Projeto que limita juros de cartão de crédito e cheque deve ir para a gaveta

Embora Senado Federal tenha aprovado proposta nesta quinta-feira, Rodrigo Maia diz que a medida poderia encarecer outras linhas existentes

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados. foto Marcelo Camargo/Ag. Brasil

Jornal GGN – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), indicou que deve engavetar o projeto que limita os juros do cheque especial e do cartão de crédito em 30% nas operações contratadas até o final deste ano.

Embora a proposta tenha sido aprovada pelo Senado Federal, Maia acredita que a intervenção do Congresso pode encarecer outras linhas, e os bancos precisam encontrar “soluções” para produtos tão “nocivos” aos clientes.

O projeto foi aprovado no Senado nesta quinta-feira (06/08), por 56 votos a favor e 14 contrários (e uma abstenção). O limite de juros proposto para as fintechs é de 35% ao ano.

Os senadores também aprovaram uma emenda do PT que abre espaço para o tabelamento permanente dos juros em operações com cartões após o período de calamidade pública. A proposta estima que o Conselho Monetário Nacional (CMN) regule o limite de juros no cartão, assim como fez com o cheque especial, após o período de calamidade pública.

Dados do Banco Central mostram que o juro médio total cobrado pelos bancos no rotativo do cartão de crédito chega a 300% ao ano e, no caso do cheque especial, a média foi de 110% ao ano – desde janeiro, o limite dos juros do cheque especial pessoa física estabelecido pelo BC é de 8% ao mês, ou cerca de 150% ao ano. As informações são do jornal O Estado de São Paulo.

 

 

Leia Também
Paulo Guedes descarta renda básica aos brasileiros, comentário de Roberto Paulo/SP-2010
Paulo Guedes descarta renda básica aos brasileiros
IPCA sobe 0,36%, e atinge maior resultado para o mês desde 2016
Covid-19: Brasil destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina de Oxford

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carlos Elisio

- 2020-08-08 03:03:20

"...os bancos precisam encontrar “soluções” para produtos tão “nocivos” aos clientes." É mesmo um porco! Faz décadas que juros extorsivos em todos produtos e serviços bancários massacram o cliente mesmo com governos pró-povo que fortaleciam as instituições bancárias não privadas, e este porco, representante de rentistas, vem com conversa fiada quando nada que está aí visa beneficiar o povo?

Não é o Botafogo Acanalhado

- 2020-08-07 19:13:56

Um engavetamento, entre lágrimas

naldo

- 2020-08-07 19:04:10

Um congresso e um governo lacaios de quatro para os abutres do rentismo, todos contra o povo e os interesses do país.................nada a esperar dessa turma.....esse ainda está cobrando a maldita reforma administrativa que acaba com o setor publico.....ele que se vangloria nos regabofes dos abutres canalhas será que se apresentará da mesma forma quando for pedir votos ao povo?

Marco Vitis

- 2020-08-07 18:58:45

É exorbitante a concentração de poder na presidência da Câmara. Decide sozinho o que pode ou não entrar na pauta, se aceita ou não os pedidos de impeachment, etc. etc. É preciso aumentar a democracia no congresso. As decisões sobre os processos legislativos deveriam ser tomadas por um colegiado formado por líderes partidários.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador