Pré-candidato militar é alvo de sindicância por criticar Bolsonaro

Terceiro sargento pretende disputar eleições pelo PSB, e usou redes sociais para perguntar sobre pagamento de R$ 89 mil à primeira-dama Michelle Bolsonaro

Michel Uchiha (PSB), pré-candidato a vereador no Rio de Janeiro. Foto: Reprodução/Twitter

Jornal GGN – A Marinha abriu sindicância para investigar um terceiro sargento da Escola Naval, no Rio de Janeiro, que usou suas redes sociais para perguntar por qual motivo a primeira-dama Michelle Bolsonaro recebeu R$ 89 mil do ex-assessor Fabrício Queiroz.

O questionamento foi feito por Michel Uchiha, 30, militante do movimento LGBTQI+, que é pré-candidato a vereador pelo PSB. Caso a investigação conclua que as regras das Forças Armadas foram desrespeitadas, ele pode sofrer um processo disciplinar que pode levar à sua expulsão da Marinha.

Segundo informações do portal UOL, Uchiha declarou que vem recebendo mensagens em tom de ameaça de seus próprios colegas de farda desde que tornou sua pré-candidatura pública.

As mensagens de teor homofóbico e de intimação física são encaminhadas por meio do WhatsApp e pelas redes sociais, e ele credita tais ataques ao fato de ser um pré-candidato gay, militar e de esquerda.

 

 

Leia Também
É ilusão achar que a cruzada da extrema-direita é restrita a um partido, diz Manuela D’Ávila
PM do Policiais Antifascismo é preso sob alegação de desespeitar superior no Maranhão
É preciso disputar territórios ocupados por igrejas e dialogar com evangélicos, diz Esther Solano

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

jucemir r. da silva

- 2020-09-20 17:17:12

E se fosse feito um levantamento de postagens em páginas de militares da ativa contra Dilma quando esta ainda era presidenta? No mais, o que não falta é postagem política de apoio ao desgoverno Bolsonaro em páginas de militares na ativa.

Carlos Elisio

- 2020-09-20 11:31:20

A pergunta é: se estes merdinhas usam Whatsapp para coagir o cara, o que falta pra enquadrar estes otários? Se atacam o sujeito apenas porque este quer saber do micheque de 89mil, demonstram que curtem corrupção e não deveriam estar na marinha.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador