Professores serão o segundo grupo a receber a vacina contra Covid em São Paulo

Estado espera receber as primeiras 6 milhões de doses da vacina coronavac ainda em outubro. Vacinação deve começar em dezembro

Jornal GGN – O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta segunda (5) que os professores que trabalham no Estado, na rede pública e privada, serão o segundo grupo a receber a vacina contra coronavírus desenvolvida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

O primeiro grupo, dos profissionais da Saúde, que está mais exposto ao novo coronavírus, começará a ser vacinado em meados de dezembro. O governo espera que o primeiro lote chegue ainda em outubro, com cerca de 6 milhões de doses.

Segundo a Secretaria de Educação, são 250 mil profissionais da Educação trabalhando em São Paulo.

O contrato com a Sinocav prevê a compra de 60 milhões de doses da vacina, que devem chegar até o começo de 2021. Depois, o Instituto Butantan produzirá em suas fábricas mais 40 milhões de doses. O governo busca recursos para ampliar a capacidade de produção.

Na semana passada, Doria disse que o Butantan já enviou documentos à Anvisa para registrar a vacina e agilizar o processo de aprovação. Até agora, o imunizante tem desempenhado bem na última fase de testes clínicos em humanos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora