Relator especial da ONU pede esclarecimentos a Bolsonaro sobre caso Santa Cruz

Esta é a segunda vez que o Brasil é interpelado pelo relator especial, e de novo por conta de comentários de Bolsonaro envolvendo a Ditadura

Jornal GGN – O relator especial da ONU para a promoção da Verdade, Justiça, Reparação e Garantias de Não Repetição, Fabián Salvioli, enviou uma carta confidencial a Jair Bolsonaro, cobrando explicações sobre o episódio em que o presidente atacou a memória de Fernando Santa Cruz, pai do presidente da OAB Felipe Santa Cruz, que foi desaparecido pelo regime militar. A informação é do jornalista Jamil Chade, no UOL desta terça (13).

Esta é a segunda vez que o Brasil é interpelado pelo relator especial, e, de novo, por conta de comentários de Bolsonaro envolvendo a Ditadura.

Na primeira vez, o presidente recebeu pedido de esclarecimentos sobre ter incentivado que os militares comemorassem o golpe de 1964, em 31 de março passado.

A resposta do governo Bolsonaro, à época, foi um choque dentro da ONU. “Numa carta enviada em abril, o Itamaraty reforçava seu argumento de que não houve golpe de estado em 31 de março de 1964 e o que ocorreu foi legítimo”, lembrou o correspondente internacional.

O episódio envolvendo Santa Cruz motivou familiares de mortos e desaparecidos políticos a enviar à Comissão Interamericana de Direitos Humanos uma carta defendendo que “o Estado brasileiro preste esclarecimentos sobre as circunstâncias do desaparecimento e localização dos restos mortais de Fernando e que o Estado apresente todas as informações ainda não reveladas sobre mortes e desaparecimentos políticos da ditadura que estejam em poder dos seus agentes.”

Bolsonaro afirmou que Fernando Santa Cruz foi assassinado por grupos da esquerda “armada”, contrariando documentos oficiais que informam que o desaparecido político é vítima dos militares que apoiaram a Ditadura.

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome