Petrobras cancela palestra com economista que criticou Bolsonaro

Os motivos para o cancelamento não foram divulgados - mas, há três dias, norte-americana Deirdre McCloskey disse em entrevista que governo de presidente brasileiro “é tudo, menos liberal”

Deirdre McCloskey, professora da Universidade de Illinois em Chicago. Foto: Reprodução/Wikipedia

Jornal GGN – A Petrobras cancelou palestra com a economista liberal norte-americana Deirdre McCloskey, programada para esta segunda-feira (27).

Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, a decisão foi tomada três dias após a publicação de uma entrevista da economista ao jornal O Estado de São Paulo, onde ela afirma que o governo de Jair Bolsonaro “é qualquer coisa, menos liberal”.

A entrevista em questão foi concedida à jornalista Luciana Dyniewicz, do jornal O Estado de São Paulo. Entre outros pontos, McCloskey explica que existe uma grande confusão sobre liberalismo no Brasil e nos Estados Unidos. “Nos EUA, (o liberalismo) significa uma versão suave de socialismo. Na América Latina, principalmente no Brasil, significa reacionário e violento. Os governos de Trump e Bolsonaro são qualquer coisa, menos liberais”, disse a economista.

“A palavra liberalismo vem do latim, ‘liber’, o que significa não-escravo. No resto do mundo, as pessoas sabem o que liberal significa. O presidente Emmanuel Macron, na França, é um liberal. A ideia principal do liberalismo é que não haja hierarquias: homem sobre mulher, heterossexuais sobre gays ou Estado sobre indivíduos”, ressaltou.

Intitulada “O cerne da liberdade é a liberdade econômica”, a palestra da professora da Universidade de Illinois em Chicago estava prevista para as 16h. O cancelamento foi anunciado aos empregados da estatal às 10h desta segunda-feira, e as razões para o cancelamento não foram explicadas.

Deirdre McCloskey também lecionou na Universidade de Chicago, onde estudaram o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e o ministro da Economia, Paulo Guedes. A economista está no Brasil para participar de um evento promovido pelo banco Credit Suisse, em São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. O atual presidente bozoguedista da Petrobrás, Castelo Branco, é o caso mais bizarro da história empresarial no planeta, quando assumiu como presidente, discursando que iria privilegiar a concorrência! Hã?!
    Nem no País das Maravilhas de Alice se encontraria uma bizarrice tal…
    Ai ai, meu Deus, alô, adeus, é tarde, é tarde, é tarde!
    Pronto, lá se foi o braZilzinho, digo, seu coelhinho!
    Como dizia Alice…

  2. Fico irritado, envergonhado,sinto-me humilhado quando tomo conhecimento dessas coisas horrorosas praticadas por Bolsonaro e seus fiéis! Quanta indecência pública, quanto desprezo pelo cidadão adulto, jovens e crianças do país, quanta incompetência e bestialidade nomeada e defendida pelo presidente Bolsonaro! Quanta injustiça nos é imposta pelas intituições judiciais, quanta imoralidade e desrespeito à constituição! É deprimente, desanimador nosso governo e nossas instituições. Não creio mais num futuro minimamente decente para o nosso país e nos seu povo!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome