Serra: Saudades da Guerra Suja

 

José Serra não tem mesmo jeito.

Num dos momentos mais apaziguados da política nacional – e mesmo que esse clima de civilidade não dure muito – vem ele e acusa (o governo) Dilma de estelionato.  É a mesma linguagem porca, que fez escola entre seus porta-vozes na imprensa.

No dia-a-dia, sem posto e sem cadeira, dedica-se a lançar pacotes de lixo retórico pela rede do twitter.

Responsável pela eleição mais suja que se tem notícia no país, José Serra não sabe se portar de forma civilizada no xadrez político.

Enquanto alguns jornais fazem a caridade de dar voz a ele, como o Globo no domingo, e os favores do Estadão na semana anterior, Serra luta como um morto vivo para tentar emporcalhar o debate público.

Acredita que é assim, pelas trevas, que atrairá os refletores.

Neste ótimo artigo de Ilmar Franco, embora, prudentemente, não cite o nome de José Serra, é para ele o recado.

 

Paz e Guerra!

Um novo tempo na política brasileira

  Há alguma coisa nova no ar na política brasileira. Pelo menos, uma temperatura diferente da observada nos últimos seis anos. A temperatura baixou. Os ânimos estão serenos. E os exaltados estão falando sozinhos. Parece que a maioria está “Teresa Batista, cansada de guerra”.

O silêncio da presidente Dilma Rousseff e a peculiar eleição que a conduziu ao governo explicam a falta de paixão do momento. Ao contrário de seus antecessor, que perdeu três eleições, antes de chegar lá, Dilma ganhou na primeira tentativa. Isso faz enorme diferença e desarma os espíritos.

Nós estamos saindo de um período de seis anos de guerra política, que foi deflagrada com o escândalo do mensalão. Nos últimos dois meses, após eleger sua sucessora, o presidente Lula distribuiu bordoadas a torto e a direito, promovendo um verdadeiro acerto de contas contra aqueles que ele considera terem feito julgamentos injustos a propósito do seu governo e do então presidente.

A quarentena do ex-presidente e a discrição da nova presidente criaram uma espécie de trégua. De vez em quando alguém dá um tiro, tentando reavivar os ânimos exaltados. Mas não adianta, a população não quer mais viver num clima de “Fla-Flu” permanente. A data da nova partida está marcada para outubro de 2014. Quando este dia chegar, protagonistas e personagens novos estarão em cena. Ronaldo Fenômeno se retirou do futebol, ele sabe que não adianta ficar dando bico na bola ou na canela do adversário quando se está no fim da carreira

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora