Procuradoria diz que manter Enem na pandemia fere Constituição

O Ministério da Educação decidiu manter o calendário do Enem e até lançou campanhas que ignoram realidade do estudante pobre

Jornal GGN – Nota técnica da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal (PFDC/MPF) afirma que manter o Enem em meio à pandemia de coronavírus, com as aulas suspensas, fere a Constituição.

Desde que as escolas foram fechadas, algumas instituições de ensino adotaram a modalidade à distância, mas nem todos os alunos dispõem de computador e internet em casa.

“Considerar que, nesse período, há dias letivos, ou que é possível a realização da prova do Enem, é orientar a política nacional de educação na contramão do artigo 3º da Constituição Federal”, escreveu a Procuradoria ao MEC.

O Ministério da Educação decidiu manter o calendário do Enem e até lançou campanhas de divulgação incentivando os alunos a ficar em casa e estudar do jeito que puder.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome