Sobre máfias e máfias

https://jornalggn.com.br/noticia/a-proposta-indecorosa-de-legalizar-o-jogo

Descontando opiniões baseadas em motivos éticos religiosos, a maioria dos comentaristas, e o próprio Nassif, realçam o perigo de se criar máfias do jogo ( ou dos jogos). Na verdade não se trata de criar, porque elas já existem. Mas o que me espanta é o medo hipócrita das máfias.

 

Vamos colocar os pingos nos is. Qual o nome que se pode dar ao conjunto de cartolas que dominam o futebol no Brasil, para não dizer no mundo?

Qual é o nome que se daria aos poucos meios de imprensa áudio televisiva, de alcance nacional, que dominam o espectro eletromagnético brasileiro?

Qual é nome que se daria a um pequeno e seleto grupo que controla uma imensa quantidade de capitais e que subjuga a totalidade da sociedade aos seus desígnios, desempregando pais de famílias, jogando jovens ingênuas no mundo da prostituição e jovens desempregados no mundo do crime?

Qual é o nome que se daria a um grupo de deputados, eletos pelo apoio de um pilantra maior, e agora, como corvos agourentos, se manifestam em uníssono no Congresso, em defesa de seus interesses particulares, como hienas sedentas de dinheiro e poder?

Qual é o nome que se daria a um bando de empresários, muitos deles sonegadores contumazes, que sob o pretexto de defender os interesses dos donos de fábricas, atuam em bando e contra os interesses maiores do Brasil, sob a tutela de um empresário sem fábrica, cujo único mérito é dar a cara a tapa, escondendo a cara de seus comparsas?

Qual é nome que se daria a um grupo de fazendeiros, muitas vezes donos de posses fundiárias de origem duvidosa, que atuam sob comando único, financiando jagunços para eleiminarem os que se colocam contra os seus interesses de desmatar mais ainda as florestas, ou que vivem como simples roceiros em equilíbrio com estas florestas?

Qual o nome que se daria a um amplo grupo de ditos doutores, que apregoam a defesa da ética de Hipócrates, mas que se unem ferozmente contra as necessidades mais elementares de assistência à saúde do povo brasileiro despossuído de dinheiro?

Bem, tenho certeza que muitos nomes serão apresentados: Associação, sindicato, federação, corporação, etc. De minha parte eu não teria nenhuma dúvida em chamá-los de máfias sociais agindo sob a tutela de leis organizadas por máfias legisladoras, e sob o julgado de máfias formadas por seus filhos, sobrinhos, enteados e amancebadas.

Marx, mais sutil as chamaria de estamentos de classes sociais.

 

No fundo, tudo farinha embolorada do mesmo saco imundo escondido sob a luz das virtudes ditas democráticas

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome