Romário vai processar Veja por uso de documento falso em reportagem

    Jornal GGN – O senador fluminense Romário (PSB) retorna de Genebra ao Brasil ainda nesta quarta-feira (29) após constatar que a Veja usou um documento falso em reportagem publicada na última edição, acusando o parlamentar de possuir uma conta com cerca de R$ 7,5 milhões junto ao banco BSI, sem conhecimento da Receita Federal.

    “Eu vim aqui e confirmei o que eu já imaginava. Eu não tenho relação com o banco e tinha certeza de que esse dinheiro era impossível de ser meu. Ninguém esquece R$ 7 milhões, principalmente na crise”, disse ao Estadão.

    De acordo com o jornal, a própria instituição financeira indicou que os extratos publicados pela revista da Editora Abril em nome de Romário são “falsos”. Veja será processada pelo banco e pelo ex-jogador, que afirmou estar sendo atacado em função de seu papel na CPI do Futebol e de sua possível candidatura à prefeitura do Rio de Janeiro em 2016. 

    “Segundo ele [Romário], o banco enviaria entre hoje e amanhã uma carta oficial a seus advogados para confirmar que a conta não existe. Contatado pela reportagem do Estado, o banco ainda não respondeu.” A revista Veja também não se posicionou sobre o caso ainda.

    No final de semana, Romário usou as redes sociais para dizer que a matéria de Veja era questionável pois ele não abriu nenhuma conta no exterior. Se houvesse esse valor em algum banco estrangeiro, sustentou o ex-jogador, seria fruto de seu trabalho em campo no passado.

    Nesta quarta, ele recorreu ao Facebook novamente para dizer que estava “chateado” ao descobrir que não é dono dos R$ 7,5 milhões. “Agora, aqueles que devem podem começar a contar as moedinhas, porque a conta vai chegar de todas as formas”.

    O senador ainda ironizou o “sumiço” dos repórteres de Veja que assinaram a matéria. Ele disse que gostaria que os “jornalistas” viessem a público explicar a origem dos documentos falsos. No Brasil, Romário pretende contratar uma perícia para saber como a armação foi feita.

     

    Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

    Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

    Apoie agora