GGN

Quando abriremos enfim a Caixa Preta de todos os golpes de estado?

 

As 7 caixas e as diversas sacolas plásticas em cima delas desta foto estão cheias de livros novos e antigos. Todos tem alguma relação com a Ditadura Militar de 1964-1988. Alguns foram publicados durante aquele período, outros foram publicados nos anos 1990 e 2000. Vários são atuais. Há autores brasileiros e estrangeiros. Os livros se referem a diversos assuntos (política, petróleo, indústria, economia, desenvolvimento, repressão, sem-terra, índios, conflitos urbanos e rurais, corrupção, eleições, militares, educação, transportes, religião, cultura, biografias, etc…).

A partir destes livros seria possível formar três imagens distintas do período com diversas nuances:

1- a Ditadura tal como ela queria ser vista.

2- a Ditadura tal como ela era vista pelos seus críticos.

3- a Ditadura tal como ela tem sido vista desde que acabou.

Durante algum tempo imaginei que eu mesmo seria capaz de abordar o tema de uma maneira diferente da que tem sido feita. Ao ficar sabendo que a OAB pretende montar uma biblioteca sobre a Ditadura no prédio em que funcionou a Justiça Militar em São Paulo resolvi doar as obras para a nova instituição após concluir minha pesquisa.

Não farei nem uma coisa, nem outra. Os últimos acontecimentos no país tiraram totalmente meu apetite. Não tem mais sentido estudar uma Ditadura que findou justamente agora que uma nova Ditadura está sendo construída. Em razão de apoiar o golpe de estado disfarçado de Impedimento a OAB não merece receber qualquer doação para a biblioteca inútil que pretende instalar.

A coisa mais interessante nesta imensa pilha de livros, que eu provavelmente vou queimar, é uma ausência. Por mais que eu tenha revirado diversos sebos e livrarias não encontrei um só livro estudando profundamente o Judiciário ou criticando a conivência dele com o regime ditatorial findo em 1988. Não por acaso, como vários jornalistas nacionais e estrangeiros já notaram, o Judiciário brasileiro tem sido a alavanca do novo golpe de estado. As duas pontas da história se unem assim pela ausência que eu notei.

Há algum tempo esbocei algumas idéias gerais sobre o Judiciário, mas elas são muito abstratas, genéricas, imprecisas e desprovidas de conteúdo fático e estatístico https://dev.jornalggn.com.br/blog/fabio-de-oliveira-ribeiro/o-poder-dos-juizes-por-fabio-de-oliveira-ribeiro. É preciso mergulhar no oceano de documentos envelhecidos produzidos pelos Tribunais para começar a construir uma imagem real acerca do papel dos juízes e da importância que eles tiveram para a sobrevivência da Ditadura durante duas décadas.

Se tivesse sido pesquisado, estudado e ferozmente criticado, o Judiciário brasileiro já teria sido reformado. Isto não foi feito, vem daí a liberdade com que os ministros do STF ajudaram a construir uma nova tragédia. Nunca é tarde demais. Alguém mais capaz do que eu ainda pode fazer a pesquisa que precisa ser feita. Todavia, o golpe de 2016 foi bem sucedido e uma nova onda de censura e perseguições judiciárias certamente impedirá abrir a Caixa Preta dos golpistas.

Versão em ingles:

The 7 boxes and several plastic bags on them behind me are full of new and old books. Everyone has something to do with the military dictatorship of 1964-1988. Some were published during that period, others were published in the years ninety and two thousand. Several are current books published about the old dictatorship. There are Brazilian and foreign authors. The books refer to various subjects (politics, oil, industry, economy, development, repression, landless, indigenous people, urban and rural conflicts, corruption, elections, military, education, transport, religion, culture, biographies, etc …) .

From these books would be possible to form three distinct images of the period with several nuances:

1- Dictatorship as it wanted to be seen.

2- Dictatorship as it was seen by his critics.

3- Dictatorship as it has been seen since over.

For a while I thought that I myself would be able to approach the issue in a different way from what has been made. To learn that the Bar Association of Brazil plans to build a library on the Dictatorship in the building which ran the military justice system in São Paulo I decided to donate this books for the new institution after completing my research.

I will not do neither one thing nor the other. The latest developments in Brazil totally destroyed my appetite. It makes no more sense to study a Dictator that ended just now that a new dictatorship is being built. Due to support the disguised coup that put the American spy Michel Temer in power the Bar Association of Brazil does not deserve to receive any donations for its new useless library.

The most interesting thing in this huge pile of old and new books, that I will probably burn, is an absence. As I have ransacked many bookstores and libraries I have not found one book deeply studying the Brazilian Judiciary or criticizing its complicity with the dictatorship ended in 1988. Not coincidentally, as several Brazilian and foreign journalists have noticed, the Brazilian Judiciary was the instrument of the new coup. The two ends of the story come together so the absence that I noticed.

Some time ago I outlined some general ideas about the Brazilian Judiciary, but they are very abstract, generic, imprecise and devoid of factual content and statistical facts. We need have to dive into the ocean of aged documents produced by the Courts to start building a real picture of the role of judges and the importance they have for the survival of the old dictatorship for two decades.

If it had been researched, studied and fiercely criticized the Brazilian Judiciary have already been renovated. That did not happen facilitating the new tragedy. Never is too late. I think someone more capable than I can devote to deeply research the Brazilian Judiciary during the old dictatorship. But the coup succeed and a new wave of censorship and judicial persecution certainly jprevent open the black box of the new coup scammers. Thank you.

 
Video: https://www.facebook.com/fabio.deoliveiraribeiro/videos/vb.100000415136357/1205529396137553/?type=2&theater&notif_t=video_processed&notif_id=1463360169985293

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Sair da versão mobile