Planalto prepara Pazuello para CPI da Covid-19

Governo escala equipe para dar suporte ao ex-ministro; objetivo é blindar Bolsonaro e desviar foco para estados e municípios

Jornal GGN – A CPI da Covid-19 levou o Palácio do Planalto a estruturar uma operação de guerra, para assim blindar o presidente Jair Bolsonaro (e seu projeto de se reeleger em 2022) e desviar o foco das investigações para estados e municípios.

Segundo o jornal O Globo, o plano do governo envolve preparar o ex-ministro Eduardo Pazuello para os questionamentos dos parlamentares, organizar um comitê com representantes de outras pastas e levantar documentos sobre a atuação do governo na pandemia.

Pazuello é cotado para assumir um cargo no Planalto, e deve dedicar seu tempo a estudar a documentação que ajude a reforçar a narrativa governista – que não houve omissão nem na pandemia e nem no caos da saúde em Manaus, que já levou o ex-ministro a responder ação apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) por improbidade administrativa.

O Planalto também está tentando encontrar formas de minar o poder do senador Renan Calheiros (MDB-AL), apontado como favorito para assumir a relatoria da CPI. Um ministro do Planalto chegou a entrar em contato com o ex-presidente José Sarney (de quem Calheiros é próximo), para conter seu colega de partido.

Tal plano tem grande possibilidade de não dar certo, uma vez que Sarney não tem se mostrado disposto para articulações políticas, enquanto Calheiros não vai abrir mão da relatoria tão facilmente. Segundo a publicação, um conselheiro de Bolsonaro considera o senador alagoano mais palatável do que outros nomes, como os senadores da oposição Randolfe Rodrigues (Rede-AP) ou Humberto Costa (PT-PE).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora