Protógenes Queiroz denuncia fraude nas urnas eletrônicas em SP

Denúncia grave de Protógenes Queiroz: fraude nas urnas eletrônicas pode ser a bala de prata contra Dilma. A direita brasileira e suas instituições são capazes de tudo

 
 
Suspeita de fraudes nas urnas eletrônicas a uma semana da eleição

do Blog do Esmael

Faltando sete dias para a eleição do segundo turno, quando o Brasil vai escolher entre Aécio Neves e Dilma Rousseff para a Presidência da República, e 13 estados e o Distrito Federal elegerão os novos governadores, aumentam as suspeitas de fraudes nas urnas eletrônicas.

O Blog do Esmael apurou que uma emissora nacional de televisão está finalizando uma reportagem explosiva sobre o assunto, que pode colocar em xeque a confiabilidade e a inviolabilidade do sistema de votação e apuração do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A esse respeito, o deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP) tuitou um vídeo afirmando que Diego Aranha, professor da Universidade de Brasília (UNB), considera a urna eletrônica é insegura. “Fui vítima desse sistema na minha eleição de deputado federal em 2014”, denunciou o parlamentar que é delegado da Polícia Federal.

O assunto “fraude nas urnas eletrônicas” mereceu neste domingo (19) um retweet do senador Roberto Requião (PMDB-PR). É do paranaense um projeto no Senado que permite a recontagem no sistema eletrônico atual por meio de impressão do voto.

(…)

Fontes:http://www.esmaelmorais.com.br/2014/10/suspeita-de-fraudes-nas-urnas-eletronicas-a-uma-semana-da-eleicao/ e https://twitter.com/ProtogenesQ?lang=pt

 
 

19 comentários

  1. Seminário: “O Voto Eletrônico no Brasil é Confiável?”
    Neste Seminário, organizado pelo Instituto Republicano e Fundação Alberto Pasqualini, realizado no Auditório da Sociedade de Engenheiros e Arquitetos do RJ em 10 de dezembro de 2012, um jovem, de codinome Rangel, apresentou-se para delatar como teria agido, invadindo a rede interna do TRE do Estado do Rio de Janeiro para, com ajuda e participação de elementos de uma empresa de telefonia e telecomunicações que presta serviços à Justiça Eleitoral brasileira, leiloar lotes de votos desviados de candidatos vítimas, durante a fase de totalização no dia da eleição, interceptando na origem (antes da criptografia atuar) a rede de transmissão de dados utilizada pela Justiça Eleitoral para executar centralizadamente a totalização. O Episódio, denunciado e discutido na segunda etapa do Seminário, ganhou o nome de Caso Saquarema. http://www.cic.unb.br/~rezende/trabs/seminarioIR-AP.html

  2. O Caso Saquarema

    Em Saquarema-RJ aconteceu um fato muito estranho. Antes das eleições municipais de 2012 era só andar pelas ruas e perguntar em quem o eleitor iria votar para prefeito que a resposta era unânime: Pedro Ricardo, candidato da oposição. Pois bem, o rapaz perdeu em todas, eu disse todas as 173 urnas da cidade. Perdeu e perdeu de muito. O mais estranho é que nas ruas alguns dias após as eleições os eleitores continuavam unânimes em dizer que votaram em Pedro Ricardo. Seria muito mais cômodo para o eleitor dizer que votou na candidata vitoriosa. Mas não, o eleitor batia o pé afirmando que votou no candidato da oposição. Curiosamente era difícil encontrar alguém que confirmasse ter votado na candidata vencedora, que coincidentemente é a esposa do deputado estadual Paulo Melo, presidente da ALERJ. Existem vários relatos na internet e inclusive vídeos no YOUTUBE atestando a vulnerabilidade das urnas eleitorais. Está lá pra quem quiser assistir. O fato é que todos os poderes encontram-se de um lado só da balança, prejudicando a alternância do poder, principal filosofia democrática. O TSE, bastante intransigente, por mais que existam evidências que comprovem, jamais irá admitir fraudes em suas ‘caixas pretas’. O ideal seria que a urna eletrônica emitisse, também, um cupom onde mostrasse em quem o eleitor votou. E que esse único cupom fosse colocado numa urna tradicional ao lado dos mesários, para fins de comprovação posterior. Uma coisa é certa: nenhum outro país no mundo, depois de examinar, quis comprar nosso ‘avançadíssimo, rápido e moderno’ método de escrutínio, nem o Paraguai.

    • Contra suspeitas, voto impresso, auditorável.

      Engraçado, após a vitória do Alckmin no primeiro turno, fiquei estupefato.  Faltando água em todo o canto, a imprensa pode não noticiar, mas não pode esconder. Está na cara, ou melhor, NÂO está nas torneiras. Todos com quem conversei em São Paulo, num bairro de classe média alta, todos disseram que votaram no Skaf. Muito, mas muito estranho mesmo. Além disso, não acredito que Alexandre Padilha teve apenas 19% dos votos. O PT tradicionalmente, tem 30% dos votos no estado. Tem boi na linha.

  3. Urnas adulteradas pelo PT contra Aecio

    Toffoli nao permitiu a conferencia das urnas antes das eleicoes. O governo brasileiro e o maior comprador da empresa americana Dielbold que esta sendo processada por vender urnas adulteradas aos paises em desenvolvimento

    • Quem frauda não usa fralda.

      Ana Luiza, você é quase culta. Sabe quem são os proprietários das duas empresas que administram as urnas eletrônicas no Brasil? O primeiro é ex-presidente da FINEP (preciso traduzir?), nomeado no governo FHC. O outro, proprietário da segunda empresa, foi secretário de governo do ex-candidato Aécio Neves Cunha. Não desenho muito bem para você entender, mas posso usar o Paint?

      • Fabricantes de Urnas Eletrônicas

        Caro Alálvaro:

         

        Desde 1996, os brasileiros estão acostumados a apertar apenas três teclas para escolher prefeitos, governadores e presidentes. A urna eletrônica brasileira, amada por muitos e criticada por tantos outros, permite aos eleitores conhecerem os resultados de suas eleições poucas horas após o pleito. Mas, afinal, que empresa é responsável por esta tecnologia?

        Caro Alvaro: a empresa responsável pela fabricação das urnas é a americana Diebold. Em 1995, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) abriu concorrência para o desenvolvimento do então Coletor Eletrônico de Votos e a companhia brasileira Omnitech se sagrou vencedora. No entanto, três anos mais tarde, iniciou um vasto domínio da também canarinha Procomp que, em 1999, se tornaria a subsidiária brasileira da gigante Diebold, dona de um faturamento global de US$ 2,9 bilhões no ano passado.

        A Diebold Brasil venceu as licitações para atualização da urna nos anos de 1998, 2000, 2004, 2006, 2008 e 2010. Em 2009, num contrato para a compra de até 250 mil urnas sem tempo determinado, o TSE se comprometeu a pagar US$ 680 por unidade. Apenas neste negócio, a companhia embolsou US$ 170 milhões. Engana-se, porém, quem acha que a urna é a única fonte de renda da Diebold.

        Especialista em produtos para o segmento financeiro, a empresa diz possuir 60% de participação de mercado em autoatendimento bancário, os famosos caixas eletrônicos. A Diebold, com a sua tecnologia, também atua nos segmentos de saúde, varejo, telecomunicações, entre outros.

        mpresas de Diebold Brasil Ltda

        Gas Informatica Ltda

        CNPJ37.129.194/0001-30

        Nome fantasiaGas Tecnologia

        Razão socialGas Informatica Ltda

        Data de abertura17/8/1992

        EndereçoSt Shcn Cl Quadra 311 Bloco E, 52, Sala 201,202,203 E 206, Asa Norte, Brasilia, DF, CEP 70757-550, Brasil

        Telefone(61) 3349-1188

        Natureza jurídicaSociedade Empresária Limitada – Código 2062

        Atividade econômica principalDesenvolvimento e licenciamento de programas de computador não-customizáveis – CNAE 6203100

         

        Capital SocialR$ 4.370.000,00 (Quatro milhões, trezentos e setenta mil reais)

         

        Procomp Amazonia Industria Eletronica Ltda

        CNPJ84.107.697/0001-94

        Nome fantasiaProcomp

        Razão socialProcomp Amazonia Industria Eletronica Ltda

        Data de abertura21/5/1992

        EndereçoR Desembargador Filismino Soares, 1, Colonia O. Machado, Manaus, AM, CEP 69070-620, Brasil

        Telefone(92) 2125-3045 / (11) 3643-3254

        Emailrenato.novakc@diebold.com

        Natureza jurídicaSociedade Empresária Limitada – Código 2062

        Atividade econômica principalFabricação de equipamentos de informática – CNAE 2621300

         

        Capital SocialR$ 118.101.192,80 (Cento e dezoito milhões, cento e um mil e cento e noventa e dois reais e oitenta centavos)

        Sócios de Diebold Brasil Ltda: Procomp Industria Eletronica LtdaElias Rogerio Da Silva (Presidente da Diebold no Brasil), Artur Camarotto Sobrinho (Vice-Presidente de Vendas e Marketing), Paulo De Jesus Andrade Monteiro (Dir. Comercial da Mecaf Eletrônica S.A. do Grupo Diebold) , Pedro Kazuo Aoyagui (Diretor de Produtos) e Diebold Incorporated.

         

         

+ comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome