Qual o trunfo de Taiwan para estar conseguido combater a Covid-19?, por Gustavo Gollo

Taiwan se baseia nos princípios ortodoxos de vigilância sanitária, impondo o cerco ao vírus através de forte controle centrado nos que tiveram contato com pessoas infectadas

Taiwan implantou um isolamento relativamente leve, não chegando nem a fechar escolas. Apesar disso, o país está conseguindo o que talvez seja o maior sucesso contra o Covid-19!

Tendo sido um dos primeiros locais a registrar a infecção, como é possível que, mesmo sem ter fechado as escolas na ilha apinhada com mais de 23 milhões de pessoas, Taiwan tenha registrado apenas 440 casos e 7 óbitos?

Na chegada às escolas, a temperatura das crianças taiwanesas é medida diariamente, exame extremamente simples e muito mais eficiente e barato que os caríssimos testes para constatar Covid. Quando uma criança se revela febril, toda a turma é suspensa por uns dias. Se duas apresentam febre, toda a escola fica suspensa por 14 dias.

A estratégia utilizada por Taiwan se baseia nos princípios ortodoxos de vigilância sanitária, impondo o cerco ao vírus através de forte controle centrado nos que tiveram contato com pessoas infectadas. O método tradicional tem se revelado mais eficiente no combate ao vírus que a estratégia drástica de confinamento geral alardeada pela Johns Hopkins e imposta no Ocidente.

Contrapartida

A relativa normalidade geral em Taiwan tem contrapartida na vigilância extrema sobre os infectados e suspeitos de contágio, cuja quarentena funciona de forma similar ao confinamento de condenados pela justiça. O desligamento do celular ─ transformado em instrumento de vigilância ─, por 15 minutos faz com que a polícia se desloque até o local do confinamento para conferir a presença do quarentenado. Chamadas diárias impedem a saída de casa sem o celular. Os países da região se prepararam para resistir a uma guerra biológica.

Estratégia similar à taiwanesa foi tentada por japoneses e outros na vizinhança, com menos sucesso que Taiwan. O Japão estava indo magistralmente até ser apontado como exemplo…

Um trunfo

Leia também:  AO VIVO NA TV GGN: Andreia Prestes fala sobre seu livro infantil, que aborda o exílio

Taiwan é parte da China, embora se encontre independente e insubmissa à China continental que a considera parte de seu território. Os EUA têm fortíssimo interesse em perpetuar essa cisão mantida zelosamente por eles através de seu aparato militar brutal. Se a CIA resolver plantar o vírus pelo país, terá que fazê-lo com extrema prudência, sem levantar dúvidas sobre a autoria do crime. Caso deixem algum rastro, gerarão animosidades tendentes a aproximar os taiwaneses da China continental, risco excessivamente alto para que isso seja feito. Talvez seja esse o trunfo que permite aos taiwaneses a extrema eficiência de suas medidas.

Leia também:

Metendo a mão em cumbuca, por Gustavo Gollo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora