PF abre investigação sobre laranjal do PSL na eleição de 2018

Maria de Lourdes Paixão recebeu quase meio milhão do partido (mais do que foi destinado à campanha de Bolsonaro) e, no final, angariou menos de 300 votos

Jornal GGN – A Polícia Federal abriu um procedimento anterior a inquérito para apurar a denúncia da Folha de S. Paulo sobre a candidata supostamente “laranja” do PSL, Maria de Lourdes Paixão. Ela recebeu, na eleição de 2018, R$ 400 mil do partido para fazer campanha. No final angariou menos de 300 votos.

Os recursos destinados à candidatura de Paixão, pelo estado de Pernambuco, superam os recebidos por Jair Bolsonaro ou pela deputada federal Joice Hasselmann, que teve mais de 1 milhão de votos.

O dinheiro do fundo partidário do PSL foi enviado para a conta da candidata em 3 de outubro, 4 dias antes da eleição. Na época, o hoje ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, era presidente interino.

Maria de Lourdes deve depor na superintendência da PF no Recife às 11h desta quinta-feira (14).

Na semana passada a Folha revelou que, em Minas Gerais, o atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, também patrocinou um esquema de candidaturas de fachada. Quatro candidatas mulheres receberem recursos vultosos mas, juntas, elas tiveram menos de 2 mil votos.

Boa parte do dinheiro das campanhas foi destinado a empresas fornecedoras que são ligadas a Marcelo.

3 comentários

  1. Este dinheiro no final foi para conta do Bebiano ou foi usado na campanha nacional com empresas de Whatsapp?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome