Peru bane ex-presidente da política por furar fila da vacinação

Jornal GGN – O Congresso do Peru proibiu o ex-presidente Martín Vizcarra, que ocupou o cargo entre 2018 e 2020, de exercer cargos públicos pelos próximos 10 anos devido ao seu envolvimento em um escândalo envolvendo a vacinação contra a covid-19 no país.

A decisão foi tomada em sessão virtual do Congresso peruano na última sexta-feira (16/04) por 86 votos, sem votos contra nem abstenções. Muitos dos 130 parlamentares não puderam votar na sessão virtual, e outros não compareceram. Com isso, Vizcarra – que foi o mais votado nas eleições legislativas realizadas no último domingo – não poderá ocupar seu assento no parlamento.

O ex-presidente foi acusado de integrar um grupo de 470 pessoas que foram vacinadas contra a covid-19 antes que a campanha oficial de vacinação fosse iniciada no Peru. Vizcarra alegou que participava de um ensaio clínico. As informações são da Deutsche Welle.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora