Quarta onda da COVID-19 pode atingir os Estados Unidos e afetar os mais jovens

Jornal GGN – A CNN alerta para uma nova onda nos Estados Unidos que pode afetar majoritariamente os jovens, seria a quarta desde o início da pandemia. Segundo o veículo de notícias, a variante B.1.1.7, que é altamente contagiosa e aumentou o número de hospitalizados na Europa, pode chegar ao território americano e afetar os grupos mais jovens, que ainda não foram vacinados.

Apesar dessa preocupação, os Estados Unidos se destacam pelo número de doses aplicadas. Segundo os  Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), no último final de semana, 4 milhões de estadunidenses foram vacinados em 24 horas. Ao todo, 18,5% dos americanos já foram vacinados, o dobro da porcentagem de brasileiros, de 9,06%.

A rapidez da vacinação nos EUA é vista por meio de dados comparativos. No último domingo (4), o Brasil foi responsável por 30% dos óbitos ocorridos no mundo, enquanto os Estados Unidos, 9%.

Apesar da queda no números de óbitos por COVID-19 no território americano, os Estados Unidos ainda ocupam a posição de país com maior número de óbitos e de infectados pelo novo coronavírus. Segundo os dados da universidade Johns Hopkins, o país é responsável por 23,35% dos casos de infecção pela COVID-19 no mundo, sendo que, desde o início da pandemia, mais de 555 mil pessoas morreram em território americano devido ao vírus SARS-CoV-2. O Brasil ocupa a segunda posição desses dados, representando 9,87% dos infectados do mundo e somando mais de 330 mil mortes.

Devido às consequências das três ondas nos EUA, a alta de hospitalizações dos grupos mais jovens preocupa as autoridades. De acordo com a CNN, um terço das internações na Flórida foram de pessoas com menos de 45 anos. Já em Nova Jersey, entre a primeira e a última semana de março, houve um aumento de 48% na hospitalização de pacientes entre 40 e 49 anos.

Ainda que a taxa de vacinação diária americana seja quatro vezes maior que a brasileira, não é hora do país afrouxar as medidas de segurança. Na última semana, o presidente americano, Joe Biden, pediu às autoridades estaduais e municipais que instituíssem o uso obrigatório da máscara.

Fontes: CNN Brasil, O Globo, Veja e Gisanddata.maps

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora