Professor do IFRS faz contraponto a artigo de Marcos Lisboa

Gregório Grisa usa Twitter para explicar fundamentos de texto do professor do Insper, que abordou a educação brasileira e o Fundeb

Foto: Reprodução/Agência Brasil

Jornal GGN – O professor do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) Gregório Grisa usou as suas redes sociais neste domingo para contrapor fundamentos do texto recentemente publicado pelo professor do Insper Marcos Lisboa.

Neste sábado (18/07), Lisboa publicou um artigo no jornal Folha de São Paulo intitulado “Novo Fundeb amplia velhos problemas”, onde afirma que a política educacional é discutida no Brasil “sem considerar as evidências”.

Grisa utilizou seu twitter para contrapor os pontos abordados por Lisboa, a começar pela questão do aprendizado – que não está no escopo direto do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), que tem por objetivo promover equidade orçamentária. Veja a íntegra na sequência abaixo:

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. O que Haddad faz no INSPER? Marcos Lisboa é uma herança de Lula, da era Pallocci, que ainda depois o levou para IRB, antes de privatizá-lo. Seria ministro de Haddad, caso este vencesse.

  2. O tema é muito relevante para ficar com abordagem tão dispersiva, consistente em sucessivos “tweets”. O professor Gregório Grisa poderia concatená-los e fazer um artigo mais consistente, a ser publicado na própria Folha, ou no Jornal GGN, contestando os argumentos do professor Marcos Lisboa.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome