Poupança registra total de saques de R$2 bilhões em outubro

Conforme relatório divulgado no último dia 07 pelo Banco Central, a caderneta de poupança registrou no mês de outubro de 2017 aumento nos saques, superando os valores depositados. Foi registrado R$173,1 bilhões em depósitos e R$175,1 bilhões em saques.

No mês passado, a poupança teve acúmulo de saques no valor de R$2,006 bilhões. E este resultado ocorreu após os cinco meses consecutivos com captação positiva. Mesmo com este saldo negativo, outubro é considerado o mês com o melhor desempenho, desde 2014.

Além da influência da crise econômica brasileira, a poupança tem perdido espaço no mercado financeiro para outros investimentos, que possuem melhores rentabilidades.

O rendimento da poupança é calculado com base no valor da Taxa Selic. Esta taxa atualmente está valendo 7,50%, e com isso, a remuneração passou a ser calculada de acordo com: 70% da Selic + Taxa Referencial.

Entre os investimentos que oferecem segurança e ainda possuem rentabilidade melhor que a poupança, estão aplicações em renda fixa. Esta categoria abrange investimentos que permitem conhecer ou estimar a rentabilidade, antes mesmo de realizar a operação.

Este grupo agrega aplicações muito práticas e acessíveis, além de oferecer ao investidor o mesmo seguro da poupança, a partir do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Conheça alguns títulos de renda fixa que podem render mais que a caderneta:

Tesouro Direto

Os títulos do Tesouro Direto são conhecidos como ativos de baixo risco, já que o governo federal brasileiro se torna o devedor direto de quem investiu no Tesouro Direto. Ou seja, quando se compra um título público, empresta-se dinheiro para o que o governo possa financiar suas dívidas internas, por exemplo. Em troca, o investidor recebe na data combinada o dinheiro de volta, acrescido de juros.

Existem 3 tipos de títulos do Tesouro Direto:

Prefixado: quando o investidor conhece o retorno no momento da compra.

Pós-fixado: a rentabilidade acompanha a movimentação da taxa Selic. Isto é, eles serão mais ou menos rentáveis à medida em que a Selic subir ou cair.

Híbrido: é uma mistura dos dois tipos acima, ou seja, uma parte da rentabilidade é prefixada, enquanto a outra geralmente acompanha um indicador econômico.

Além disso, os títulos públicos são extremamente acessíveis porque aceitam investimentos a partir de R$30 reais. Mas é preciso atenção porque não são todos os tipos que podem ser obtidos por este valor.

CDB

A sigla CDB significa Certificado de Depósito Bancário e é um dos investimentos de renda fixa mais conhecidos do mercado. Esses títulos são emitidos por bancos como forma de captação de recursos com o objetivo de financiar suas atividades. Em troca, o investidor recebe seu dinheiro de volta, acrescido dos juros, no prazo combinado.

A rentabilidade do CDB também possui as mesmas características e divisões do Tesouro Direto: prefixada, pós-fixada e híbridas. Além disso, oferece segurança para as aplicações devido à garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

LCI e LCA

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) são títulos de renda fixa emitidos por bancos ou corretoras. Por serem títulos isentos de Imposto de Renda, a LCI e LCA têm conseguido uma atenção maior dos investidores brasileiros.

Como a muitos títulos de Renda Fixa, as LCs são asseguradas pelo FGC e sua rentabilidade também pode ser calculada de três maneiras distintas: prefixado, pós-fixado ou híbrido.

Além desses 4 investimentos supracitados, existem outros que possuem rentabilidade melhor que a poupança. Mas, antes de fazer uma escolha, é interessante que o investidor tenha claro quais são seus objetivos financeiros.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome