para seu meio, Lewandowski recebido como o juiz exemplar, que não cedeu ao clamor da turba. Só então caiu  a ficha de Celso de Mello que deu-se conta da enorme dissintonia entre a opinião midiática e a opinião interna do Judiciário.

Leia também:  Por que Deltan Dallagnol não entrega seu celular para a perícia?, por Luis Nassif

Voltou comedido, incorporou de novo os valores da sobriedade, e enfrentou corajosamente a campanha pesada conduzida pelo O Globo e pela Veja.

Que fique claro, então, o uso dos ataques e da lisonja. Ambos atendem aos interesses de um poder – a mídia – que está longe de ser virtuoso, que tem interesses próprios, frequentemente colocados acima dos interesses gerais, que posa de moralista, quando se trata de atacar adversários, e santifica ímpios, quando é de seu interesse – como foi o caso da construção de imagem de Demóstenes Torres e agora, desse inacreditável Eduardo Cunha.

Que Sérgio Moro não se torne refém desse jogo despudorado de lisonja.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

100 comentários

  1. Sergio Moro já foi
    Sergio Moro já foi cooptado.
    Acessorou Rosa Weber no inacreditável voto pela condenação de Dirceu na AP 470.
    Já deu duas ou três direitos de delação ao Youssef.
    Vai conceder um prêmio para Youssef em torno de 10 milhões.
    O tubarão Youssef além de lavar muita grana vai sair solto e com uma bolada no bolso. Isso que é delação comprada ao gosto do freguês.
    A esposa de Moro trabalha para o vice governador do PSDB,alem de defender a Shell.
    E por aí vai..

  2. É OU NÃO É UMA JUSTIÇA LAVA-JATO?
    É OU NÃO É UMA JUSTIÇA LAVA-JATO?

    Vejam só que coisa linda!

    ‘Cláusula de performance’ (*) do ‘contrato’ de delação premiada entre o bandido Youssef e a ‘justiça brasileira’ dá direito ao bandido Youssef e a seu advogado, também defensor do PSDB, a uma comissão, isto mesmo, ‘comissão’ de 2% sobre o dinheiro que sua delação apontar e for ressarcido aos cofres públicos e da Petrobras. Sem falar no abatimento de penas de centenas de anos para 3 anos de prisão, seguidos de muitos anos de vida em liberdade para usufruir da grana, preparando o próximo ‘negócio da China’ (que será o terceiro) com a ‘justiça brasileira’.

    Segundo o advogado de Youssef, seu cliente (e o próprio advogado, claro) tem ‘potencial’ para apontar R$ 1 bilhão do roubo, e ganhará da ‘justiça brasileira’ R$ 20 milhões ou mais. Imagine-se a fortuna, 2% de R$ 10 bilhões, ou até mais, que será paga aos ‘ladrões de carreira’ Paulo Roberto, Pedro Barusco e outros mandantes do Youssef, e seus respectivos sócios-advogados ‘corretores’?

    Quer dizer, além de pagar as centenas de senhores promotores, policiais e excelentíssimo juízes, e seus salários de dezenas de milhares de reais, a ‘justiça brasileira’ está nos fazendo agora remunerar a escória da bandidagem do tipo Youssef, Paulo Roberto, Pedro Barusco, e, por extensão, seus advogados ‘corretores’ associados.

    Não satisfeita, a ‘justiça brasileira’ ainda nos diz, na sua ‘Cláusula de performance’ com o bandido Youssef e seu advogado, também defensor do PSDB, que o prêmio do bandido será retirado do dinheiro roubado da Petrobras e dos cofres públicos. E certamente com isenção do imposto de renda, quem há de duvidar da ‘justiça brasileira’, que já pariu um Joaquim Barbosa?

    Só falta agora acrescentar no Orçamento da União a nova despesa que, a cada ano, seremos obrigados a pagar com nossos impostos, para ‘premiar’ com boa vida, ladrões, estupradores, assassinos, corruptores, traficantes, corruptos e outras escórias da sociedade.

    Ora, porque então não demitem procuradores, policiais e juízes, com salários acima de R$ 30000, cujo trabalho agora é apenas torturar para obter confissões e depois conferir extratos aqui e no exterior, usando as investigações dos outros e fazendo turismo internacional. 

    Para essa função, basta abrir concursos para torturadores, com salário muito mais baixo (ou até zero, para orgasmo de muitos). E abrir escolinhas de tortura, para dar um hobby muito mais prazeroso aos velhinhos torturadores da ditadura que ainda estão aí à toa, jogando dama nas praças (‘ai que delícia’, dirá o coronel Ustra).

    Resumindo o ESCÁRNIO: a ‘justiça brasileira’, na inauguração da ‘Lavanderia Justiça Brasil”, recolherá R$ 20 milhões, ou mais, do dinheiro roubado dos nossos impostos, e o entregará – lavado, limpinho e cheiroso, nas mãos de apenas um dos facínoras para ele curtir a vida.

    PUTARIA, TEU NOME É BRASIL.
     ——————————————————————-(*) “‘Cláusula de performance’ do contrato prevê que a cada R$ 50 milhões que doleiro ajudar a recuperar, terá direito a R$ 1 mi”, em http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2015-01-23/com-acordo-de-delacao-premiada-alberto-youssef-pode-recuperar-ate-r-20-milhoes.html

  3. O juiz Sérgio Moror está

    O juiz Sérgio Moror está cagando para esse prêmio.

    Aliás, ontem o Lewandosvski negou um habeas corpus para uma preventiva decretada pelo Moro.

    • “O juiz Sérgio Moror está

      “O juiz Sérgio Moror está cagando para esse prêmio”:

      Mas no caso de Cervero ele so cagou…

        • Há mais gente atuando no processo

          Principalmente delegados, agentes e procuradores. O número de pessoas é muito grande, o juiz não consegue controlar tudo, no máximo manda apurar. 

          Esse juiz é conhecido do Judiciário. Vive isolado e para o seu trabalho apenas. É esperto demais para cair nessas armações de araque da mídia. Muito mais inteligente e comprometido com o futuro do Judiciário e da imagem dos juízes do que um Barbosa ou Aires Brito, ou qualquer outros ministro do STF. Compará-lo com estes pretensos é mau. Está ele para ser igual ao Fausto de Sanctis. 

  4. É OU NÃO É UMA JUSTIÇA LAVA-JATO?
    É OU NÃO É UMA JUSTIÇA LAVA-JATO?

    Vejam só que coisa linda!

    ‘Cláusula de performance’ (*) do ‘contrato’ de delação premiada entre o bandido Youssef e a ‘justiça brasileira’ dá direito ao bandido Youssef e a seu advogado, também defensor do PSDB, a uma comissão, isto mesmo, ‘comissão’ de 2% sobre o dinheiro que sua delação apontar e for ressarcido aos cofres públicos e da Petrobras. Sem falar no abatimento de penas de centenas de anos para 3 anos de prisão, seguidos de muitos anos de vida em liberdade para usufruir da grana, preparando o próximo ‘negócio da China’ (que será o terceiro) com a ‘justiça brasileira’.

    Segundo o advogado de Youssef, seu cliente (e o próprio advogado, claro) tem ‘potencial’ para apontar R$ 1 bilhão do roubo, e ganhará da ‘justiça brasileira’ R$ 20 milhões ou mais. Imagine-se a fortuna, 2% de R$ 10 bilhões, ou até mais, que será paga aos ‘ladrões de carreira’ Paulo Roberto, Pedro Barusco e outros mandantes do Youssef, e seus respectivos sócios-advogados ‘corretores’?

    Quer dizer, além de pagar as centenas de senhores promotores, policiais e excelentíssimo juízes, e seus salários de dezenas de milhares de reais, a ‘justiça brasileira’ está nos fazendo agora remunerar a escória da bandidagem do tipo Youssef, Paulo Roberto, Pedro Barusco, e, por extensão, seus advogados ‘corretores’ associados.

    Não satisfeita, a ‘justiça brasileira’ ainda nos diz, na sua ‘Cláusula de performance’ com o bandido Youssef e seu advogado, também defensor do PSDB, que o prêmio do bandido será retirado do dinheiro roubado da Petrobras e dos cofres públicos. E certamente com isenção do imposto de renda, quem há de duvidar da ‘justiça brasileira’, que já pariu um Joaquim Barbosa?

    Só falta agora acrescentar no Orçamento da União a nova despesa que, a cada ano, seremos obrigados a pagar com nossos impostos, para ‘premiar’ com boa vida, ladrões, estupradores, assassinos, corruptores, traficantes, corruptos e outras escórias da sociedade.

    Ora, porque então não demitem procuradores, policiais e juízes, com salários acima de R$ 30000, cujo trabalho agora é apenas torturar para obter confissões e depois conferir extratos aqui e no exterior, usando as investigações dos outros e fazendo turismo internacional. 

    Para essa função, basta abrir concursos para torturadores, com salário muito mais baixo (ou até zero, para orgasmo de muitos). E abrir escolinhas de tortura, para dar um hobby muito mais prazeroso aos velhinhos torturadores da ditadura que ainda estão aí à toa, jogando dama nas praças (‘ai que delícia’, dirá o coronel Ustra).

    Resumindo o ESCÁRNIO: a ‘justiça brasileira’, na inauguração da ‘Lavanderia Justiça Brasil”, recolherá R$ 20 milhões, ou mais, do dinheiro roubado dos nossos impostos, e o entregará – lavado, limpinho e cheiroso, nas mãos de apenas um dos facínoras para ele curtir a vida.

    PUTARIA, TEU NOME É BRASIL.
     ——————————————————————-(*) “‘Cláusula de performance’ do contrato prevê que a cada R$ 50 milhões que doleiro ajudar a recuperar, terá direito a R$ 1 mi”, em http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2015-01-23/com-acordo-de-delacao-premiada-alberto-youssef-pode-recuperar-ate-r-20-milhoes.html

    • Lavagem judicial

      Estão “lavando” o dinheiro do doleiro. Dinheiro da Petrobras, neste caso. O do Banestado nem se fala, não é? Os acionistas da Petrobras vão deixar? Vão ficar calados com essa comissão para quem roubou?

  5. Ao contrário, caro Sotto,

    Ao contrário, caro Sotto, podiam poupar o prêmio que o dito juiz estaria lisonjeado só com a “cobertura” diuturna por parte do PIG. Talvez, no entanto, o prêmio sirva como currículo para uma vaguinha no STF… Sempre há algum ganho…

  6. Chapa-branca enlameada

    E é essa gente que diz que os blogs sujos são chapas-brancas. Esse puxa-saquismo horroroso e claramente interesseiro, sim, é que é chapa-branca, e chapa-branca da pior espécie.

  7. Comparações…

    De Sanctis encarou uma barra mais pesada? O juiz Sergio Moro está encarando todas as grandes empreiteiras do país e o  governo federal.

    Enfim, divertida a raivinha que vocês nutrem dele. Acho que haveria uma boa chance de uma eleição pública eleger ele como personalidade do ano. Saindo do blog do Nassif, percebe-se que o cara é adorado.

    Vão ter que engolir.

    • Saindo-se do blog do Nassfi

      Saindo-se do blog do Nassfi sobra os blogs sujos e os colonistas da mídia nativa. Realmente eu gostaria de ver uma eleição pública, conforme você sugere. Tenho a impressão que você ficaria surpreso com a quantidade de “petralhas”. Vide a eleição passada, menos em sumpaulo – a coxinholandia.

    • Muito divertida mesmo. Estou

      Muito divertida mesmo. Estou morrendo de rir, principalmente por ver pessoas de cérebro lavado e que só pensa no próprio rabo, ops rabo da Globo, dos Americanos, do partido que não tem culhões nem para vencer eleição e só vivem armando, com dinheiro alheio. Lógico que o homi é adorada, como foram tb o Joaquim (que já deu no pé, satisfeito com o que recebeu) , o Demóstenes e o Pueta , todos “honrad men.” Contra o PT são todos maravilhosos !

  8. Moro, Youssef,  Álvaro Dias e

    Moro, Youssef,  Álvaro Dias e o PSDB, tudo a ver. Muitos Juízes que votaram por ele no Supremo, ainda, vão ter que enfiar a cabeça debaixo da cama. 

    O deslumbramento vai ser um péssimo amigo desse Juiz tão benevolente com o mesmo bandido.

    Barbosa será fichinha junto desse “santinho”, tão envolvido com investigações de bilhões, que invariavelmente acabam beneficiando o sempre perdoado Yuolssef.

  9. Foi a mando da CIA para

    Foi a mando da CIA para legitimar a ações de Sergio Moro. Globo e Veja estão a serviço dos Estados Unidos.

  10. como já se dizia nos tempos

    como já se dizia nos tempos bíblicos, quem lisonjeia

    estende uma armadilha nos passos do lisonjeado

    para enrodilhá-lo em seus interesses.

    o lisonjeiro quer que abonemos suas falcatruas.

     foi o que a globo fez com ayres brito, pelo jeito.

    e brito atendeu e recebeu algo em troca.

    grande  inovador o seu ayres, o abonador

    da velhacaria coronelística eletronica.

    lisonjearam tb o joaquim barbosa, armaram, ele

    assumiu as imposturas do mentirão

    e teve de tirar o time de campo, talvez envegonhado do que fez.

    a maldade global escondia na lisonja a barbosa uma caixa de pandora.

    desnecessário dizer que o lisonjeiro sempre mente…

    se o lisonjeado vacilar, entrará, se já não entrou,

    no jogo de cartas marcadas da globo, a dos moedeiros falsos.

    o ódio inerente à própria existencia da globo faz com que

    ela tenha que inventar esse lance de lisonja para se arranjar

    nesse jogo sujo que pratica cotidianamente.

    vai enchendo seu time de adulados que viram  aduladores, serviçais

    entra nessa quem é vaidoso e quem  não tem caráter.

    o cara pode sair bem na foto, mas a lisonja é inútil….

    pior, pode corromper.

    como dizia santo agostinho, a lisonja é um engano feito por louvor falso.

  11. .

    Anos atrás um júri assim seria adequado para eleger a “chacrete do ano”. Como os tempos mudam, vamos fazer de conta que os jurados não são ignóbeis papagaios de pirata, imortais sem livro, assim como eles fazem de conta que a poesia “quântica” de Ayres Britto tem mesmo a ver com a física quântica, ou seja, cada um mais ridículo que o outro, todos eles se merecem.

  12. tenho uma dúvida: se é mesmo

    tenho uma dúvida: se é mesmo mera cooptação.

    se cooptação significa agregar, associar, tem a ver com conluio…

    e como se sabe  há um conluio

    – não se tem certeza se com a anuencia de moro ou não.

    esse concluio é aquele dos vazamentos + vazadores, grande mídia, etc… 

    como se sabe os arrivistas, os alpinistas sociais, sobem meio

    de repente com muitas lisonjas como o demóstenes torres  

    e depois caem do falso pedestal….

  13. Será que o juiz Moro vai cair

    Será que o juiz Moro vai cair nesta cilada? Caso a resposta seja afirmativa, o juiz vai se mostrar um deslumbrado ou, um tucano a serviço dos interesses escusos dos filhos de roberto marinho. Será a falência do poder judiciário. 

  14. Seria um bom serviçal

    esse Juiz Moro, para os interesses da Globo: branco, sulista e casado com o PSDB. A cara do conservadorismo servil já desenhada pela seletividade de seus “alvos”. Bomzinho ele, não!? 

  15. Esse juiz é o Joaquim Barbosa

    Esse juiz é o Joaquim Barbosa sem melanina.

    So falta arrumar uma boquinha para o filho dele, se é que tem, para trabalhar como assistente do Faustão, porque o Luciano Huck está em baixa.

    Situação típica de república de bananas.

    • Quer dizer que a competênncia

      Quer dizer que a competênncia de um juiz se mede pelo fato de ele mandar ou não apaniguados do governo para a cadeia?

      Tivesse ele feito vista grossa para o CAMINHÃO DE PROVAS que a PF amealhou, você e outros militantes o estariam elogiando?

      Só porque vocês enxergam o mundo sob a ótica binária da politica partidária, vocês acham que todo mundo enxerga assim também?  

      O servidor público decente não pode fazer seu trabalho sem ser acusado de estar a serviço desse ou daquele?

      Que a Globo tem lado é óbvio, mas isso significa que quem faz seu trabalho decentemente está do mesmo lado da Globo?

       

      • Você deve ter os intestinos

        Você deve ter os intestinos na cabeça, meu amigo… 

         

        Ninguém quer impedir nenhum servidor púbnlico de fazer o seu trabalho, mas não é trabalho de um servidor público permitir vazamentos seletivos de uma delação premiada, bem no meio de uma eleição, muito menos premiar um bandido, como Yousseff, que ao que parece vai levar um apê milionário e ter a sua pena de 250 anos reduziada para 3 em semiaberto, e tão  pouco prender alguém arbitrariamente para obrigá-lo a fazer delação PRÈ-miada. Em que mnundo você vive, ô TUCANO-PSOLista oportunista !?!? Tu é só mais um ingenuo ou um mal -intencionado, mesmo ?!?  SILIGA, mané !!

         

        “O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES – O que passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÃO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

         

      • Caminhão de provas contra

        Caminhão de provas contra quem mesmo? Cadê o caminhão de provas, inclusive contra os executivos das empreiteiras? Até onde se sabe temos apenas indícios e coxinhas préjulgando o PT. 

      • Mostre  uma prova que contém

        Mostre  uma prova que contém neste CAMINHÃO

         que lhe mostrarei meia tonelada de provas contidas

        num único helipóptero, em 500 vagões do metro em S.Paulo,

        em 5 anos de mandato de FHC, em milhares de assinaturas

        de jornais e revistas inúteis pagas com o dinheiro público em SP,

        na dinheirama rolada no Banestado,  nas criminosas

        privatizações, etc, etc. etc. Se toca e pare de fazer este papel

        ridículo de fomentador de cizânias rastaqueras.

  16. Título Não representativo da opinião pública brasileira.

    Segundo o próprio texto Sérgio Moro já faz parte desse jogo.

    Moro enfrenta uma quadrilha poderosa, sim, mas com a mídia amparando-o em todos os movimentos, com parceria com procuradores e delegados em vazamentos altamente seletivos. Tornou-se herói porque escolheu a plutocracia certa. Aliás, não propriamente o plutocrata, mas o alvo político que se quer atingir. …

    Que fique claro, então, o uso dos ataques e da lisonja. Ambos atendem aos interesses de um poder – a mídia – que está longe de ser virtuoso, que tem interesses próprios, frequentemente colocados acima dos interesses gerais, que posa de moralista, quando se trata de atacar adversários, e santifica ímpios, quando é de seu interesse – como foi o caso da construção de imagem de Demóstenes Torres e agora, desse inacreditável Eduardo Cunha.

  17. Era uma vez que juízes se caracterizavam pelos seus feitos …

    Mas já faz algum tempo que só conhecemos juizes por carteiradas, por conluio com políticos e pelo falso brilho dos holofotes globais.  Nisto é válida a valoração da rede globo de televisão. Afinal quanto da grade da emissora é preenchida pelos ilustres e laureados serventuários de justiça, ora não mais anõnimos, mas brilhantes atores de paladinos da justiça midiática. Palmas pelo espetáculo, que o custo social venha valer, é meu desejo , eu acredito em papai noel.

  18. http://img.timeinc.net/time/m

    http://img.timeinc.net/time/magazine/archive/covers/1954/1101540308_400.jpg

    Não sei, porque não conheço, se o Juiz vai se deixar lisonjear. Mas é um PESSIMO movimento do jornal O GLOBO.

    Um Juiz não pode servir a uma causa. Um Juiz não pode ter lado, viés ou ideologia. Os cidadãos precisam confiar em um Juiz como um interprete o mais neutro possivel da lei. Um juiz “justiceiro” ou cruzado por um ideal politico é um perigo para a Democracia.

    Quando a midia começa a elogiar alguem que deveria ser imparcial, coisa boa não sai, porque a midia tem LADO e se elogia é porque o elogiado está pendendo para o lado da MIDIA, o que indica perda de neutralidade.

    A midia americana levou ao ceu o Senador Joseph Mc Carthy, que quase liquidou com a Democracia americana.

  19. Relembrar é sempre muito bom.

    Espero que esse juiz “não esqueça de lembrar” que a “midiona” já nem fala mais daquele outro, que foi “muito usado e elogiado”, enquanto esteve no stf.

  20. O que a militância petista

    O que a militância petista está tentando fazer com Sergio Moro é vergonhoso, é o mesmo que a Veja fez com Protógenes.

    Para quem não se deixa seduzir por discursos políticos, a mensagem bem clara que fica é a seguinte (se é que havia dúvida): investigue e puna a corrupção, desde que não seja de meus aliados; caso seja um deles, vou passar com meu trator por cima, não importa o quão sério seja seu trabalho.

    Aliás, isso ficou bem claro quando o grande Paulo Lacerda foi defenestrado da PF, após mexer com quem não devia…

    E aí militontos, vão acusar Paulo Lacerda de “tucano” também…?

     

    • Que injustiça com o Juiz

      Que injustiça com o Juiz Moro, tão “imparcial”! Acredito em sua imparcialidade, tanto quanto acredito que o ISIS não tem nada a ver com o MOSSAD e a Cia.

    • NÃO CONFIO EM PESSOAS QUE NÃO

      NÃO CONFIO EM PESSOAS QUE NÃO ASSINAM O QUE ESCREVE, COGNOME NÃO É COISA DE HOMEM OU DE PESSOA SÉRIA.

  21. Se o governo quisesse

    Se o governo quisesse realmente mostrar que combate a corrupção, bastaria que a Dilma nomeasse o juiz Fausto De Sanctis para o STF. Mas… desde o govern Lula o referido juiz é invisível. Na verdade, foi feito invisível quando foi deslocado para cuidar de Previdência.

    Existe um tabu no Brasil. Falar sobre o juiz e sobre a Sathiagraha. Todos fingem que é normal o chega pra lá que o juiz recebeu. Todos fignem que é normal o delegado da oepração ter sido punido por vazamento de informação. Quantos serão punidos pelos vazamentos atuais? Nenhum, claro.

    Sintoma de que o tal banqueiro ainda tem o poder multipartidário e multimídia. Impressionante.

    • Lula e Dilma tambem tem

      Lula e Dilma tambem tem responsabilidade no que venho a ser tornar a PF. Ao afastar aqueles que a queriam republicana, sabe-se la porque motivos, perderam o respeito da corporacao e, quando isso acontece, quem se destaca dentro dela sao justamente aqueles que hoje estao no comando.

      Dilma termina o trabalho iniciado com o afastamento de Paulo Lacerda (?) nomeando e mantendo o mediocre Cardoso. Vazamentos seletivos, helicopteros sem dono, avioes sem dono, sao tanto responsabilidade da PF quanto dos ministros da justica e presidentes. 

      Nao sei quais pressoes Lula sofreu mas, se cedeu, eh porque comprometia aliados politicos. Dilma segue seus passos. Se agiram certo ou errado ( jamais saberemos)  a PF que temos e suas acoes “republicanas” sao de responsabilidade de ambos.

      • Otimo.
        Exato, Nadraas. As maiores responsabilidades indubitavelmente sao de Lula e Dilma.
        Deixaram-se levar pela crenca de que mimando a midia gorda ganhariam os ceus.
        O PT tem parte nisso tambem.

  22. TÃO COMEMORANDO ANTES DE TERMINAR O EMBATE

    TÃO COMEMORANDO ANTES DE TERMINAR O EMBATE – Ja vi muitas derrotas serem convertidas em vitorias e vice-versa, a midia ganhou todos embates preliminares, mas perdeu a 4ª eleição consecutiva, perdeu tambem o 3º turno e o quarto turno ainda está por decidir. Mas não tem como evitar o colapso dos dolares enviados para New Yorque, que salvariam a seca em São Paulo e o colapso do Sistema Cantareira. O Protogenes foi condenado por vazamento, mas o corruptor saiu ileso e os do Lava Jato, terão o mesmo destino.. Assistiremos a novos crimes por apropriação de propinas e os outros continuarão “Todos Soltos”?

  23. TÃO COMEMORANDO ANTES DE TERMINAR O EMBATE

    TÃO COMEMORANDO ANTES DE TERMINAR O EMBATE – Ja vi muitas derrotas serem convertidas em vitorias e vice-versa, a midia ganhou todos embates preliminares, mas perdeu a 4ª eleição consecutiva, perdeu tambem o 3º turno e o quarto turno ainda está por decidir. Mas não tem como evitar o colapso dos dolares enviados para New Yorque, que salvariam a seca em São Paulo e o colapso do Sistema Cantareira. O Protogenes foi condenado por vazamento, mas o corruptor saiu ileso e os do Lava Jato, terão o mesmo destino.. Assistiremos a novos crimes por apropriação de propinas e os outros continuarão “Todos Soltos”?

  24. Como diria MINO: (moro,

    Como diria MINO: (moro, globo, leitão, merval, PSDB) È tudo a mesma sopa !! 

     

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES – O que passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÃO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

  25. Como diria MINO: (moro,

    Como diria MINO: (moro, globo, leitão, merval, PSDB) È tudo a mesma sopa !! 

     

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES – O que passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÃO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

  26. Que Sérgio Moro não se torne

    Que Sérgio Moro não se torne refém?

    Isso já foi tudo combinado com antecedência, Moro, o juíz do PSDB, está lá cumprindo ordens.

  27. Resta-nos o refúgio nas

    Resta-nos o refúgio nas  montanhas. Atingimos os píncaros da esbórnia, o ápice do deboche premiado: um juiz federal lavando dinheiro de doleiro encarcerado. Isso tudo sob ensurdecedores aplusos da mídia familiar. 

  28. O pai do juiz Moro é anti

    O pai do juiz Moro é anti petista.

    O irmão do juiz Moro é anti petista.

    A esposa do juiz Moro trabalha ou trabalhava para os tucanos.

    Os policiais que investigam para o juiz Moro são anti petistas.

    Os vazamentos da investigação são todos anti petistas.

    Vamos ver se o desfecho dessa investigação não será anti petista.

     

     

     

     

    • Entao, pelas suas premissas,

      Entao, pelas suas premissas, chega-se a conclusao que desfalques e corrupção sao petistas ?

  29. O CNJ e a OAB precisam se

    O CNJ e a OAB precisam se pronunicar sobre essa patifaria desses prêmios que juízes recebem, colocar a boca no trombone. Como a globo sonegadora tem moral para colocar todo mundo que atenta contra a democracia, como está acontecendo com esse juiz Moro do golpe, no bolso.

  30. Esse prêmio tem algo de

    Esse prêmio tem algo de suspeito. A Globo está muito irregular com a Receita Federal. É como Al Capone oferecendo um prêmio para Eliot Ness, e esse aceitasse. Contra irregularidade não tem acordo, ou lisonja de premiação. Aí tem truta. 

  31. Esse prêmio tem algo de

    Esse prêmio tem algo de suspeito. A Globo está muito irregular com a Receita Federal. É como Al Capone oferecendo um prêmio para Eliot Ness, e esse aceitasse. Contra irregularidade não tem acordo, ou lisonja de premiação. Aí tem truta. 

  32. A relação é muito mais vil..

    Não sejamos ingênuos de acreditar que isso é coisa da mídia, somente.

    Vejamos, Youssef, em 2004, foi delator  premiado na operação do BANESTADO que fazia jorrar mais doláres em Foz do Iguaçu que água nas cataratas. Estimativa do rombo: US$ 30 bilhões!

    Juiz responsáel Sergio Moro. Quem foram os culpados: meia dúzia de diretores do Leasing Banestado, tudo peixinho pequeno, menores que sardinha.

    Década de 90, prefeitura de Maringá. Processo contra o  prefeito do PSDB. Operador: Alberto Youssef. Presos: Youssef, Prefeito, Secretáro de Finanças e o dono do escritório de advogacia defensora do prefeito onde SERGIO MORO era estágiário. 

    Pergunta: esse processo é de 96/98. Como pode um estagiário se transformar num juiz federal na capital de um estado do porte do paraná em míseros 6 anos. São muitas dúvidas para poucas respostas.

    MAS NESSE PROCESSO A TESTEMUNHA DE DEFESA DO ADVOGADO DONO DO ESCRITÓRIO QUE DEFENDIA O PREFEITO DO QUAL MORO ERA ESTAGIÁRIO É NADA MENOS NADA MAIS QUE: meritíssimo Sergio Moro.

    São tantas coincidências que GAUSS(o da curva normal e pai da estatística), desmentem, peremptóriamente.

    Não há nenhuma possibilidade de correlação a se fazer com esse senhor.

    Esse senhor está ai para cumprir o papel lhe designado pela elite.

    Não há coincidências. Isso esta tudo planejadinho há tempos.

     

  33. POLITICA

    esta notícia pode ser verdadeira!!, aqui no brasil, o jogo continua SUJO,!!!!  beneficia o ” ATOR”  é muito desserviço para a nação, em um momento como esse a justiça venha mais uma vez pisar na BOLA!!!, precisam ir ter com o canhotinha gerson que fazia a bola rolar sem complicação, botava a bola onde melhor, mesmo que fosse um lance difícil; o MORO precisa agir com acerto jurídico legitimo para não incorrer em mais uma decisão política partidária, já chega de beneficiar INFRATORES BLINDADOS COM UMA MÁSCARA DE PODER. porque de uma vez por outra não fazer o serviço completo, ou seja buscar os prevaricados de satiaghara, castelo de áreia, banestado etc…, para ficar na superfície da corrupção mais recente, poupando “certos colarinhos brancos das república”. a nação está ansiando por atitude por parte da justiça brasileira, o mal cheiro da corrupção está generalizada desde os pequenos municípios, estados e união; para que serve os órgãos públicos?; tribunais de contas, procuradorias e suprema corte, se não for para agir com isenção em relação às prevaricações públicas e privadas; todos os serviços prestados por estes órgãos devem ser em prol da sociedade (esta é a mais prejudicada), pois botar peixinho na cadeia é fácil, más, TUBARÃO, pelo menos aqui no brasil, é como achar agulha no palheiro. é possível a intervenção da população em uma causa maior, pois a de 2013 foi por uma BAGATELA de passagens urbanas. os políticos a principio levou um susto, más, depois arrefeceu,pegaram suas bugigangas e saíram forra (RECESSO PARLAMENTAR DOS PARASITAS)…….,..,,.

  34. A raposa e o corvo

    Tenho sempre uma edicão das Fabulas de La Fontaine à mão. Sempre serve para me relembrar quais os tipos de animais somos e em que selva vivemos. Seria muito bom se todo magistrado tivesse lido (relido) pelo menos as fabulas mais conhecidas, ainda que ha muitas menos ouvidadas, porém tão ou mais interessantes. A fabula em que fala do orgulho obtuso do magistrado, onde o que é saudado não é a pessoa, mas apenas sua toga, deveria ser leitura obrigatoria de todo Judiciario. 

    Saudações Nassif pelo excelente e sensato artigo. Pena que a lisonja, como ensina a raposa ao corvo é sempre mais poderoso que a sensatez. A historia é um rio corrente. AP 470 parece não ter ensinado corretamente a todos. 

    “Um corvo pousou em uma árvore, com um bom pedaço de queijo no bico. 
    Atraída pelo cheiro do queijo, aproximou-se da árvore uma raposa. 
    Com muita vontade de comer aquele queijo, e sem condições de subir na árvore, afinal, não tinha asas, a raposa resolveu usar sua inteligência em benefício próprio. 
    __ Bom dia amigo Corvo!- disse bem matreira a raposa. 
    O corvo olhou-a e fez uma saudação balançando a cabeça. 
    __Ouvi falar que o rouxinol tem o canto mais belo de toda a floresta. Mas eu aposto que você, meu amigo, acaso cantasse, o faria melhor que qualquer outro animal. 
    Sentindo-se desafiado e querendo provar seu valor, o corvo abriu o bico para cantar. Foi quando o queijo caiu-lhe da boca e foi direto ao chão. 
    A raposa apanhou o queijo e agradeceu ao corvo: 
    __ Da próxima vez amigo, desconfie das bajulações! “

     

  35. Se, como diz o artigo, “O

    Se, como diz o artigo, “O juiz Sérgio Moro é da mesma natureza do juiz Fausto De Sanctis, da Satiagraha”, eu acabo de entender que o articulista é da mesma natureza daqueles dois: todos ficam ocupando espaço nas instituições e na mídia para fazer girar o eterno moinho das ilusões.

  36. Alberto Youssef sempre trabalhou para os tucanos

    Publicado em 29 de dezembro de 2014 no blog Terror do Nordeste

     

    A história do doleiro que a mídia não contou

     

    Fonte: http://wwwterrordonordeste.blogspot.com.br/2014/12/a-historia-do-doleiro-que-midia-nao.html

     

     A mídia escondeu a verdeira história do doleiro. Alberto Youssef foi condenado em 2004, pelo mesmo juiz Sergio Moro, do Paraná, por corrupção. Segundo a Ação Penal movida contra Youssef, ele obteve um empréstimo de US$ 1,5 milhão, em 1998, numa agência do Banestado, banco público do Paraná, nas Ilhas Cayman. No processo de delação premiada da época, Youssef confessou que internou o dinheiro no Brasil de forma ilegal, ao invés de fazê-lo via Banco Central. Mas negou que tenha pago propina a um executivo do Banestado. Segundo o doleiro, a condição imposta para o Banestado liberar o dinheiro para sua empresa, a Jabur Toyopar, era fazer uma doação para a campanha de Jaime Lerner, do então PFL (hoje DEM), aliado do PSDB, para o governo do Paraná.Doação “não-contabilizada”. Caixa 2. A mídia nunca deu destaque a essa informação. Alberto Youssef operava para tucanos e demos do Paraná desde a primeira eleição de Jaime Lerner, em 1994. Assim como operou também para FHC e Serra em 1994 e 1998. O Banestado, um dos bancos mais sólidos do sistema financeiro do país, foi saqueado pelos tucanos na década de 90. Após devastarem as finanças da instituição, o PSDB, que governava o país, iniciou um processo de privatização cheio de fraudes. O Banestado foi então vendido para o Itaú, pela bagatela de R$ 1,6 bilhão. Existem acusações de que a privatização do Banestado gerou prejuízo de R$ 42 bilhões aos cofres públicos. Mas tucanos podem tudo. Depois de tanta roubalheira, o único condenado foi o mordomo, o doleiro Alberto Youssef, um homem de origem simples que ficou milionário operando para a elite tucana.Mas a elite tucana é magnânima, e o juiz Sérgio Moro absolve o doleiro após um ridículo acordo de delação premiada, que não resultou em nada.Este é o Sérgio Moro que a mídia chama de “duro”. Em agosto deste ano, Youssef é preso outra vez e Moro cancela o acordo anterior de delação premiada do doleiro. O juiz e a elite tucana tinham outros planos para o doleiro. Ele poderia ser útil numa operação midiática para derrotar Dilma nas eleições de 2014. O advogado do doleiro, Antônio Augusto Figueiredo Basto, tem profundas conexões com o PSDB. Foi membro do conselho da Sanepar, estatal paranaese que cuida do saneamento do estado, e foi também advogado de doleiros tucanos envolvidos no trensalão. Os escândalos de corrupção no PSDB paranaense envolvem mais nomes. Em 2001, a Procuradoria de Maringá acusou o prefeito tucano Jairo Gioanoto de desvios superiores a R$ 100 milhões, feitos durante o período de 1997 a 2000. Em valores atualizados, esse montante aproxima-se de R$ 1 bilhão. E quem aparece nesse escândalo, mais uma vez? Ele mesmo: Alberto Youssef. Trecho de matéria publicada na Folha, em 4 de março de 2001: “Um dos nomes sob investigação, o ex-secretário da Fazenda de Maringá, Luís Antônio Paolicchi, apontado como pivô do esquema de corrupção, afirmou, em depoimento à Justiça, que as campanhas de políticos do Paraná, como o governador Jaime Lerner (PFL) e o senador Álvaro Dias (PSDB), foram beneficiadas com dinheiro desviado dos cofres públicos, em operações que teriam sido comandadas pelo ex-prefeito Gianoto. A campanha em questão foi a de 1998. “A pessoa que coordenava (o comitê de Lerner em Maringá) era o senhor João Carvalho (Pinto, atual chefe do Núcleo Regional da Secretaria Estadual de Agricultura), que sempre vinha ao meu gabinete e pegava recursos, em dinheiro”, afirmou Paolicchi, que não revelou quanto teria destinado à campanha do governador -o qual não saberia diretamente do esquema, segundo ele. Quanto a Dias, o ex-secretário disse que Gianoto determinou o pagamento, “com recursos da prefeitura”, do fretamento de um jatinho do doleiro Alberto Youssef, que teria sido usado pelo senador durante a campanha. “O prefeito (Gianoto) chamou o Alberto Youssef e pediu para deixar um avião à disposição do senador. E depois, quando acabou a campanha, eu até levei um susto quando veio a conta para pagar. (…) Eu me lembro que paguei, pelo táxi aéreo, duzentos e tantos mil reais na época”, afirmou.” Todas as histórias que envolvem o doleiro Alberto Youssef e seus advogados desembocam em escândalos tucanos: Banestado, caixa 2 de campanhas demotucanas na década de 90, desvios em Maringá, trensalão. Todavia, na última hora, os tucanos e a mídia levaram um susto. Houve uma fissura na conspirata para prejudicar Dilma, quando apareceu um dos “testas de ferro” do doleiro, o senhor Leonardo Meirelles. Em depoimento à Justiça, Meirelles acusou Youssef de operar para o PSDB, e de ter como “padrinho” um político de oposição do estado do Paraná, praticando nomeando Álvaro Dias (e confirmando o depoimento do secretário da fazenda de Maringá, citado acima). Assim que a informação do testa de ferro de Youssef veio à tôna, o advogado do doleiro, Antônio Augusto Figueiredo Basto, iniciou uma operação midiática desesperada para negar que seu cliente tivesse operado para o PSDB. A mídia seguiu-lhe os passos, tentando neutralizar uma informação que poderia atrapalhar os planos de usar o doleiro para derrotar Dilma. Em segundos, todos os jornais deram um destaque desmedido à “negativa” de Youssef de ter operado para o PSDB. Só que não tem sentido. A própria defesa do doleiro, em suas argumentações contra a condenação imposta por Sérgio Moro, pela Ação Penal de 2004, extinta e retomada agora, diz que os US$ 1,5 milhão que ele internou no país em 1998 foram destinados à campanha de Jaime Lerner, candidato demotucano ao governo do Paraná.Como assim ele não operou para o PSDB? Youssef operou a vida inteira para o PSDB! Era a sua especialidade!Tentar pregar uma estrelinha do PT no peito do doleiro não vai colar.Alberto Youssef é um produto 100% tucano. – See more at: http://www.ocafezinho.com/2014/10/27/a-historia-do-doleiro-que-a-midia-nao-contou/#sthash.sKarCjJh.dpuf

     

  37. Andar de cima

    Entrevista do juiz do STF Luiz Roberto Barroso a LN :

    Nós somos um país em transformação. Mas o Brasil ainda é um país de classe e a Justiça, infelizmente, ainda expressa esta estratificação de classe. É muito mais fácil você prender um menino com cem gramas de maconha do que você prender um grande empresário ou um agente público que tenha cometido uma grande fraude. E houve alguns precedentes questionáveis, realmente, de nulidades em investigações sempre que elas chegavam perto, digamos assim, do andar de cima. Eu acho que com o julgamento da Ação Penal 470 [mensalão] isso mudou. Sobre a Lava Jato, eu não posso, não devo e não quero falar, mas acho que ela chegará ao Supremo no momento em que a percepção social dos papéis dos juízes do Supremo, e mesmo essa estratificação de classe, ela já foi substancialmente questionada.

    http://blogdofred.blogfolha.uol.com.br/2015/01/25/dificuldade-de-julgar-o-andar-de-cima/

  38. O crime compensa. E com aval do Judiciário

    .24 de janeiro de 2015 | 08:22

     

    Autor: Fernando Brito

     

    É inacreditável a alegria pelo “bom negócio” feito pelo doleiro Alberto Youssef, segundo as declarações de seu advogado tucano hoje na Folha.

    Já havíamos ficado sabendo que o acordo de delação restringe a pena de Youssef a três anos em regime aberto. E que ele vai conservar parte do patrimônio adquirido com o seu papel de “lavador” das roubalheiras de Paulo Roberto Costa.

    Agora, graças aos repórteres Mario Cesar Carvalho e Gabriela Terenzi, ficamos sabendo que ele vai ganhar “comissão” sobre o dinheiro roubado, num valor que pode chegar a R$ 10 milhões, uma quantia impensável para nós, mortais comuns e honestos, mesmo depois de uma longa vida de trabalho duro.

    O advogado Figueiredo Basto comemora: diz ele que a ” delação premiada” contém a noção de que o criminoso “vai ganhar algum prêmio no final do processo”.

    O prêmio, claro, na visão dele, deve ir além de uma pena menor.

    É em dinheiro, mesmo.

    No caso, em dinheiro público surrupiado nas negociatas.

    Imagine: você rouba um banco, é preso. Aí, negocia entregar seus cúmplices. E também os não-cúmplices que, do jeito que são a Justiça e a mídia brasileira, passam a ter de “provar” que não roubaram.

    A polícia vai atrás do dinheiro e você, depois de um pequeno castigo, recebe uma mala de dinheiro – os tais R$ 10 milhões – e é mandado embora, com um “muito obrigado”….

    No caso de Youssef, com o agravante de que já negociou um acordo de delação e continuou a roubar, nas barbas do juiz Sérgio Moro, porque Youssef prometeu a ele que, depois de operar criminosamente dinheiro do Banestado, do Governo do Paraná, iria parar de roubar. Não parou.

    Note-se, também, a cara-dura do Ministério Público de dispor do dinheiro que vier a ser recuperado para o pagamento de comissões ao ladrão.

    Quem sabe o MP não resolve estender a “promoção” para seus demais delatores. Vai ser uma festa. Todo mundo saindo livre e ainda com uma “mala” de dinheiro bem lavado.

    Se o acordo com Youssef for assim, é difícil crer que se queira “restaurar a moralidade”.

    Não se pode fazer isso com a imoralidade desta corrupção legalizada e referendada pelo Judiciário, como a que se propõe para o doleiro ladrão.

    http://tijolaco.com.br/blog/?p=24368

     

    • “Imagine: você rouba um

      “Imagine: você rouba um banco, é preso. Aí, negocia entregar seus cúmplices. E também os não-cúmplices que, do jeito que são a Justiça e a mídia brasileira, passam a ter de “provar” que não roubaram.”

      Provavelmente, nada se prova de banco. 

      O banqueiro retira a queixa de roubo do seu colega desempregado, e alega que ele só fez o que o BACEN faz para o seu estabelecimento.

       

        • Diga-me se pode ser

          Diga-me se pode ser assim: 

          Bandidos de todo Brasil abram mão de contas encobertas.

          Na justiça, através da delação premiada, criou-se a dosimetria da pena nula com um modelo especial de prisão-soltura, a fim de que o código do direito civil seja tirado de propósito, para atrair a confissão de que recursos existentes em contas bancárias foram compartilhados entre ladrões e que tais…

           

  39. Rede Globo X Rede Bobos.

    A Rede Globo se acostumou a ter todos os textos, por assim dizer, ajuizados para fazer a cabeça das pessoas. Xuxa trazia para as criancinhas o convite e a motivação do que elas seriam. 

    Na linha dos desejos, a novela Malhação, totalmente fora da razão cristã, já penetra no coração dos jovens de 12 anos despertando nelas o anseio de tranzar, assistindo cenas de sexo tapado que acontecem nas seções da tarde. Quando os adolescentes em transição de hormônios vierem a se relacionar  com os amiguinhos (sem preconceitos de gênero, cor ou senso de responsabilidade) , por volta de 15 e 16 anos, já sabem o que fazer.

    A Globo News, a maior indutora de situações e circunstâncias econômicas, está preparada para aqueles clientes que querem se servir do telespectador. Os programas escolhem, por exemplo, mostrar a inflação pela frente, em situações em que seus convidados (atores) vão conquistar o modo de viver da maneira que se mexem por aquela outra; e sugerem a desvantagem daqueles (telespectadores) que ficam para trás – para aumentarem os seus preços relativos.

    Ecoam o roteiro para a memória das pessoas. Basta que frases pesquisadas em videos se voltem em forma de perguntas (desejando o mesmo resultado) que consegue-se o percentual da inflação.

    O caso mais recente está para ser lançado esta semana, chama-se “CADÊ O PREÇO QUE ESTAVA AQUI?” Está na cara que o cliente dá inflação é o mercado financeiro desejando a política de reajuste dos juros lá na frente, conquistada com a motivação de uma peça de novela.

    O caso da Globo fazer juri de Juiz acontece por causa da nossa mentalidade atrasada, e não termos a renovação da mente pelo desenvolvimento do “Eu Ser” a tal intensidade da liberdade fora da imprensa.

    SER OU NÃO SERÁS,  EIS A QUESTÃO.

    SE NÃO SERÁS, O SER JÁ ESTÁ ALIENADO PELA MÍDIA.

  40. É a velha história do tapinha

    É a velha história do tapinha nas costas e convite para o  jantar  com a turma- Ninguém é de ferro – Imagine primeira página do Globo,hein?  Serviço feito, não tem de quê, sempre as ordens,  dotor.

    • Sérgio Moro

      Deve ter sido o orientador do voto da Rosa Weber, no julgamento da AP-470: “não encontro nos autos qualquer prova contra o réu José Dirceu de Oliveira, mas o condeno com base na literatura jurídica”. E com esse brilhante voto o José Dirceu cumpre pena de prisão.

  41. Reserva moral.

    Depois de três delações premiadas, sempre suprindo aos que querem, podemos concluir que o youssef é a “reserva moral” do país?

    Quando será a quarta. Todos sabam o homem não para.

  42.  
    … O “juiz” ‘Sérgio Moro

     

    … O “juiz” ‘Sérgio Moro no PSDB’ é o ostarcismo do Joaquim Barbosa amanhã!…

  43.  
    … E o escândalo do

     

    … E o escândalo do Banestado DEMoTucano “dá para o juiz Moro”?!

    ##################

    A história do doleiro que a mídia não contou

    27 de outubro de 2014 | 15:07 Autor: Miguel do Rosário

    A mídia escondeu a verdeira história do doleiro.
    Alberto Youssef foi condenado em 2004, pelo mesmo juiz Sergio Moro, do Paraná, por corrupção.
    Segundo a Ação Penal movida contra Youssef, ele obteve um empréstimo de US$ 1,5 milhão, em 1998, numa agência do Banestado, banco público do Paraná, nas Ilhas Cayman.

    (…)

    FONTE: http://tijolaco.com.br/blog/?p

  44.  
    O PSDB &$ o doleiro

     

    O PSDB &$ o doleiro Yousseff, agora delator em prol do PIG fascista!

    #####################

    PARANÁ

    Segundo a Procuradoria de Defesa do Patrimônio Público de Maringá, suposto esquema teria alcance em 11 Estados

    Desvio de verba envolve mais de 130 pessoas

    Por jornalista Ronaldo Soares

    DA AGÊNCIA FOLHA, EM MARINGÁ

    Os desvios de verbas na Prefeitura de Maringá (norte do PR) revelam um esquema de corrupção cujo alcance se estende por pelo menos 11 Estados e envolvem mais de 130 pessoas, segundo as investigações preliminares da Procuradoria de Defesa do Patrimônio Público do município.
    (…)
    O rastreamento das contas já detectou cerca de 10 mil cheques para fins supostamente ilegais emitidos somente na gestão do prefeito Jairo Gianoto (sem partido, ex-PSDB), entre 1997 e 2000.
    (…)
    Depoimento
    No depoimento, ele afirmou que campanhas de políticos do Paraná como o governador Jaime Lerner (PFL) e o senador Álvaro Dias (PSDB) foram beneficiadas com dinheiro desviado dos cofres públicos, em operações que teriam sido comandadas pelo ex-prefeito Gianoto.
    A campanha em questão foi a de 1998.
    (…)
    Quanto a [Álvaro] Dias, o ex-secretário disse que Gianoto determinou o pagamento, “com recursos da prefeitura”, do fretamento de um jatinho do doleiro Alberto Youssef, que teria sido usado pelo senador durante a campanha.

    “O prefeito (Gianoto) chamou o Alberto Youssef e pediu para deixar um avião à disposição do senador. E depois, quando acabou a campanha, eu até levei um susto quando veio a conta para pagar. (…) Eu me lembro que paguei, pelo táxi aéreo, duzentos e tantos mil reais na época”, afirmou.
    Paolicchi responde a processo sob acusação de sonegação fiscal, desvio de dinheiro público, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

    FONTE: jornal ‘Folha de São Paulo’

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc0403200125.htm

  45.  
    ‘nois’ poderíamos fuçar a

     

    ‘nois’ poderíamos fuçar a atual Lei Penal Brasileira no sentido de identificar ou não o, digamos, ‘Código de Ética Para Remunerar a Ladroagem’ – e os percentuais das comissões!

    Pausa para rir!

    Ou seria para chorar?!

    Imaginemos a seguinte situação, “de agora em diante”!

    Um policial prende um meliante que roubou um aparelho de televisão e uma ‘radiola’ (sic) de uma casa de uma família de mutuários do ‘Minha Casa, Minha Vida’!
    Aí… Aí, o doutor delegado chama o meliante às falas:
    “Digníssimo ladrão, delate os nomes dos seus comparsas que subtraíram a mesa, as quatro cadeiras e a cama de casal neste mesmo assalto!
    Delate, e o senhor poderá optar por ficar com a televisão [tela plana, diga-se de passagem!] ou a ‘radiola’!
    Se optar pela ‘radiola’, prometo-lhe doar alguns dos meus discos de vinil da década de 70!

    Já posso lavrar o Boletim de Ocorrência?!
    ‘Fofo’!”

    Prefiro o choro!

    Será que o Aécio ‘Never’ está estarrecido?!…

  46. Quando o PIG elege algum herói…

    Quando o PIG elege algum herói, pode ter certeza que se trata do herói das elites e inimigo do povo. Não se esqueçam de que o ínclito juiz Moro foi quem auxiliou a Ministra Rosa Weber na célebre decisão: “Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite”.

  47. Youssef X Moro

    Sei não… Banestado… Delação premiada, diretores: Sérgio Moro/ Youssef. Vinte anos depois: Lava Jato… Delação premiada, diretores: Youssef/ Sérgio Moro. Sei não…  Está me parecendo reprise da mesma peça de teatro, repaginada, os diretores são os mesmos, com nova equipe de atores. A primeira equipe de atores (tucanos) não era palatável para o PIG. Já a que se desenha vai fazer muito sucesso. 

  48. Moro X De Sanctis

    “O juiz Sérgio Moro é da mesma natureza do juiz Fausto De Sanctis, da Satiagraha.”

    Parei nesse trecho!

    Moro não tem, nunca teve e jamais terá a envergadura moral do Juiz Fausto de Sanctis. Moro é um “juizeco” obsceno, imoral, da mesma lavra de um Gilmar Mendes, de um Luiz Fux e tantos outros que envergonham a magistratura brasileira. Não fosse nossa sociedade a esbórnia que é, esse elemento, assim como os outros, já estaria na cadeia junto com os que manda para lá.

    Agora, é lamentável que este Blog, apesar de seus grandes momentos de isenção e das grandes e valiosíssimas contribuições que presta a quem busca informação alternativa na internet, vá, mais uma vez, censurar meu comentário, visto que o mesmo não se coaduna com o pensamento moralista e pequeno burguês daqueles que o dirigem.

  49. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome