Guerra da Globo: o momento é de raides de grande magnitude contra Lula

Guerra da Globo: o momento é de raides de grande magnitude contra Lula

USO DA TÁTICA DO RAIDE – A impressão que tenho é a de que estamos numa guerra de alta intensidade em que o alvo é Lula…uma covardia sem limites…durante as 24 horas do dia, se vc entra num taxi ouve a Globo via CBN, no elevador há telões com notícias da Globo, sendo que as demais emissoras são meras repetidoras desta, bem como a imprensa internacional que, com raras exceções, tem a midia nativa como fonte, o que poderia ser quebrado se fizessem como na Copa do Mundo: conferissem in loco o que ocorre: o uso de raides de guerra contra Lula.

“Um raide é uma tática ou uma operação militar em território inimigo que tem um objetivo muito específico, o qual normalmente não passa pela conquista ou pela manutenção de terreno, mas pela conclusão da missão seguida da retirada rápida para uma posição já defendida antes que as forças inimigas tenham tempo de responder de uma forma coordenada ou de organizar um contra-ataque. Uma unidade de raide pode ser constituída por pessoal especialmente treinado nesta tática (como comandos ou guerrilheiros), soldados regulares ou qualquer outro tipo de combatentes.[carece de fontes]
Em certos contextos, raide é sinónimo de incursão ou assalto de surpresa.[1]
Alguns dos objetivos de um raide podem ser:[carece de fontes]
Desmoralizar, confundir ou cansar um inimigo
Saquear ou capturar material inimigo
Obter propriedades
Destruir bens,instalações ou outras coisas com valor económico
Matar,capturar ou resgatar pessoas específicas
Obter informações sobre o inimigo ou terreno atraves de espionagem”

https://pt.wikipedia.org/wiki/Raide

Já que esse brinquedo chamado Lava Jato não funcionou como eu gostaria – matar o Lula – então vou detonar geral, quem sabe assim consigo o que quero…

Operação kamikase essa do Fachin/Janot/Globo

GGN: Kamikases: fatos e curiosidades

http://jornalggn.com.br/noticia/kamikazes-fatos-e-curiosidades

Resultado de busca para a lava jato como operação de guerra

https://www.google.com.br/search?q=a+lava+jato+como+opera%C3%A7%C3%A3o+de+guerra&oq=a+lava+jato+como+opera%C3%A7%C3%A3o+de+guerra&aqs=chrome..69i57j69i60j69i64l2j69i60.5210j0j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8

Por que a Globo é inimiga do Brasil

http://jornalggn.com.br/blog/jose-carlos-lima/por-que-a-globo-e-inimiga-do-brasil-0

 A falsa moralidade da mídia e do MPF e a impunidade do capital, por Sergio Medeiros

http://jornalggn.com.br/fora-pauta/a-falsa-moralidade-da-midia-e-do-mpf-e-a-impunidade-do-capital-por-sergio-medeiros

Jefferson Miola: A implosão do sistema politico como estratégia [para impedir a candidatura de Lula em 2018]

http://jornalggn.com.br/noticia/a-implosao-do-sistema-politico-como-estrategia-por-jeferson-miola

André Araújo: Por que as delações da lava Jato chocam tanto a Globo

http://jornalggn.com.br/noticia/por-que-as-delacoes-da-lava-jato-chocam-tanto-a-globo-por-andre-araujo

Jurista Luiz Moreira, ex-onselheiro do CNMP defende mudança da CF para diminuir competências do MPF,  conforme já ocorre noutros paises

 

Tereza Cruvinel: quem vai juntar os cacos do Brasil

http://www.brasil247.com/pt/blog/terezacruvinel/290439/Quem-vai-juntar-os-cacos-do-Brasil.htm

O importante agora é defender a Constituição, por André Singer

 

http://jornalggn.com.br/noticia/o-importante-agora-e-defender-a-constituicao-por-andre-singer

 

2 comentários

  1. Alcides Carpinteiro:
    Alcides Carpinteiro: Denúncias contra Lula não se sustentam e carecem de materialidade 

    alcides carpinteiro  15/04/2017 às 21:17

    Diferente das denúncias feitas pela Odebrecht contra vários políticos, aquelas contra Lula carecem de materialidade. A mídia escandaliza justamente para projetar na sociedade a imagem de que as denúncias contra ele são mais fortes. É o que se chama em futebol de ganhar no grito.

    Não há delator que afirme ter ouvido de Lula algum pedido, nem há delator que afirme ter entregue algo a ele a seu pedido. Há sempre um intermediário e a incerteza de que a ligação se completou. Isso não ocorre contra Temer, quando marcou uma reunião em seu escritório para fechar o compromisso que envolvia 40 milhões de dólares. Ou o sujeito que disse que Aécio telefonava repetidamente em busca de algum, até ganhar o apelido de o chato da propina.

    Vejamos alguns casos:

    1- Marcelo Odebrecht disse que ao fim do governo Lula, a empresa resolveu transformar um saldo de campanha em um fundo para remunerar Lula no pós-governo. Foi a empresa quem decidiu. Não houve pedido de Lula.

    2- A empresa disse que repassou 13 milhões em espécie a Lula. Dinheiro desse fundo. Esse volume de dinheiro em espécie seria pouco em uma campanha política de vulto, quando se paga cabos eleitorais em espécie, no por fora. Mas Lula não disputou campanha no período. E se o fizesse, não seria ele o encarregado de pagamentos. Para uso pessoal, esse volume de dinheiro em notas é inviável. Imagine onde guardar, imagine sair pagando todas as despesas em notas de cem? vai a uma padaria e entrega nota de cem, paga um flanelinha com nota de cem. Inviável. Se é para comprar algo de maior valor com pagamento em espécie, é fácil rastrear. Comprou carro? onde? pagou como? comprou terreno? pagou como? alugou jatinho? pagou como? Claro que esse rastreamento já foi feito. Nada se encontrou. Por isso a denúncia é absurda. Seria mais verossímil se o repasse fosse de 500 mil, o que caberia em uma mochila, mas ficaria ridículo, se o cara apontado como organizador da maior orcrim da humanidade recebesse essa merreca de propina. E por que a lava-jato não inventou outra forma de repasse de valores que não fosse em cash? porque assim eles podem justificar a ausência de rastros do dinheiro. Eles acham que a força da denúncia na mídia tem chance de transformá-la em realidade.

    3- Odebrecht diz que pagou 700 mil na reforma do sítio de Atibaia. Disse que a pedido de D. Marisa, a empresa realizou as reformas. Mas D. Marisa teria pedido a ele segredo para fazer uma surpresa a Lula. Denúncia que se desfaz. O próprio delator afirma que Lula desconhecia o pedido. Soube apenas após a reforma estar pronta, ou em estágio adiantado. O valor envolvido é ridículo. Fica difícil imaginar um presidente agindo para favorecer uma empresa em troca de uma cozinha gourmet e outros penduricalhos. O objetivo de espalhar a notícia é a de passar a imagem de que haveria uma relação imprópria entre a empresa e a família do presidente, ainda que não houvesse crime envolvido. Convenhamos, D. Marisa não possuía cargo no governo. No máximo, poderia pagar o favor com uma lasanha ao patriarca da Odebrecht.

    4- Marcelo Odebrecht diz que a empresa comprou um terreno para construção da sede do Instituto Lula. Em função desse pedido, Marcelo afirma ter confirmado indiretamente que o tal fundo criado para Lula estava sendo efetivamente usado por ele. Só que não. Ele disse que quem pediu para comprar o terreno não foi Lula, mas um intermediário do qual não lembrava o nome exatamente. O terreno foi então revendido pela empresa antes de ser repassado para o Instituto Lula, porque este não teria aprovado o terreno. Pausa para reflexão. Quer dizer que Lula quer construir uma sede para seu instituto. Quer ganhar o terreno de presente da Odebrecht. Imagino que teria pedido, ou pediria a alguém mais, a construção do prédio. Aí alguém pede para a empresa comprar o terreno antes de o chefe aprovar o local? não seria mais lógico pedir a compra depois que o chefe aprovasse? curioso é que depois que o terreno foi vendido, o instituto Lula nunca voltou a procurar a empresa para comprar outro terreno. Se havia ainda o interesse em construir uma nova sede, não seria um mal entendido interno que mudaria o plano. Mas, não. Nunca mais se falou em terreno.
    Estamos diante de fumaça. Não há vínculo do pedido com Lula, não há terreno para o Instituto, não há favor prestado em troca do tal terreno. Só palavras mal arrumadas.

    5- Há a arena Corinthians. Mas ela é tão absurda que só encontraria paralelo se dissessem que o interesse de Lula no negócio seria assistir jogos de seu time sem pagar ingresso.

    6- Executivo disse que a empresa pagou 3 mil, e depois 5 mil reais a Frei Chico, irmão de Lula sem efetiva prestação de serviço. A coisa começa quando a empresa contrata o irmão de Lula para que ele service de assessor para facilitar o contato entre a empresa e sindicatos de seus trabalhadores. Frei Chico foi sindicalista e possui contatos. Ele realmente prestou o serviço para o qual foi contratado. Isso ocorreu antes da eleição de Lula. Quando ele foi eleito, a empresa decidiu romper o contrato por que não caía bem contratar o irmão do presidente. Vejam só a malícia. Em seguida, a empresa começou a pagar 3 e depois 5 mil reais mensais ao mesmo Frei Chico, sem que ele prestasse qualquer serviço. Quer dizer que a empresa acha errado contratar Frei Chico para que este prestasse real serviço, mas não acha errado dar dinheiro a ele sem qualquer retorno? ora, isso não é burrice da empresa. É pegadinha. Queriam comprometer um parente do presidente, assim como fizeram antes com outro irmão dele. Novamente, seria ridículo acreditar que Lula agisse em favor da empresa em troca de uma merreca repassada a seu parente.

    7- Executivo da empresa diz que no final do governo Lula, a empresa procurou uma forma de remunerá-lo em troca da ajuda que ele teria dado à companhia. Não descreveu que ajuda fora essa. Para tal, buscou uma forma de remuneração lícita e transparente. Portanto, não há crime aí. A forma encontrada foi pagar palestras ao ex-presidente. Ocorre que Lula fez um monte de palestras pagas por outras empresas. Todas elas agradeciam também? Quanto pagou a Odebrecht? o mesmo que as demais. Então as palestras eram fictícias, ele recebia sem prestar o serviço? não, ele deu todas as palestras. Então não há crime nos valores pagos, nem retribuição disfarçada de favores. Há efetiva prestação de serviço. Mais uma escandalização do nada.

    Em resumo, a extrema exposição das denúncias contra Lula, mais do que contra qualquer outro delatado, tem como função fazer com que a percepção negativa junto ao público compense as carências de materialidade que são patentes. Diria que estão usando o efeito laquê. Trata-se de aspergir uma nuvem que fixará os cabelos por algum tempo, e não mais do que isso. Eles sabem disso. Por isso escolheram o momento, para que o efeito dure o suficiente para desfechar o golpe final contra Lula. O problema é que a vida não é como um filme, que acaba e o público vai para casa. Ela continua, a despeito de nossos planos. Mais uma vez, as denúncias contra ele passarão. Terão novamente o efeito de fortalecê-lo junto ao grande público.

     

    Comentário extraído do Tijolaço

    http://www.tijolaco.com.br/blog/devagar-odebrecht-esta-longe-de-ser-santinha-da-verdade/

     http://jornalggn.com.br/blog/jose-carlos-lima/denuncias-contra-lula-nao-se-sustentam-e-carecem-de-materialidade 

    • Musica / Pagode

      O pagode designa festas, reuniões para se compartilhar amizades, música, comida e bebida. Surge como celebração do samba em meados do século XIX e se consolida no século XX no Rio de Janeiro. Mesmo antes já eram celebradas estas festas em senzalas de escravos negros e quilombos. Com a abolição da escravatura e fixação dos negros libertos no Rio de Janeiro – muitos deles negros baianos, e que têm uma relação intrínseca com o sincretismo de religiões de origem africana, como o candomblé, a macumba – o pagode se consolida com a necessidade de compartilhar e construir identidade de um povo recém liberto, e que precisa dar outra função ao corpo que até então é somente instrumento de trabalho. Por isso a relação estreita entre música e dança na cultura de origem africana, além do fato de ter a síncopa como principal característica da construção técnica-musical, derivada da percussão marcadora do ritmo.

      O samba adquiriu diferentes formatos ao longo de várias décadas, entre os quais, “samba de breque”, “samba-canção”, “samba-enredo”, “samba de partido-alto”, , “samba-puladinho”, “samba-sincopado” (ou gafieira), “samba de rancho”, “samba de roda”, “samba com axé” e samba-reggae”.

      E após a década de 70, começaram a associar o nome pagode aos sambas feitos por grupos musicais, normalmente em músicas com temáticas românticas ou com versos de improviso. Porém o nome que melhor se aplicaria a estes seria o samba dolente e o partido alto.

      Então moçada, pagode não é um ritmo musical, e sim um tipo de festa em que as pessoas se reúnem para tocar e ouvir samba.

      É samba e não pagode

       O samba e o pagode são os gêneros musicais mais brasileiros dentre todos os ritmos tocados no brasil, faz parte da nossa cultura e das nossas vidas, o samba e o pagode não podem morrer. Cantor Biano GonzagaCariocaPagodeiro e Sambista Contatos para Shows:(21) 99591-6405   /   cantor.bianogonzaga@gmail.comInstagram: @Cantor.BianoGonzaga_rj Link do video clipe:https://www.youtube.com/watch?v=aODCTn5me8E

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome