Republicanos salvam Donald Trump de impeachment no Senado

Mitt Romney foi o único senador do partido a votar pela condenação; decisão não foi conisderada uma surpresa

Donald Trump escapa de impeachment com o aval dos senadores do Partido Republicano. Foto: Reprodução

Jornal GGN – O Partido Republicano absolveu Donald Trump das acusações de abuso de poder e obstrução ao Congresso, em votação realizada nesta quarta-feira (05/02) no Senado. A decisão não foi uma surpresa, já que a maioria republicana do Senado defendeu seu líder desde o primeiro momento.

Donald Trump foi absolvido da acusação de abuso de poder por 52 votos contra 48, e da acusação de obstrução por 53 a 47, em uma divisão claramente partidária. A condenação e a subsequente destituição do presidente, algo que nunca ocorreu nos Estados Unidos, exigia o apoio de 67 dos 100 senadores.

Segundo informações do jornal El País, vários republicanos reconheceram que os fatos denunciados são verdadeiros e existem, mas não merecem um impeachment; ou que esses eventos são “vergonhosos”, mas mesmo assim ele seria absolvido; ou consideraram que um impeachment neste momento não atende ao interesse do país. O único dos 53 senadores republicanos a votar pela condenação de Trump foi Mitt Romney, senador que foi candidato à presidência em 2012.

A absolvição de Trump também fala sobre a situação política e da sociedade dos Estados Unidos. A bancada republicana agiu como um muro intransponível a favor de Trump. Além disso, nenhum dos senadores sentiu que o voto poderia comprometer sua carreira política e, desde que o processo de impeachment foi iniciado, Trump viu seu índice de aprovação atingir o máximo de seu mandato (49%), muito por conta do momento vivenciado pela economia local.

Leia também:  Governo exclui indígenas de Comissão Nacional de Biodiversidade

Trump foi acusado de abuso de poder pelas pressões sobre seu colega ucraniano, Volodymyr Zelenski, para fazer com que a justiça da Ucrânia investigasse adversários políticos democratas com negócios no país, usando inclusive o congelamento de US$ 391 milhões em ajuda militar e um convite para visitar a Casa Branca. E para isso, ele contou com uma rede de diplomacia paralela, na qual seu advogado pessoal, o ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani, exerceu papel fundamental.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. A decadência do império norte-americano ocorre em várias frentes. Até mesmo o respeito às regras tácitas, não escritas, do bom senso da convivência política entre Democratas e Republicanos está se corrompendo desde o governo Obama. São vários os sintomas da inexorável decadência.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome