Projeção de 400.000 mortes faz Japão acelerar medidas contra coronavírus

Sem endurecer isolamento, Japão teria de lidar com a expectativa de 850.000 pessoas precisando de ventiladores na pandemia

Jornal GGN – A Reuters repercutiu nesta quarta (15) notícia da mídia japonesa sobre projeções que apontam que o coronavírus deixaria um rastro de 400.000 mortes no país, caso nenhuma medida de supressão venha a ser tomada.

O Japão não adotou isolamento nas primeiras semanas e, agora, registra mais de 9 mil casos de coronavírus e quase 200 óbitos. Atualmente, o País só faz testes em que tem muitos sintomas suspeitos de COVID-19, por isso, a realidade está subnotificada.

Pela projeção atribuída ao governo – mas que não foi divulgada oficialmente, segundo Reuters – pelo menos 850.000 pessoas precisam de ventiladores durante a crise, sem nenhuma intervenção.

Reuters destacou que o Japão respondeu à taxa de infecção acelerada das últimas semanas declarando estado de emergência em Tóquio e seis outras regiões, incluindo Osaka. A meta agora é atingir 70% de isolamento social.

Em paralelo, o governo começou a discutir medidas econômicas. Entre elas, o pagamento de US$ 935 a todos os cidadãos, além de um pacote de estímulo de US$ 1 trilhão que inclui um pagamento prioritário a famílias cuja renda caiu devido à pandemia.

Leia mais.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora