PSL deve começar o ano perdendo espaço na Câmara

Por falta de experiência, partido poderá perder presidência da Comissão de Constituição e Justiça

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Foto: Reprodução/Facebook

Jornal GGN – O grupo mais ligado ao presidente Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados começará 2020 com menos espaço: a deputada Bia Kicis (PSL-DF) deve perder a presidência da Comissão mais importante da casa, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Segundo a articulista Denise Rothenburg, do jornal Correio Braziliense, isso vai acontecer uma vez que o PSL fechou um acordo para que ela comandasse a CCJ em sistema de rodízio. E os outros partidos do bloco que estruturou a distribuição das comissões em 2019 é o de que o rodízio se refere aos partidos, e não a pessoas dentro da mesma bancada.

Por conta das recentes brigas e turbulências dentro do partido, o PSL acabou não se aprofundando sobre o tipo de rodízio que seria feito. E o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), chegou a dizer que o partido que elegeu Jair Bolsonaro como presidente só ficou com a CCJ no primeiro ano devido ao revezamento entre legendas. Bia Kicis deve tentar disputar espaço levantando a bandeira do presidente, mas a chance de sucesso da empreitada é vista como nula.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Fora de Pauta

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome