Home Destaque Secundário Secretário-geral da ONU pede que o mundo entre em “economia de guerra” contra a Covid

Secretário-geral da ONU pede que o mundo entre em “economia de guerra” contra a Covid

Secretário-geral da ONU pede que o mundo entre em “economia de guerra” contra a Covid

Do Diário de Notícias

O secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou esta segunda-feira que o mundo está “em guerra” contra a covid-19 e apelou à comunidade internacional para ir além da solidariedade e entrar na “economia de guerra” para travar o vírus.

“A pandemia de covid-19 provocou um ‘tsunami’ de sofrimentos. Mais de 3,4 milhões de vidas perderam-se. Cerca de 500 milhões de empregos foram destruídos. Milhares de milhões de dólares foram subtraídos aos orçamentos das empresas”, disse Guterres, na abertura da reunião anual dos membros da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Os mais vulneráveis são os que sofrem mais e temo que esteja longe de terminado”, acrescentou.

O secretário-geral da ONU apelou ao mundo para que responda “de forma determinada e solidária para parar o vírus”, mas sublinhou que isso não será suficiente.

“Estamos em guerra contra um vírus. Precisamos da lógica e da urgência de uma economia de guerra, para reforçar a capacidade das nossas armas”, afirmou.

“Se não agirmos agora, encontrar-nos-emos numa situação em que os países ricos vacinarão a maioria da sua população e abrirão as suas economias, enquanto o vírus continuará a provocar profundos sofrimentos ao circular e sofrer mutações nos países mais pobres”, alertou.

Para Guterres, “mais picos e surtos poderão fazer centenas de milhares de vítimas e atrasar a recuperação económica mundial”.

O ex-primeiro-ministro português disse ter pedido na sexta-feira ao G20 para criar um grupo de trabalho que reúna os países com maiores capacidades de produzir vacinas, a OMS e instituições financeiras internacionais capazes de negociar com as farmacêuticas e outros atores-chave.

Este grupo de trabalho “deverá ter como objetivo pelo menos duplicar a capacidade de produção de vacinas, explorando todas as opções, desde licenças voluntárias e transferência de tecnologia até à partilha de patentes e à flexibilização dos direitos de propriedade intelectual”, disse.

O responsável da ONU pediu ainda que o grupo estude a questão da distribuição equitativa das vacinas a nível mundial.

“Estou pronto a mobilizar todo o sistema das Nações Unidas para apoiar este esforço”, afirmou.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.456.282 mortos no mundo, resultantes de mais de 166,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.017 pessoas dos 845.224 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

GGN
Sair da versão mobile