Projeto Revoluções

Site do projeto Revoluções

textos para download!

 

Revoluções: Educação, História, Direitos Humanos, Cinema e Fotografia


 

Qual o sentido das revoluções sociais no século XXI?


Embora mais presente em algumas épocas do que em outras, a palavra revolução nunca deixou de povoar o imaginário contemporâneo, sendo capaz de provocar e trazer à tona as mais variadas e cruciais questões de uma sociedade. É com essa perspectiva que Revoluções: Educação, História, Direitos Humanos, Cinema e Fotografia se desenvolve. Partindo da constatação de que esta discussão se mantém, mais do que nunca, atual, principalmente após as manifestações populares que eclodiram recentemente, o projeto aborda as revoluções sociais a partir de dos eixos direitos humanos e o embate entre estética e política.

  

O projeto é composto por várias etapas. A primeira delas foi o lançamento do site Revoluções (www.revoluções.org.br) que abriga todo o conteúdo relacionado ao evento. A atividade aconteceu no dia 25 de março, e contou com a apresentação de “Algo de negro” do grupo teatral Folias D’Arte.

 

Em seguida, de 5 a 8 de abril, acontece o curso Educação, Revoluções e seus direitos, com os professores Costas Douzinas (Birkbeck College/ Universidade de Londres), Alysson Mascaro (USP), Olgária Matos (USP), José Sérgio Carvalho (USP) e Paulo Teixeira (deputado federal/ PT-SP). As inscrições para o curso podem ser feitas até dia 28/3, pelo site Revoluções, onde estará disponível também o material didático.

 

No dia 19 de abril, Frei Betto debate o tema Imaginário, Futuro e Utopia.


Entre os dias 20 e 21 de maio haverá o seminário: Revoluções – uma política do sensível, que contará com a presença do filósofo esloveno Slavoj Žižek – que lançará os livros Em defesa das causas perdidas e Primeiro como tragédia, depois como farsa (Boitempo Editorial) – e dos professores Emir Sader (UERJ), Marilena Chauí (USP), Vladimir Safatle (USP) e Eduardo Gunter (Universidade de Buenos Aires). Fazem parte da programação também as videoconferências do sociólogo Michael Löwy e do cineasta alemão Alexandre Kluge.


No mesmo período haverá a abertura da exposição Revoluções, que apresentará o filme de nove horas e meia de Alexander Kluge, Notícias de antiguidades ideológicas: Marx, Eisenstein, o Capital. Nele, Kluge retoma o projeto do cineasta russo Eisenstein de filmar O Capital, de Karl Marx, a partir da estrutura de Ulysses, de James Joyce. A Versátil Home Vídeo fará, na ocasião, o lançamento de uma caixa com os três DVDs do filme, inédito no Brasil. Haverá também uma exposição baseada nas fotografias do livro Revoluções, organizado por Michael Löwy (Boitempo Editorial).


O projeto conta ainda com uma oficina de Klemens Gruber, professor da Universidade de Viena, sobre Alexander Kluge, Mídia e Revolução, a partir da análise da obra de Kluge, nos dias 22 e 24 de maio.


Revoluções é uma realização da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, do Instituto de Tecnologia Social (ITS – BRASIL), do SESC SP, e da Boitempo Editorial e conta com apoio do Instituto Goethe, da Versátil e E-open. 

  

Todas as atividades acontecem nas instalações do SESC Pinheiros (Rua Paes Leme, 195, Pinheiros, São Paulo) e são gratuitas.


Calendário Revoluções
10 a 28/3 – Inscrições no curso via site Revoluções
25/03 – Lançamento do site Revoluções com o grupo teatral Folias
5 a 8/04 –
Curso sobre Direitos Humanos: Educação, Revoluções e seus direitos
19/04 – Debate: Direitos Humanos, Imaginário, Futuro e Utopia com Frei Betto
20 e 21/05 – Seminário: Revoluções – uma política do sensível
21/05  – Lançamentos dos livros
Em defesa das causas perdidas e Primeiro como tragédia, depois como farsa, de Slavoj Žižek (Boitempo Editorial)
21/05 
Abertura da exposição Revoluções com filmes e  fotografias do livro Revoluções (Boitempo Editorial) organizado por Michael Löwy.
22 e 24/5 – Oficina Mídia e Revolução, com Klemens Gruber (Universidade de Viena.

Em breve será divulgada a programação completa e horários das atividades.


 

Leia também:  Fora de Pauta

Realizadores

Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR)

A Secretaria de Direitos Humanos (SDH) é um órgão da Presidência da República que atua na articulação e implementação de políticas públicas voltadas para a proteção e promoção dos direitos humanos. Integram a

DH/PR ações como o combate a violações, combate ao trabalho escravo, proteção a pessoas ameaçadas, a promoção dos direitos das crianças e adolescentes, a promoção dos direitos das pessoas com deficiência, a promoção dos direitos das pessoas idosas, o Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), entre outros.

 

Instituto de Tecnologia Social (ITS Brasil)

Fundado em 2001, o ITS BRASIL é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público cuja missão é promover a geração, o desenvolvimento e o aproveitamento de tecnologias voltadas para o interesse social. Desde sua fundação, o ITS Brasil trabalha pela ampliação do acesso ao sistema nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) e, especialmente, para afirmar o papel das organizações da sociedade civil como produtoras de conhecimento; articulando essas instituições em torno de uma cultura da Ciência, Tecnologia e Inovação, comprometi- da com o fortalecimento da cidadania e a inclusão social. Em 2010, o ITS desenvolveu uma experiência de curso online sobre a temática Direitos Humanos e mediação de conflitos que contou com a participação de mais de 70 mil inscritos no Brasil e exterior.


SESC – Serviço Social do Comércio

A ação do SESC – Serviço Social do Comércio – é fruto de um sólido projeto cultural e educativo que trouxe, desde sua criação pelo empresariado do comércio e serviços, há 60 anos, a marca da inovação e da transformação social. Ao longo dos anos, o SESC inovou ao introduzir novos modelos de ação cultural e sublinhou, na década de 1980, a educação como pressuposto para a transformação social. A concretização desse propósito se deu por uma intensa atuação no campo da cultura e suas diferentes manifestações, destinadas a todos os públicos, em diversas faixas etárias e estratos sociais. Isso não significa apenas oferecer uma grande diversidade de eventos, mas efetivamente contribuir para experiências mais duradouras e significativas. O SESC desenvolve, assim, uma ação de educação informal e permanente com intuito de valorizar as pessoas ao estimular a autonomia pessoal, a interação e o contato com expressões e modos diversos de pensar, agir e sentir.


Boitempo Editorial

A Boitempo Editorial é uma editora brasileira, fundada em 1995 por Ivana Jinkings. Em seu catálogo tem destaque a publicação de ensaios, em diversas áreas das ciências humanas, como economia, política, história e cultura, assinados por alguns dos mais influentes pensadores nacionais e internacionais. No campo da literatura, a Boitempo abriga tanto autores clássicos e consagrados quanto escritores estreantes. Seu catálogo reúne nomes de prestígio internacional, como Boaventura de Sousa Santos, Edward Said, Perry Anderson, Giovanni Arrighi, Domenico Losurdo, Mike Davis, David Harvey, Tariq Ali, Ellen Wood, Maria Rita Kehl, Emir Sader, Francisco de Oliveira, Giorgio Agamben, Immanuel Wallerstein, István Mészáros, Michael Löwy, Ricardo Antunes  e Slavoj Zizek.


Apoio

Instituto Goethe

O Goethe-Institut é o Instituto Cultural da República Federal da Alemanha e desempenha atividades em todo o mundo. Promove o conhecimento da Língua Alemã e fomenta a colaboração cultural em nível internacional. Um de seus objetivos é transmitir uma visão abrangente da Alemanha por meio de informações sobre a vida política, social e cultural alemã.

 

 

Julia Ferreira Tatto
  (11) 8697-4000
ITS Brasil – Instituto de Tecnologia Social
3151-6499
http://www.itsbrasil.org.br/

Leia também:  “Folha” manipula foto para fingir que bolivianos apoiam o golpe na Bolívia

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome