Piñera propõe reforma do sistema de saúde do Chile

Projeto prevê fácil acesso a tratamentos e exames, reduzir o tempo de espera para consultas e redução no preço de medicamentos

Sebastián Piñera. | Foto: Claudio Reyes/AFP

Jornal GGN – Após três meses do início de uma onda de protestos no Chile, o presidente do país latino-americano, Sebastián Piñera, anunciou neste domingo, 5 de dezembro, uma proposta de reforma do sistema de saúde chileno, atualmente conhecido pelo alto custo e o difícil acesso da população com baixa renda.

O projeto que será enviado ao Congresso pretende facilitar o acesso a tratamentos e exames, reduzir o tempo de espera para consultas e reduzir o preço de cerca de 200 medicamentos em até 60%, por meio do Plano Saúde Universal (Plan Salud Universal).

De acordo com a iniciativa, os usuários terão possibilidade de um seguro que cubra, pelo menos, 80% dos gastos com saúde. Com isso, 14 milhões dos chilenos parte do Fundo Nacional de Saúde (Fonasa) serão beneficiados.

“Um melhor Fonasa significa cuidar dos problemas que ouvimos e sentimos. Não há nada melhor para governar bem do que ouvir as pessoas com atenção e humildade”, disse Piñera durante discurso em rede nacional de televisão neste domingo, 5 de dezembro. 

Em abril de 2019, Piñera já havia anunciado a necessidade de uma reforma no sistema público e privado de saúde. Mas o projeto vem a público em meio às manifestações iniciadas em 18 de outubro contra desigualdade, baixa previdência social e o sistema de saúde.

Segundo o ministro da Saúde do Chile, Jaime Mañalich, a reforma é uma das mais importante dos últimos 10 anos. “É uma lei que confere status quase constitucional ao direito à saúde, no sentido de torná-lo aplicável. Hoje temos um sistema de saúde que exige uma reforma radical após 40 anos de atuação e, nesse sentido, a reforma apresentada pelo presidente da República cria um Plano Universal de Saúde que abrange todas as doenças. Agora garantimos acesso e atenção, estabelecendo prazos a serem cumpridos”, pontuou. 

Ao apresentar a proposta, Piñera pediu o apoio dos parlamentares para a aprovação. Mas, partidos de oposição não se mostraram favoráveis à iniciativa, segundo informações dos jornais chilenos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Vozes do Silêncio: um estudante brasileiro no Estádio Nacional do Chile de Pinochet

1 comentário

  1. O que o Chile e os chilenos, como de resto todos os paises do mundo é de um sistema como o SUS, que deve ser exemplo para todos e fortalecido aqui no Brasil e não sucateado como vem fazendo Bozo e outros governadores neoliberais.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome