Precisamos de mais apoiadores para enfrentar o golpe mais antecipado da história do Brasil

Democracia é coisa frágil. Defendê-la requer um jornalismo corajoso e capaz de lançar luz sobre a escuridão. Essa é a missão do Jornal GGN

Imagem: Pixabay

2022 é um ano decisivo para a democracia brasileira. Em “Xadrez de como será o golpe das urnas”, Luis Nassif, fundador e diretor-geral do Jornal GGN, narra, em 5 atos, como se dará a guerra híbrida que atravessará as eleições gerais de 2022. A tentativa de golpe de Jair Bolsonaro é a mais antecipada da história. O que podemos fazer a respeito, é o que devemos nos perguntar diariamente.

A defesa dos avanços civilizatórios outrora conquistados e das instituições está no cardápio de qualquer democrata. Um dos pilares da democracia é a liberdade de imprensa. No Brasil, onde o direito à informação é constitucional, pode-se dizer que ainda há imprensa livre, mas isso não basta. É preciso ter uma imprensa plural. O desejo de construir uma imprensa mais plural está no DNA do Jornal GGN.

Nos últimos anos, enquanto boa parte dos jornais atuava como “correia de transmissão” de interesses escusos, o Jornal GGN foi um dos poucos meios de comunicação que não hesitou nos momentos mais decisivos. Não hesitamos em denunciar o golpe do impeachment em 2016, nem em fazer uma cobertura crítica da Operação Lava Jato e seus desdobramentos sobre os rumos do País. Hoje, enquanto alguns ainda hesitam em denunciar o golpe de 2022 ou tratam Lula e Bolsonaro como dois extremistas em polos opostos, o Jornal GGN se esforça para publicar conteúdo assinado por jornalistas profissionais e autores gabaritados para tratar dos principais problemas do País.

Infelizmente, quando se é uma empresa de modesto porte, coragem e contundência têm um preço, e o Jornal GGN vem pagando caro ao longo dos últimos anos. Sofremos ataques digitais que abalaram nossas estruturas, e o sufocamento financeiro veio também por meio de processos judiciais questionáveis. Ainda assim, com a ajuda de centenas de leitores e da comunidade que se formou em torno do nosso canal no Youtube, estamos resistindo. Em 2023, o site do Jornal GGN completará 10 anos na trincheira do jornalismo profissional e independente.

O ano de 2022 é um desafio histórico. A história do Brasil já mostrou em outros momentos que a democracia é coisa muito frágil. O que podemos fazer para defendê-la? Você pode apoiar este veículo onde imperam a verdade dos fatos e a coragem para publicá-los. Veículo que não hesitará de novo em 2022. Se você acredita que o Jornal GGN tem papel importante na grande batalha, junte-se a nós: faça uma assinatura solidária clicando aqui.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

André Mourthé de Oliveira

- 2022-05-17 16:23:20

Desejo saber como fazer uma contribuição única a vcs e aguardo retorno e agradeço, att, André

andre rs t

- 2022-05-15 18:39:25

Concordo. Sem imprensa que tenha a coragem de falar a verdade, como o GGN, estaremos num mato sem cachorro. Ê muito triste saber que o Brasil sofre esse desmonte por ter sido premiado pela natureza: muito peteoleo e, para náo perdemos o tesouro, tetiamos que ter tido o apoio das Forças Armadas que, como sabemos, nao estao nem ai para a defesa do interesse nacional e da soberania: querem mesmo é mamar e se refestelar com gordos salarios, viagra, picanha... que tristeza psrabens GGN e Nassif conte conosco

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador