STF tende a anular condenação de Lula no caso triplex, diz site

"Caso, de fato, a sentença de Moro seja anulada, Lula recuperará a condição de poder ser candidato outra vez e o caso do tríplex terá de ser julgado novamente"

Jornal GGN – O TagReport, veículo criado pelas jornalistas Helena Chagas e Lydia Medeiros, afirma que “confidentes” de ministros da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal apostam que a sentença de Lula no caso triplex será anulada.

As jornalistas apuraram que, no momento, o placar estaria em 2 votos contra 2 a favor à derrubada da condenação imposta inicialmente por Sergio Moro. Quem “deverá definir a parada a favor de Lula será o ministro Celso de Mello”.

A decisão viria com base não no material divulgado pelo The Intercept Brasil, mas nas provas levadas aos autos pela defesa, como as evidências de parcialidade de Moro – que vazou ilegalmente uma gravação telefônica entre Lula e a então presidente Dilma Rousseff.

“Caso, de fato, a sentença de Moro seja anulada, Lula recuperará a condição de poder ser candidato outra vez e o caso do tríplex terá de ser julgado novamente”, apontam.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Marco Aurélio atende AGU e suspende depoimento presencial de Bolsonaro

12 comentários

  1. Não acredito. É apenas manifestação do desejo das jornalistas . Não existe coragem no STF para a tomada de uma decisão destas.

    5
    2
  2. Bem, de uma coisa, desde sempre, podemos ter certeza: não há imparcialidade nos ministrecos do stfoloide, pois, depois de tudo que foi publicado, de todas as mutretas do desMoronado, mais o delanzóis et caterva, ainda haver 2 ministrinhos dispostos a manter a condenação, bem demonstra o quanto a politicagem e os negócios (nem sempre públicos) interferem nos votos. Pobre país de merrecas, sempre e sempre politizado pelo que há de pior na vida publicada.

    3
    1
  3. Com o governo Bolsonaro sobretudo atolado em escândalos de corrupção talvez Mas ainda temos a Globo que está mais estimulada a ir para o confronto com Bolsonaro

  4. Quem “deverá definir a parada a favor de Lula será o ministro Celso de Mello”. Supondo tal vontade, resta saber se ele sobreviverá até o dia em que este julgamento for marcado… Ele é mais velho que o Teori, não? …

    • “Pastora Stela”, pelo bem da palavra de Deus e honrando as ovelhas que a senhora representa, apresente as provas dessa corrupção que a digníssima tanto alardeia. Caso contrário a senhora é mais uma que espalha mentiras, portanto representante do pai da mentira.

  5. O Lula ainda não poderá ser candidato. Já existe condenação em segunda instância no caso do sítio de Atibaia. Cai na ficha limpa.

  6. Tem de anular e os culpados pelo complô, serem punidos, este sujeito nunca foi juiz é sim um crápula a serviço de um objetivo imundo para destruir um ideal, a inveja, a cobiça e o medo do projeto de um Brasil mais justo e igual, levou os CANALHAS a levar o povo a beira de uma guerra civil.

  7. Realmente, não se pode esperar nada de um Estado que está em “modo golpe”.
    O STF entrou no “Modo golpe”,
    A república de curitiba praticou muitos atos de perseguição política.
    Não houve devido processo legal. Houve pratica de crimes usando o direito processual.
    Toda lava a jato, juntamente com uma renca de magistrados. Bem como uma renca enorme
    de donos de mídia e jornalistas, participaram do golpe político
    E DESTRUIRAM O PAÍS. Eles tem que pagar.

  8. Nassif: não se pode esquecer o ministro do desempate e unha e carne com o meliante PríncipeParisiense, aquele cujos crimes estão prescritos e que não perde oportunidade de mandar seu bando atrapalhar a vida do SapoBarbudo, mesmo que com isso futrique o País, para o qual sempre se lixou. Ouvi dizer que ele ameaça deixa o Brasil (o que seria uma benção dos céus) se seu arquirival se livrar do caso triplex e do sítio. E é vingativo. Lembra do que fez com o PauloFrancis, primeiro denunciador dos escândalos da Petrobras? Sei não, mas tenho minhas barbas de molho com esse “voto de Minerva”. Essa de “em dúbio pro reu”, que era um princípio basilar da Corte, parece que agora só vale quando se trata de defender os amigos do Delcídio.

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome