PSL cobra Flávio Bolsonaro por devolução de R$ 500 mil

Partido diz que houve desvio de finalidade dos recursos, pois nenhum diretório do RJ foi regularizado na gestão do filho do presidente

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O deputado federal Júnior Bozzella (SP), vice-presidente do PSL, afirmou nesta quarta-feira que o partido cobrará R$ 500 mil do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) em recursos públicos que foram direcionados ao escritório de advocacia de um ex-assessor.

Segundo nota divulgada pelo partido, houve desvio de finalidade no uso dos recursos do fundo partidário, ao mesmo tempo em que o filho do presidente Jair Bolsonaro mentiu nas redes sociais nesta terça-feira.

De acordo com informações do jornal Folha de São Paulo, em fevereiro de 2019 o diretório nacional do PSL contratou, a pedido de Flávio Bolsonaro, um escritório de advocacia de um ex-assessor que atualmente está envolvido no suposto vazamento de informações da Polícia Federal para favorecer o clã Bolsonaro.

O contrato de serviços jurídicos prestados ao PSL do Rio, então liderado por Flávio, custou ao menos R$ 500 mil por um período de 13 meses e maio.

Segundo o PSL, nenhum dos 87 diretórios do RJ que estavam irregulares durante a gestão de Flávio Bolsonaro teve sua situação legalizada, e os 17 que estão regularizados atualmente o foram após a saída do senador.

“O PSL concedeu ao então presidente do diretório do RJ, senador Flávio Bolsonaro, a prerrogativa da seleção e fiscalização dos prestadores de serviços para atuar na regularização dos diretórios municipais no estado, assim como ocorre com todos os demais diretórios estaduais”, diz a nota, acrescentando ser “torpe a tentativa da defesa de Flávio Bolsonaro de redirecionar as acusações ao seu cliente, por uso ilegal de recursos públicos, para o diretório nacional do partido, que só efetuou a contratação porque o diretório estadual do RJ não se encontrava apto a receber recursos para faze-lo diretamente.”

 

Leia também:  Fora de Pauta
Leia Também
Bebianno já tinha revelado vazamento da PF em favor dos Bolsonaro
Pobre palavra justiça, relegada às felizes traças, por Maíra Vasconcelos
Novo depoimento: número 2 da PF pode dar pistas sobre interferência de Bolsonaro
Celso de Mello deve atender Moro e divulgar íntegra de reunião com Bolsonaro
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro. Saiba como apoiar

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome