Sextas-feiras de trevas.

Há momentos em que as palavras são inúteis,

ainda que o silêncio seja desrespeitoso.

Há momentos em que buscar qualquer lógica é ofensivo,

em que qualquer raciocínio é um ato de insensibilidade.

Há momentos que clamam por ação imediata,

mas os braços pendem e a cabeça curva

impotentes.

Há momentos em que a dor nada ensina

e a derrota é só derrota.

Há momentos em que a vergonha de ser humano

é o único refúgio para a dignidade.

O que dizer a vocês que são mortos tão jovens?

 

PS.: quando as razões tornam-se irracionais, meu coração se esconde na Oficina de Concertos Gerais e Poesia.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora